As aventuras de Alice Cooper em Curitiba

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por André Molina
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 12/06/07. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A passagem de Alice Cooper na capital paranaense foi uma grande festa para os admiradores de Hard Rock. Desde sua chegada no dia 08 de junho, o cantor atraiu a atenção de fãs e curiosos. A portaria do hotel Sheraton, em que estava hospedado, se tornou um espaço de debate sobre a carreira do cantor. Muitos fãs demonstravam raridades em vinil do lendário roqueiro, enquanto faziam plantão para encontrar o ídolo. Um deles tinha a edição importada em vinil de “Easy Action” (1970). “Este eu comprei via contrabando na década de 70”, disse.

Com dois dias para descansar antes da estréia de “Psycho Drama Tour”, Alice Cooper e banda aproveitaram para passear e praticar esportes. Na véspera da apresentação, o cantor madrugou e foi jogar golf. No período da tarde, ele e sua filha Calico (a atriz que representa a enfermeira no show) caminharam pela Avenida Sete de Setembro para fazerem compras no Shopping Curitiba e no Crystal.

No retorno do cantor ao hotel, alguns fãs se impressionaram com as roupas de Alice Cooper. Com boné, calça de malha, camiseta branca e tacos de golf, o cantor atendeu todos os admiradores com autógrafos e poses para fotos. Os fãs que estavam presentes não esperavam tanta simpatia e disposição. O impacto foi grande. Inconscientemente ninguém estava preparado para um Alice Cooper sem roupas de couro e maquiagem.

Além da presença de Alice e membros da equipe, muitas informações causavam ansiedade aos fãs que permaneciam em frente ao hotel. Um dos motoristas dos músicos noticiava fatos interessantes sobre a banda e o show. “Acabaram de construir uma forca enorme no palco. Desta vez ele será enforcado”, ironizou o motorista.

Os músicos de Alice eram vistos constantemente caminhando pelo bairro Batel. O entra e sai de fãs e músicos era grande no hotel. O baterista Eric Singer, que permaneceu por um bom tempo no bar da recepção acessando sites de relacionamentos em um laptop, demonstrou vontade de conhecer bares de Curitiba. O atual “catman” perguntou a alguns fãs onde se localizava o bar Crossroads. “Hoje queremos sair. Nos indicaram um bar de rock clássico que tem aqui perto”, disse.

Após ser recomendado, Singer foi ao pub e surpreendeu todos com uma canja ao lado da banda curitibana Crackerjack. O baterista assumiu as baquetas e tocou “Shock me”, uma canção de sua banda titular - o Kiss. Os fãs do grupo de Paul Stanley e Gene Simmons demoraram para acreditar no que estava acontecendo.

A admiração de Singer pelo astral intimista do bar foi tão grande, que ele acabou voltando no dia seguinte, após o encerramento do show do Guaíra. Na ocasião, a banda que se apresentava era a Nega Fulô. No meio do repertório “Disco”, o vocalista agradeceu os companheiros de Cooper de maneira um pouco constrangedora. “Queremos dar as boas vindas aos músicos do Alice in Chains”. Nem precisa dizer mais nada.

Os demais músicos de Alice Cooper não deixaram de aproveitar parte da folga para procurar instrumentos de trabalho como guitarras, baixos e amplificadores. Os guitarristas Jason Hook e Keri Kelli e o baixista Chuck Garric pediram para o proprietário da Loja do Músico para abrir o estabelecimento e testaram todos os equipamentos. Apesar de confirmar a qualidade dos instrumentos, acabaram não comprando nada. “Os instrumentos são bons, mas estão muito caros aqui no Brasil”, afirmaram.

Clique no link abaixo para ler o review do show do dia 10/06.
5000 acessosResenha - Alice Cooper (Teatro Guaíra, Curitiba, 10/06/2007)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MudançasMudanças
10 bandas que não soam mais como em seus primeiros discos

542 acessosAlice Cooper: Welcome to My Nightmare lançado em DVD2144 acessosAlice Cooper: Longe de se aposentar, quer ultrapassar Mick Jagger421 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta384 acessosRepublica: banda brasileira abre shows de Alice Cooper na Europa551 acessosAlice Cooper: membros originais se reúnem em turnê no Reino Unido0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Alice Cooper"

Alice CooperAlice Cooper
Bandas atuais são uma ofensa para o rock n' roll

Rio de JaneiroRio de Janeiro
Letras de rock citam a cidade maravilhosa

UCRUCR
Os 5 piores comerciais com astros do rock

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Alice Cooper"

SlayerSlayer
Kerry King comenta Grammy, Venom, Dimebag, e mais...

CriançasCrianças
Como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

SeparadosSeparados
A mórbida semelhança de Eddie e Seu Madruga

5000 acessosSeparados no nascimento: James Hetfield e Mano Menezes5000 acessosNuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com ela5000 acessosKurt Cobain: a teoria de assassinato do músico5000 acessosWhitesnake: David Coverdale abomina o termo Heavy Metal5000 acessosLauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron Maiden5000 acessosDeep Purple: Ian Paice não sabe se ainda é amigo de Blackmore

Sobre André Molina

André Molina é jornalista, economista e começou a ouvir heavy metal ainda quando era criança. Tem 30 anos de idade e Rock 'n' Roll é sua religião.

Mais matérias de André Molina no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online