Andreas Kisser: "reunião tem que ser feita da forma correta"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Júlio Oliveira, Fonte: BlabberMouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 22/12/08. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O Headbanger’s Blog da MTV recentemente conversou com Andreas Kisser do SEPULTURA sobre o interesse por álbuns conceituais, a inspiração no livro “A Clockwork Orange” de Anthony Brugess e o filme de Stanley Kubrick que serviu de tema para o novo CD do grupo, “A-Lex”, além da saída de Igor Cavalera e adição de Jean Dolabella e o porque dele se dizer não interessado em uma reunião com a formação clássica da banda.

3249 acessosMax Cavalera: o que ele pensa das aventuras de Iggor como DJ?5000 acessosKiss: a mais longa e reveladora entrevista de Eric Singer

Sobre a possível volta da formação mais bem sucedida do SEPULTURA, Kisser diz: “É algo que acontece naturalmente. É o tipo de coisa da qual se fala para sempre mas nos últimos dois anos eles realmente tentaram reaproximar [mais na frente ele deixa claro que ‘eles’ refere-se a empresários e não aos irmãos Cavalera] e fazer acontecer. Mas na minha opinião é algo tão ridículo e você tem que ser cuidadoso pois há uma série de reuniões ocorrendo e que foram uma bela de uma porcaria destruindo carreiras e tudo mais. Tem que ser feito da forma correta. Temos que curtir tocar juntos e tem que haver respeito mútuo para trocarmos idéias e criarmos algo novo e especial ao invés de ignorarmos tudo o que aconteceu e simplesmente fazermos uma turnê ‘Roots’. É como se nos tornássemos escravos de nós mesmos pois as pessoas meio que deixam o nome tomar o controle de que elas realmente são. É por isso que nada desse tipo aconteceu e estamos focados no que estamos fazendo AGORA. O resto é apenas o que as pessoas acham ou são opiniões que apesar de eu respeitar, tenho que dizer que não vão mudar o que estamos fazendo AGORA.”

Quando perguntado sobre o quão próximo ficaram de uma reunião do lineup do “Roots”, Andreas responde: “Nem um pouco perto. Havia uma série de idéias – a maioria delas vindo de empresários e agentes e que não era nem um pouco agradável comparado com aquilo que as pessoas esperam do Sepultura. Nunca foi algo que tenhamos parado o que quer que estivéssemos fazendo para pensar a respeito – absolutamente. A grana era boa e infelizmente é a primeira coisa na qual as pessoas pensam – só no dinheiro. Eles têm tentado forçar uma reunião, 'Toma aqui um monte de dinheiro pra vocês se reunirem...' e não é bem assim. É algo bem maior e eu terei que viver com minha decisão o resto da minha vida então decidi que não vou me vender para que todos encham seus bolsos. Então este é o motivo pelo qual estamos focados no que estamos fazendo agora e não preocupados sobre todas aquelas besteiras que andam dizendo por aí."

O vídeo com o podcast da entrevista está disponível neste link.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Max CavaleraMax Cavalera
O que ele pensa das aventuras de Iggor como DJ?

53 acessosEm 10/11/1986: Sepultura lança o álbum Morbid Visions1600 acessosSepultura: cancelada a apresentação em Mogi Mirim43 acessosEm 25/10/2013: Sepultura lança The Mediator Between Head And Hands Must Be The Heart1863 acessosSepultura: Max Cavalera fala sobre o primeiro show da banda0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Sepultura"

Top 20Top 20
Discos recentes de bandas clássicas tão bons quanto os antigos

SepulturaSepultura
Andreas conta curiosidades sobre os primórdios da banda

SepulturaSepultura
Demo rara com Andreas Kisser no vocal

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Sepultura"


KissKiss
A mais longa e reveladora entrevista de Eric Singer

Blind MelonBlind Melon
"Dream Theater? Desliga essa porra!"

LágrimasLágrimas
25 músicas para chorar

5000 acessosSolos: Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal5000 acessosEdu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos dele5000 acessosFotos de Infância: Evanescence5000 acessosElvis Presley: De que ele morreu?5000 acessosRob Halford: a opinião do cantor sobre o vocal gutural1502 acessosAerosmith: as dez piores músicas da banda

Sobre Júlio Oliveira

Recifense, atualmente divide seu tempo entre trabalhar em Copenhague (Dinamarca) e morar/estudar em Malmö (Suécia). Começou a escutar Metal no início dos anos 90 com os companheiros do Colégio da Polícia Militar e desde então não parou mais, mas nunca se restringindo a um estilo, mas à qualidade da musica em questão. Resolveu começar a colaborar com o site depois de anos lendo as noticias trazidas por outros. "Tava na hora de eu dar minha colaboração também...".

Mais matérias de Júlio Oliveira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online