Resenha - Tributo Viper & Angra (LedSlay, São Paulo, 05/05/2001)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Vinhas Fogaça
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Eventos como esse devem ser exaltados, pois a atitude de homenagear o metal nacional com o metal nacional é muito legal, fortalecendo bastante a cena. Esse tributo ao Viper e ao Angra contou com bandas que estão se destacando na cena underground do metal nacional, sendo elas: Destra, Damage, Sagga, Henceforth, Victoria, Krusader, Delpht e Fates Prophecy.

191 acessosRafael Bittencourt: "Eu nunca fui tão feliz", making of #235000 acessosMotörhead: Amy Lee no colo de Lemmy Kilmister

Quem abriu a noite foi a banda paulistana Destra, que foi presenteada com os maiores clássicos das bandas homenageadas: “Carry On” e “Living For The Night”. Resultado: ganharam o público. Apesar da falha apresentada pelo guitarrista no solo de Carry On, a banda saiu-se muito bem, tocando ainda “Holy Land” e “The Shaman”, além de duas músicas próprias do seu álbum Seas Of Doubts. Destaque para o tecladista, que tocou com bastante energia e técnica.

Por volta das 21:00 entrou no palco o Damage, do Rio Grande do Sul, que é muito influenciado pelo Angra (principalmente pela fase do Holy Land). A banda tocou “Nightmares”, além de “Paradise”, “Make Believe” e “Never Understand”. Foi uma boa apresentação, tendo destaque o vocalista Antônio Moraes, que é muito bom...

A terceira banda a apresentar-se foi o Sagga, tocando “At Least A Chance” (Viper/Theatre), “Evil Warning”, “Time” e “Streets Of Tomorrow” (essa com participação de Ricardo Confessori) e o clássico do Viper “A Cry From The Edge”. Apesar de problemas com o "ampli" de guitarra o saldo foi positivo, destacando-se o baterista Gabriel, que "desceu o braço", e o tecladista José Antônio, que tocou tudo na mão sem usar "samplers", arranjando muito bem as músicas...

Na seqüência o Henceforth entrou no palco apresentando seu novo vocalista Frank Harris, tocando uma música própria nova e “Heavy Rock”, do Viper, e mesmo tocando apenas duas músicas, novamente o som teve problemas na guitarra e o guitarrista Hugo Mariutti teve que trocar de amplificador no meio da segunda música. Além disso, o vocalista, apesar de ter cantado muito bem, foi hostilizado por meia dúzia de pessoas do público e respondeu.

A próxima banda a pisar no palco foi a Victoria, que na minha opinião foi a mais técnica da noite; destaque a todos da banda, em especial ao tecladista Fábio Laguna, que recentemente lançou seu disco solo All Nigh Party At Gallamauaka's Land. A banda tocou “Wings Of Reality”, com um arranjo muito legal, “Stand Away”, que foi uma pedreira pro vocalista Jean Nastrini, que segurou muito bem, “Z.I.T.O.” e a clássica “Carolina IV”, com participação de Ricardo Confessori e Fábio Elsas (Henceforth) na percussão, além de todas as orquestrações e timbres, tudo muito perfeito e bem executado.

Depois apresentou-se o Krusader, uma banda veterana vinda de Jundiaí; tocaram “Nothing To Say” com os irmãos Mariutti e “Soldiers Of Sunrise”, esta também com a presença de Yves Passarell, além de “Prelude To Oblivion” e “Moonlight” (única composição de A. Matos no Viper). Devido ao grande número de participações especiais e qualidade, foi a banda mais ovacionada pelo público, destacando-se André Almeida na bateria.

Após a apresentação do Krusader o Shaman subiu ao palco pra fazer uma jam de brincadeira, tocando “For Whom The Bell Tolls”, do Metallica, com Hugo nos vocais e André na bateria, o que foi muito legal.

A penúltima banda a subir no palco foi a paulistana Delpht, que tocou “Freedom Call” com Confessori na bateria; depois tocaram “Lisbon” e “Wings Of The Evil”, além de uma música de seu álbum de estréia, Screams Of The Ice. O baixista Daniel Bonnani foi o destaque da banda.

Pra fechar o evento subiu ao palco o Fates Prophecy. Tocou “Brave New World” do Iron, “The Wippe”, do Soldiers Of Sunrise (que vão gravar para o cd-tributo), “To Live Again” e “Rebel Maniac”. Pra fechar o evento tocaram “Flight Of Icarus”, do Maiden.

Concluindo, o show foi ótimo. Tomara que a nação Heavy Metal do país continue apoiando mais eventos como esse, para que o Brasil se torne um país cada vez mais forte no metal. Parabéns à produção, que não deixou nem um pouco a desejar.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

191 acessosRafael Bittencourt: "Eu nunca fui tão feliz", making of #23237 acessosRedeTV!: Sonoridades entrevista a banda Angra nesta quinta-feira512 acessosAngra Fest: Fabio Lione e Pompeu convidam fãs para o festival3679 acessosNando Moura: a trolagem do Megadeth e o Top 5 do Kiko Loureiro3747 acessosAngra: "É o melhor baixista com quem eu já trabalhei, um MONSTRO!"5000 acessosKiko Loureiro: "minha resposta para o Nando Moura"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

MegadethMegadeth
Kiko sugeriu a Mustaine inspiração nos problemas do Brasil

Kiko LoureiroKiko Loureiro
"Essa menina toca melhor do que eu"

AngraAngra
Vídeo completo de participação no "Donos da Bola".

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"0 acessosTodas as matérias sobre "Viper"


MotörheadMotörhead
Foto de Amy Lee no colo de Lemmy Kilmister

About.comAbout.com
Site elege os cinco melhores álbuns do Slayer

Cinco contra um?Cinco contra um?
Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcou

5000 acessosGuitar Hero: veja como o jogo desgraçou uma geração inteira5000 acessosEpica: foto original de Simone Simons nua em capa é revelada?5000 acessosRock In Rio I: Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginar5000 acessosSleaze Roxx: site elege os 10 melhores álbuns de 20105000 acessosTom Morello: "Não existe Rage Against The Machine"5000 acessosLars Ulrich: O rock pesado não se ajuda faz duas décadas

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Rodrigo Vinhas Fogaça

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online