Almah: Andreoli solta mais informações sobre álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Eduardo Macedo, Fonte: MS Metal Press
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 06/06/08. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O baixista Felipe Andreoli postou em seu Blog Oficial novas informações sobre como andam os trabalhos em estúdio para o novo álbum do ALMAH.

157 acessosAltair: comédia diabólica de Progressive/Power Metal5000 acessosEdu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

Segundo o músico: "Agora sim, vou contar como estão sendo as gravações do ALMAH. Assim que terminamos a batera, o Paulo e o Barbosa começaram a gravar as bases de guitarra. No primeiro dia passamos diversas horas achando o timbre de guitarra, mudando os cabeçotes, caixas, a posição de microfones, etc. No fim chegamos a um som muito bom, que tem uma cara particular, ou seja, não soa exatamente como todos os outros discos de Metal, mas ainda assim é pesado e definido. A guitarra que nós usamos em todas as bases foi uma Carvin custom de 7 cordas, que pertence ao Brendan Duffey, dono do estúdio Norcal e que também é guitarrista. Em comparação com diversas outras que tínhamos a disposição, era sem dúvida a que tinha melhor som. Mas o melhor de tudo não foi o som, mas a execução e a pegada do Marcelo e do Paulo. É engraçado, por que ao mesmo tempo em que cada um tem seu estilo de tocar, eles se completam perfeitamente, e tudo que eles fazem combina muito bem. Mais uma vez fiquei surpreso com o nível dos músicos que a gente tem nesta banda! As bases ficaram fenomenais, e os solos então, nem se fala: de cair o queixo! E o mais legal é o entrosamento que eles desenvolveram em tão pouco tempo, combinando as diversas dobras de guitarra, gravando solos em dueto, mudando arranjos aqui e ali, como se já tocassem juntos há anos! Fiquei muito feliz com os resultados.

Uma boa surpresa que aconteceu no meio disso tudo foi a visita do Mike Stone, guitarrista do QUEENSRYCHE, ao estúdio, enquanto gravávamos os solos. Edu e eu tínhamos encontrado o Mike na noite anterior no Manifesto Bar, durante as finais do Wacken Metal Battle, onde o KHALLICE (outra banda do Marcelo Barbosa) se apresentou, e ele se ofereceu para ir ao estúdio e gravar um solo, assim como fez no primeiro disco do ALMAH. Nós escolhemos uma balada muito bonita, e o Mike fez um solo muito legal. Depois nós fomos ao Rockets, que é uma lanchonete estilo anos 50 que tem no bairro dos Jardins, em São Paulo, e conosco foram também Michel, Renato e Alírio Netto, baixista, tecladista e vocalista do KHALLICE. Todos pareceram gostar muito!

Depois veio a minha vez. Levei todos os meus Yamaha pro estúdio, e também meus amplificadores, pra testar tudo e chegar no melhor som. Chegamos a montar dois sets diferentes pra comparar, e no fim acabei optando mais uma vez pelo, acreditem se quiser, cubo da Roland, o CB-100! Ele deixou pra trás nada mais nada menos que um cabeçote Mesa/Boogie com uma caixa 810BS da Meteoro! Na verdade foi uma decisão complicada, mais no fim o Roland ganhou na definição e na resposta mais realista de freqüências. Dentre os baixos, acabei optando pelo TRB6P2 e o fretless BBNE2, que já tinha também usado na gravação do Rafa. O som ficou fenomenal! Para microfonar utilizamos o velho e bom Shure SM-57 e um microfone condensador feito à mão americano chamado Charter Oak, tudo passando por prés SSL. Em aproximadamente onze horas já estava com tudo gravado.

Finalizados os baixos, Edu e eu partimos para a gravação dos violões, já que o Marcelo e o Paulo haviam voltado para suas cidades. Utilizamos um violão Takamine com cordas de aço do Edu pra todas as partes, microfonado com dois Charter Oak. Nós dividimos a gravação e os resultados foram muito bons, principalmente se levarmos em consideração que nenhum de nós é violonista, nem mesmo guitarrista! Mas o Edu toca violão muito bem e deu conta das partes mais detalhadas com facilidade. Numa das faixas gravei um solo utilizando um E-Bow, que é um aparelho que cria uma vibração nas cordas através de magnetismo, e imita o som de um instrumento com arco".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

AngraAngra
Em vídeo, Rafael revela nome e conceito do novo álbum

157 acessosAltair: comédia diabólica de Progressive/Power Metal793 acessosAngra Fest: com Massacration, Geoff Tate, Noturnall e outros0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

AngraAngra
Kiko Loureiro demite empresário ao estilo Roberto Justus

Dave MustaineDave Mustaine
Kiko é o primeiro que me intimida desde Friedman

AngraAngra
Influências que a banda carrega em seus álbuns

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Almah"0 acessosTodas as matérias sobre "Queensryche"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"

Edu FalaschiEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

Max CavaleraMax Cavalera
Triste ver uma banda tão importante virar uma merda

King DiamondKing Diamond
Alguém já viu Kim Petersen sem a maquiagem?

5000 acessosCornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas canções5000 acessosFilhas de Rockstars: conheça algumas das mais bonitas5000 acessosMotorhead: Lemmy fala sobre ser solteiro para sempre5000 acessosLeoni, ex-Kid Abelha: "Roger sempre foi liberal, mas o Lobão gosta é de polêmica"5000 acessosMotorhead: a dieta que mantinha Lemmy jovem e viçoso5000 acessosKurt Cobain: empresário rezou que morte tivesse sido assassinato

Sobre Eduardo Macedo

Teve a felicidade de descobrir o Metal com um álbum de um grupo nacional, Theatre Of Fate dos paulistanos do Viper. Atuante no cenário nacional, Eduardo Macedo administra a empresa de assessoria de imprensa MS Metal Press, juntamente com seu trabalho de redator para o site Portal Novo Metal e para a revista Lucifer Rising, esta última voltada ao que existe de melhor no Metal extremo mundial. Amante de todas as vertentes do Metal, Eduardo tem como foco o cenário brasileiro, onde já contribuiu como vocalista das bandas Tharsis e Veuliah, além de ser um colecionador incondicional de todo material lançado por bandas tupiniquins.

Mais matérias de Eduardo Macedo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online