Black Sabbath: pouco importa se Deus está vivo ou morto

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Breno Airan, Fonte: Rock na Velha
Enviar correções  |  Ver Acessos

Deus está morto? Este é o questionamento conduzido pela mais nova música divulgada pelo BLACK SABBATH neste mês de abril.

Gilby Clarke: Axl me disse "aproveite seu último show"Humor: o que os fãs de rock pedem para beber em um bar?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O single "God Is Dead?" integrará o vindouro álbum "13", que conta com OZZY OSBOURNE, enfim, nos vocais - algo que não acontecia num registro de estúdio desde 1978.

Com todos os méritos, a canção de quase nove minutos perpassa muito bem pelos caminhos do doom erguido pelo quarteto - na verdade, o baterista original BILL WARD não está no projeto, que ainda conta com GEEZER BUTLER no baixo e TONY IOMMI nas seis cordas, que o gravou ainda enfermo de câncer.

Esses guerreiros-sessentões não devem nada a ninguém. "Nós gastamos mais com cocaína do que com estúdio", brinca, num dos ensaios, Butler com BRAD WILK, do RAGE AGAINST THE MACHINE, que assumiu as baquetas.

Mas o que deve ser levantado aqui é o clima festivo e saudável que a banda se encontra e não se Deus existe ou não - a letra foi baseada no livro "Assim Falou Zaratustra", do influente filósofo alemão Friedrich Nietzsche.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sem delongas, há pessoas que ainda olham com desdém para a volta do Black Sabbath, o qual tem lançamento do novo play marcado para 10 de junho próximo.

Ora, esse é o Black Sabbath original! A essência está ali; o cheiro dos anos 1970 de uma Inglaterra industrial. A batida coesa, a rifferama autêntica, o arrastar da voz de Ozzy.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Dizem que a banda não traz nada de novo para o Heavy Metal. Também pudera... eles "apenas" ajudaram a criar o estilo, né? É sempre complicado se reinventar. E num mundo de cópias e influências escabrosas, nada menos deturpador que se autocopiar.

Ou esse seria um pecado mortal no código headbanger? Se algo novo, "moderno", surgisse no som deles, aí, sim, o bicho ia pegar...

A moral da história é que o Sabbath está rindo à toa - e com um guitarrista curado -, com datas marcadas em uma turnê grandiosa.

Creio que um roqueiro só pode se tornar um adulto normal se presenciar/testemunhar/participar/ver/ouvir/sentir esses caras ao vivo. Do contrário, continuarão reclamando.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção OpiniõesTodas as matérias sobre "Black Sabbath"


Black Sabbath: Comentários de Tony Iommi sobre Master Of RealityBlack Sabbath
Comentários de Tony Iommi sobre Master Of Reality

Black Sabbath: Tony Iommi fala dos últimos momentos de DioBlack Sabbath
Tony Iommi fala dos últimos momentos de Dio


Gilby Clarke: Axl me disse aproveite seu último showGilby Clarke
Axl me disse "aproveite seu último show"

Humor: o que os fãs de rock pedem para beber em um bar?Humor
O que os fãs de rock pedem para beber em um bar?


Sobre Breno Airan

Acima de tudo, um forte. Ser roqueiro no Nordeste é estar cercado de olhares de soslaio. Mas ele sabe ser simpático. Começou a escutar Heavy Metal ainda na barriga da mãe. A seu pai, uma verdadeira enciclopédia do estilo, deve tudo. Aos 14 anos, pediu para uma tia R$ 12 de presente de Natal, foi a uma loja de CDs usados e catou logo o "Rust in Peace", do Megadeth - em perfeito estado, inclusive. Daí por diante, a paixão só vem aumentando. É editor do blog Rock na Velha, integrante do blog Combe do Iommi e colaborador da revista alagoana Rock Meeting. Ainda tem tempo para ser jornalista e de tocar baixo em sua banda de Hard Rock, a Azul Manteiga.

Mais matérias de Breno Airan no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280