Maiden: DVD em fevereiro, entrevista com batera de Bruce

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago Coutinho, Fonte: MaidenFans.com
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 01/11/05. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Rumores dão conta de que o IRON MAIDEN adiou o lançamento do DVD “Death On The Road” para o dia 8 de fevereiro de 2006. Aparentemente, a fim de compensar o atraso, a banda estaria trabalhando em um terceiro disco, que viria em uma edição especial do DVD.

601 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores5000 acessosMetromix: a lista dos vocalistas mais irritantes do rock

Em outras novidades, o fansite Bruce Dickinson and Then Some Page conversou com o ex-baterista da banda solo de Bruce Dickinson, DAVE INGRAHAM. Ele gravou os álbuns “Balls To Picasso”, “Accident, of Birth”, “The Chemical Wedding” e “Scream for Me, Brazil”. Clique aqui para ler o bate-papo na íntegra ou confira os principais excertos logo abaixo:

BDTSP — Quais suas canções prediletas e suas menos favoritas da carreira solo de Bruce?

Ingraham — Bem, acho que ‘Freak’ é uma faixa fodida. E ‘Trumpets of Jericho’ também detonava. Adorava começar o show com esta faixa na segunda turnê que fizemos, a adrenalina vinha a mil mesmo. Também adorava tocar ‘Laughing in the Hiding Bush’, ela tinha uma veia funk. ‘Tears of the Dragon’ também era demais. Mas a minha favorita mesmo era ‘Chemical Wedding’. Essa arrebentava! Eu adorava tocar essas faixas mais lentas.
Agora, as menos favoritas? Com todo respeito, cara, mas ‘Shoot All The Clows’. Sei lá, mas encaremos os fatos: ela é muito estúpida! E sempre achei que ‘Tattoed Millionaire’ era muito chata, também.

BDTSP — Por que você não foi chamado para tocar nas duas faixas inéditas da coletânea de sucessos e no último trabalho de Bruce, ‘Tyranny of Souls’?

Ingraham — O Roy [N. do R.: guitarrista, produtor e braço direito do vocalista] disse-me que o Bruce entraria em estúdio em breve e que eu deveria ligar para ele. Mas, honestamente, eu preferi ir adiante. Até porque, eu já tinha alguns shows agendados com o Young Dubliners [N. do R.: banda que Ingraham ingressou assim que Bruce deu um tempo com sua carreira solo]. E outra: eu nunca me considerei um baterista de heavy metal, nunca foi o meu forte. Eu me diverti demais em todas as turnês com o Bruce, mas eu me sentia mais como um peixe fora d’água. Acho que me saí bem nos shows, mas sabia que havia alguém por aí especializado em metal, e cheguei a um ponto em que estava pronto para passar o cargo a este alguém.

BDTSP — Como foi trabalhar com o Bruce?

Ingraham — Ele é demais. Estava sempre zoando e rindo por onde passava. Ele realmente pode ser grosseiro com algumas pessoas, mas comigo sempre foi muito educado, e obviamente sempre apreciei isso. Lembro-me quando finalizamos as gravações do ‘Accident of Birth’, ele veio até mim e disse que eu havia feito um excelente trabalho na bateria. Ele não precisava fazer isso, mas estava sendo apenas um cara legal.

BDTSP — Que memórias ou anedotas interessantes você se lembra das gravações e turnês com Bruce?

Ingraham — Cara, nem sei por onde começar. Toda aquela experiência foi demais. Talvez a mais excitante de toda a minha vida. Mas se eu começasse a contar todas as histórias, essa entrevista continuaria por dias a fio! Por exemplo, quando fomos para o Brasil gravar o álbum ao vivo, fiquei tão doente que pensei que fosse morrer. Ou quando o Bruce, durante um show na Espanha, pulou na platéia para descer porrada em um cara. Muita coisa mesmo...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Iron MaidenIron Maiden
Steve Harris assiste show do Metallica no Canadá

601 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores1102 acessosBruce Dickinson: voando em um bombardeiro da II Guerra Mundial0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
Em 1990, show secreto como The Holy Smokers

Iron MaidenIron Maiden
Veja fotos do trabalho de recuperação do Ed Force One

Iron MaidenIron Maiden
Como foi feita aquela incrível capa da Kerrang?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

MetromixMetromix
A lista dos vocalistas mais irritantes do rock

Andre MatosAndre Matos
"Eu não estava preparado para cantar no Maiden!"

Porn MetalPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários

5000 acessosGuitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos5000 acessosMomentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outros5000 acessosAs regras do Metal Neoclássico5000 acessosDave Mustaine: ele peitou Phil Anselmo pra proteger Nick Menza5000 acessosMax Cavalera: as drogas e desatinos do período com o Sepultura5000 acessosRegis Tadeu: ninguém é tão retardado para desprezar o "Master"

Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online