Dave Mustaine: "uma boa hora para ser quem sou"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Gabriel Costa, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 10/10/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Allen "Slayer" Beck, do show "Midnight Metal", da rádio WRIF 101.1 FM, de Detroit, conduziu uma entrevista recentemente com o guitarrista, vocalista e principal compositor do MEGADETH, Dave Mustaine. Alguns trechos da entrevista seguem abaixo (transcrita, em inglês, pelo Blabbermouth.net).

3425 acessosMegadeth: cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica5000 acessosSeparados no nascimento: Steven Tyler e Márcia Goldsmich

Sobre a recepção ao último álbum do MEGADETH, "Endgame", até o momento, e no que ele anda pensando:

"O público está deixando muito claro que esse é o tipo de música que eles gostam que o MEGADETH toque. Estamos no topo de todas as paradas agora, em lugares onde nunca nem imaginamos. Nós acabamos de ser avisados que somos nº 1 no Top 40 da AOL, se voce consegue acreditar. (Risos) Eu estou pensando, 'Eu aceito isso.' Eu não uso AOL, mas certamente sei que eles têm muitos seguidores e uma enorme base de fãs, e, sabe, nº1 é nº1. Isso é ótimo".

"Esse é um momento tão bom para ser quem sou. A banda está estourando, nós temos uma grande formação, nós temos um monte de grandes músicas nesse disco novo. As turnês têm sido as melhores que nós já tocamos. Chris [Broderick, guitarra] pode fazer as coisas de qualquer um do passado, e James [Lomenzo] é um baixista fantástico, e um cantor melhor do que nossos baixistas anteriores, e isso realmente ajuda quando você tem canções com melodia. Nós descobrimos o segredo de sermos capazes de ser pesados e ainda termos um pouco de melodia. Eu acho que isso é o que nos diferencia. Nós meio que fomos realmente intensos na direção da melodia por algum tempo, mas agora estamos de volta ao que nós nos sentimos mais confortáveis fazendo — tocando as coisas mais thrash.

"Eu estou simplesmente me divertindo nesse momento. Você provavelmente não passou muito tempo perto de mim quando eu estive feliz ou me divertindo como agora, então provavelmente parece estranho para você. E eu acho que para muitos dos fãs também. Eu me sinto tão... não elevado, mas acho um pouco de graça, eu acho, quando vejo as pessoas dizendo 'Ele sorriu.' (Risos)"

"A minha carreira agora está... Eu estive tocando por mais tempo... por mais da metade da minha vida, e provavelmente chegando perto de três quartos dela, e esse é um longo tempo. É um tempo bem, bem longo. E eu aprendi tanto ao longo dos anos. Eu fiquei realmente sério novamente, e depois eu fiquei realmente confortável, que é onde estou agora."

Sobre como ele se prepara para as apresentações:

"(Ri) Uma taça de vinho, alguns insultos e me certificando de que minha roupa de baixo está limpa para o caso de eu ser atropelado. Isso é um presente de Deus, certamente não é mérito meu. Eu pego a guitarra cerca de três dias antes do início de uma turnê. Eu tenho que voltar para o estúdio com a banda. Nós tocamos as canções. Eu tenho que reaprender tudo, e então tudo volta pra mim, e nós saímos e simplesmente arrasamos. Essa é a beleza entre o Chris e eu — eu toco do coração, e ele toca de onde ele quiser. Eu posso dizer, 'Ei, isso é o que está acontecendo aqui,' e ele toca, e eu escuto ele tocar, e então eu digo, 'Talvez não.' Aí eu volto, escuto tudo e digo 'Estávamos tocando errado.' Porque Chris é tão bom, e ele soa muito parecido comigo quando toca bases. Não exatamente — eu tenho meu próprio estilo para bases —, é só que ele soa como eu nas bases. Muitas pessoas podem tocar melhor que eu, mas em se tratando do som, eu posso pegar a guitarra e fazê-la soar diferente de outras pessoas. Está tudo nas mãos, é esquisito. É como golf — tenho certeza que Tiger Woods poderia jogar com um bastão de beisebol."

O áudio da entrevista (em inglês) pode ser ouvido abaixo:

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MegadethMegadeth
Cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica

3080 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa519 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo3525 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

HomenagensHomenagens
Canções inspiradas em músicos falecidos

ClipesClipes
10 vídeos de rock/metal bem legais lançados em 2016

MegadethMegadeth
Dave comenta criação de Countdown to Extinction

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Steven Tyler e Márcia Goldsmich

NoisecreepNoisecreep
As dez melhores canções de Metal (e Hard) dos 80s

VelocidadeVelocidade
Top 10 de músicas de Metal para ser multado

5000 acessosGuitarristas: os maiores do Hard & Heavy segundo a revista Burnn5000 acessosAnitta: "Eu era roqueira. Comecei no funk por destino."5000 acessosKiko Loureiro: filha ajuda o guitarrista a aprender "Holy Wars"5000 acessosMarco Malagolli: Um dos maiores conhecedores da obra dos Beatles5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19895000 acessosVan Halen: Hagar detona o vocal de Roth em novos comentários

Sobre Gabriel Costa

Carioca, jornalista por profissão e roqueiro de nascença, Gabriel teve o primeiro contato direto com o rock and roll ao ouvir o álbum de estreia do Black Sabbath em um velho vinil de seu pai. Garoto do século 20, nascido em 1984, é absolutamente fascinado por tudo o que envolve o estilo, da música à mitologia. Canta na banda Six Pack Wonder, escuta de Backyard Babies a Strapping Young Lad, ama The Wildhearts e segue fielmente os ensinamentos de Lemmy e Danko Jones. Escreve no Twitter em http://twitter.com/gabrielccosta.

Mais matérias de Gabriel Costa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online