Celtic Frost: "próximo álbum será mais pesado"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Blabbermouth
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 12/11/06. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O site www.metal-rules.com recentemente entrevistou o baixista Martin Eric Ain, do CELTIC FROST. Alguns trechos desse papo:

12 acessosEm 19/07/1963: Nasce Tom G Warrior (Hellhammer, Celtic Frost)5000 acessosReleituras: os 5 covers mais desnecessários da história

Metal-Rules.com: Nós mostramos uma entrevista com Tom [Fischer] alguns meses atrás e ele disse que “Não podemos continuar se todos pensarem que o CELTIC FROST ainda é supérfluo no mundo de hoje”. Agora que o álbum já foi lançado há alguns meses, como tem sido a reação dos fãs e da imprensa?

Martin: Em termos gerais, tem sido surpreendente, muito mais do que esperávamos. As pessoas têm se mostrado muito empolgadas e satisfeitas com a música do nosso novo álbum. Para nós isso é um elogio, algo que apreciamos muito. Como já disse antes, é muito mais do que esperávamos.

Metal-Rules.com: Isso significa que haverá outro álbum do CELTIC FROST?

Martin: Sim, certamente. Antes mesmo de terminarmos o álbum, tivemos que decidir que deveríamos deixar as coisas acontecerem. Essa entidade tem personalidade própria e não vamos deixá-la descansar, poderemos continuar por mais 10 anos, mas penso que poderia ter sido mais pesado e mais sombrio. Nós mesmos percebemos isso quando terminamos as gravações. A música ‘Totengott’ foi acrescentada praticamente no último minuto. Mas naquele momento ainda estávamos fervilhando de idéias e ainda estamos agora. O próximo álbum vai demorar menos de quatro anos para sair. Essa é a minha aposta, uma aposta consciente, mas ainda uma aposta, porque tenho 39 anos e uma coisa que aprendi é que não sou Nostradamus e não posso prever o futuro. Então acho que o próximo álbum virá rapidamente e será mais pesado, mas vamos esperar para ver.

Metal-Rules.com: Você está satisfeito com o apoio que a Century Media tem dado à banda e ao novo álbum?

Martin: Com certeza. A Century Media tem feito um ótimo trabalho, um excelente trabalho. Acho que temos muita sorte em tê-los como parceiros. Até agora não há do que reclamar. É claro que houve alguns pequenos problemas, mas você precisa entender que está trabalhando com uma grande corporação. Eles ainda são independentes, mas trata-se de uma corporação mundial, logo sempre haverá pequenos problemas de comunicação; além disso, não dá pra fazer tudo funcionar perfeitamente no mundo todo. Essa tem sido a nossa melhor experiência neste ramo até agora, e há um pessoal muito bom trabalhando na Century Media. Muitas pessoas excelentes trabalharam muito para promover este álbum e colocar o CELTIC FROST onde está agora. Estou realmente contente e agradecido. Só lamento ter apenas coisas positivas para dizer a vocês no momento (risos). Talvez você queira falar do que realmente interessa...

Metal-Rules.com: Você ficou nervoso quando teve que subir no palco com o CELTIC FROST após tantos anos?

Martin: Depois não. Mas antes eu estava. Agora acho que estamos ficando cada vez melhores e coesos, fazendo o que realmente é necessário e entendendo melhor o que precisa ser feito. Exatamente como fizemos quando começamos a trabalhar no álbum. É claro que eu estava, você poderia dizer, concentrado e nervoso com o fato de ter que tocar nesses festivais gigantescos, onde nunca tocamos antes. Eu não sabia o que esperar. Mas, depois de ter feito isso, tenho que admitir que foi uma experiência inesquecível. Valeu a pena, definitivamente, porque foi algo que fez valer a pena tudo aquilo que temos feito nos últimos anos e estou realmente agradecido por termos conseguido realizar tudo isso. E também porque fomos recompensados com tanto interesse depois de tanto tempo. Na minha opinião, ninguém pode achar que isso é algo que vai cair do céu. E fazer uma turnê com 47 shows na América do Norte também não é. Mas é com certeza algo que estamos ansiosos para fazer e estamos preparados para isso.

Leia a entrevista completa no www.metal-rules.com.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

12 acessosEm 19/07/1963: Nasce Tom G Warrior (Hellhammer, Celtic Frost)0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Celtic Frost"

Bandas extremasBandas extremas
10 álbuns que causaram surpresa

Rock e MetalRock e Metal
7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 2

Anos 80Anos 80
Nomes do metal que se entregaram ao glam metal

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Celtic Frost"


ReleiturasReleituras
Os 5 covers mais desnecessários da história

SlayerSlayer
Quando o católico pai de Tom Araya descobriu que a banda era satanista

MetallicaMetallica
"Olhada" de Robert Trujillo em Lady Gaga vira meme

5000 acessosGuitarristas e vocalistas: os 10 melhores "casamentos"5000 acessosBlack Metal: cinco bandas do lado depressivo do satanismo5000 acessosDave Mustaine: as diferenças entre o Megadeth e o AC/DC5000 acessosGuns N' Roses: Matt Sorum se recusou a participar de reunião5000 acessosCorey Taylor: a tecnologia está arruinando demais a música5000 acessosCantadas Headbanger: "Estou Priest a te dar um beijo!"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.