Stone Temple Pilots: Scott descarta rumores de playback

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

Scott Weiland, do STONE TEMPLE PILOTS, respondeu a alegações de que ele está usando playbacks nos shows ao vivo da banda depois que ele caiu de um palco em um show recente sem perder nenhuma nota.

Ao se apresentar em Cincinnati, Ohio, em 25 de agosto, Weiland perdeu o equilíbrio, tropeçou e caiu desastrosamente enquanto segurava um microfone em uma mão e um megafone em outra. De acordo com a Rock Radio, "apesar do tropeço, sua voz era ouvida continuando a música – ele não estava cantando no exato momento em que caiu, mas quando chegou o momento de recomeçar ele não pareceu sem fôlego, fora do tom ou desorientado de qualquer forma."

publicidade

No show dos STONE TEMPLE PILOTS em 28 de agosto, em Pittsburgh, Pensylvania, Weiland mencionou os rumores (veja o vídeo abaixo) antes da banda entrar com a música "Wicked Garden", afirmando no palco "eu gostaria de acabar com rumores que circulam pela internet de que eu não estou cantando essas músicas que compus. Nunca houve nenhuma vez nesses mais de 25 anos em que eu tivesse cantando com esses caras ou uma outra combinação deles ou com outros músicos que eu não cantasse. Então, quem quer que tenha começado essa bobagem, como muitas outras, que é o problema com a tecnologia moderna, e há muitas coisas legais sobre ela. Mas isso é uma falsidade. Nós somos uma banda de rock, e bandas de rock se apresentam ao vivo."

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


King Diamond: Alguém já o viu sem a maquiagem?King Diamond
Alguém já o viu sem a maquiagem?

Polêmica: as músicas mais controversas da história do RockPolêmica
As músicas mais controversas da história do Rock


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin