Slash: "Grunge não teve nada a ver com o fim do Guns"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Carlos Rafael Braun, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O site Timeoutdubai.com entrevistou em março de 2008 o guitarrista SLASH (GUNS N' ROSES e VELVET REVOLVER), que comentou, dentre outras coisas, sobre sua saída do GUNS N´ ROSES e a influência exercida sobre as bandas grunge da época.

5000 acessosChester Bennington: Slash comenta a morte do vocalista5000 acessosRock e Heavy Metal: E se as capas dos álbuns fossem honestas?

Sobre sobreviver aos excessos das décadas de 80 e 90:

"É, tem horas que eu paro pra pensar nessa época, e eu me sinto abençoado por estar aqui, e eu tive todos os motivos para não estar... Não sei se foi meu anjo da guarda ou uma sorte desgraçada, mas decidi dar um descanso para o meu nariz e fazer o que eu sei fazer."

Sobre o fato do GUNS N' ROSES nunca ter se encaixado com a cena da década de 80 de Los Angeles:

"No início da década de 80, havia muita coisa para influenciar as pessoas. Tudo que me inspirou foi o que eu ouvia enquanto crescia. Então ouve uma mudança drástica nos anos 80 - e o GUNS N' ROSES foi um símbolo dessas mudanças. Nós éramos um resultado de tudo que foram os anos 80, e também sua antítese."

Sobre o sucesso do GUNS N' ROSES:

"Nós chegamos em um ponto em que nossa fama era enorme. Foi divertido de certa maneira, mas também foi chato de outras. Mas eu gostei, especialmente se considerarmos de onde viemos, do praticamente nada, para nos tornar essa banda de nível mundial".

"Houve momentos em que isso se tornou excessivo. Por sorte, havia sempre um pouco de claridade, que venceu no fim. Enquanto trabalhava, nunca me sentia tão destrutivo como quando estava parado. Esse era meu problema - e eu demorei anos para perceber".

Sobre sua decisão de abandonar o GUNS N' ROSES em 1996:

"Foi um grande alívio quando tomei esta decisão. A partir da década de noventa, tornou-se uma situação insuportável. Então saí de toda aquela bagunça, mas então, tudo virou um inferno para manter o que havia conquistado. Estava sozinho no meio de tudo aquilo. É um meio difícil. Eu aprendi muito sobre isso e sem a proteção do nome do GUNS 'N ROSES. Eu precisava ficar alerta para não me perder - foi um aprendizado lento. Aprendi que devo tomar conta de tudo na minha carreira. E não confiar em ninguém".

Sobre a tomada da cena Hard Rock pelo NIRVANA e as bandas de Seattle, no início da década de noventa:

"Isso é palhaçada, algo que nunca existiu. Simplesmente, a banda estourou em uma hora que tudo estava acontecendo e várias bandas de grunge - a maioria com influência do GUNS N' ROSES - de repente acharam que dominavam. Depois nos separamos, mas o Grunge não teve a mínima responsabilidade nisso, pois em 1994 ainda éramos a banda com os maiores públicos".

Sobre a diferença das turnês de hoje comparado com a época em que se drogava pesadamente:

"Não mudou muito. Claro, algo mudou, mas o trivial continua lá. Os anos 80 foram ótimos, mas eu adoro o que faço - é uma família bem rock and roll, que me faz lembrar da minha infância".

Comente: Qual foi o motivo da derrocada do Hard Rock e Heavy Metal na década de 90?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 22 de março de 2013
Post de 29 de maio de 2015
Post de 20 de julho de 2017

Chester BenningtonChester Bennington
Slash comenta a morte do vocalista

1720 acessosGuns N' Roses: os 30 anos de Appetite na capa da nova Kerrang!2628 acessosWagner Nascimento: Tocar como o Slash?? Muito fácil!!0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Axl Rose no AC/DCAxl Rose no AC/DC
Pensei que fosse 1º de abril, diz Alice Cooper

Guns N RosesGuns N' Roses
Steven Adler diz que já deu, encerrou o assunto

Classic RockClassic Rock
Elegendo os 10 melhores álbuns de estréia

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"0 acessosTodas as matérias sobre "Velvet Revolver"

Rock e MetalRock e Metal
E se as capas dos álbuns fossem honestas?

Collectors RoomCollectors Room
Baixos, guitarras, calcinhas, e máquina de pinball do Kiss?

EnjauladosEnjaulados
Os crimes mais chocantes da história do rock

5000 acessosEm 20/08/2005: Iron Maiden é atacado com ovos no Ozzfest5000 acessosCinema: o melhor e o pior dos rockstars em filmes5000 acessosOs Trapalhões: uma homenagem ao Heavy Metal em 19854830 acessosJackdevil: Extremistas, homofóbicos e xenofóbicos deveriam largar o metal5000 acessosAll Shall Perish: a barbárie dos Wall Of Death mais truculentos5000 acessosPink Floyd: Rick Wright morre aos 65 anos de idade

Sobre Carlos Rafael Braun

Guitarrista e cachaceiro nas horas vagas.

Mais matérias de Carlos Rafael Braun no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online