Pantera: "ajudamos a mudar a produção dos discos de Metal"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Plá, Fonte: The Skinny, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 05/10/10. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O site britânico The Skinny recentemente entrevistou o vocalista do DOWN/ex-PANTERA Philip Anselmo. Seguem alguns trechos da conversa.

2337 acessosPantera: qual a verdade sobre a imagem do Vulgar Display of Power?5000 acessosDavid Bowie: conheça 60 fatos da vida do camaleão

The Skinny: O "Cowboys From Hell" [do PANTERA] é um álbum que você pode escutar e apreciar como um ouvinte hoje?

Anselmo: Para ser honesto, quando estávamos compondo essa coisa toda – quando eu estava lá e vivenciando aquilo – não havia como eu deduzir como as pessoas iriam encarar. Mas quando eu olho prá trás hoje, coisas que eu sentia que eram realmente simples acabaram ficando complicadas. Coisas que eu pensei que eram bem singelas, regulares, são bem espetaculares. É algo impressionante de se ouvir. Somos muito perguntados sobre a produção e coisas do gênero – a alta qualidade e o fato de ser metálica – tudo o que posso dizer é que acho que na época estávamos realmente tentando encontrar a melhor forma de pegar o som de guitarra monstruoso que o Darrel fazia e colocar em um disco. Você tem de entender, você um jovem insignificante, na época em que fizemos o 'Cowboys From Hell', nós gravamos ele em 1989 – sem ferramentas profissionais, truques. Tínhamos que nos virar pra fazer rolar; a produção em si estava mudando e eu sabia que o PANTERA com o [produtor] Terry Date [que posteriormente supervisionaria o 'Badmotorfinger' do SOUNDGARDEN e o 'White Pony' do DEFTONES] na produção e o Vinnie Paul sabendo o que fazia – nós, como banda, ajudamos a mudar a produção dos discos de heavy metal. O 'Cowboys From Hell' foi – eu diria – um ponto de partida em muitos aspectos – não a coisa toda completa, mas foi um grande ponto de partida".

The Skinny: Poucas bandas com a intensidade do PANTERA conseguiram trazer uma balada no meio de um disco totalmente agressivo. Isso foi algo que vocês planejaram fazer no “Cowboys” desde o princípio ou foi a "Cemetary Gates" meio que um acidente feliz?

Anselmo: Acho que é meio que um pouco das duas coisas. Veja, por exemplo, aquela faixa inédita do novo lançamento do PANTERA 'The Will to Survive' – nós sabíamos que era um tipo de Power-ballad estilo JUDAS PRIEST. Mas acho que sim, houve um esforço consciente – deixe-me ser direto – talvez colocar algo mais palatável para os ouvintes com a "Cemetary Gates". Mas a forma que compusemos foi tão real e as coisas vieram de uma forma tão natural que na época não pareceu tipo “Ei, é melhor encararmos essa coisa de balada porque precisamos de uma.” Foi só um riff que o Dimebag compôs e se você pensar, a introdução da música tem três minutos de duração com a parte acústica. É uma música de seis minutos. Então, sejamos justos, você não pode dizer que seja definitivamente uma música para rádio.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

PanteraPantera
Não vai rolar reunião alguma, esqueça

2337 acessosPantera: qual a verdade sobre a imagem do Vulgar Display of Power?553 acessosPantera: Rex diz que "Buried Alive" não é um tributo a Dimebag1269 acessosGuitarristas: em vídeo, 5 fodões do instrumento quando bem jovens587 acessosRex Brown: ouça "Buried Alive", do seu primeiro álbum solo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Pantera"

Justin BieberJustin Bieber
Montagens detonam popstar com Pantera e Metallica

Phil AnselmoPhil Anselmo
"Minha missão era matar o glam rock"

False MetalFalse Metal
Tem muita gente que diz que é fã do Pantera...

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Pantera"

David BowieDavid Bowie
Conheça 60 fatos da vida do cantor, ator e artista britânico

MetalheadMetalhead
As mulheres mais sexys do Heavy Metal

Bizarro & AbsurdoBizarro & Absurdo
12 Tristes Realidades da Música

5000 acessosAlfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de Metal5000 acessosMax Cavalera: A opinião de Lemmy, Kiko Loureiro, Vinnie Paul e outros5000 acessosOzzy Osbourne: "Eu detesto a expressão Heavy Metal!"5000 acessosSexta-Feira 13: filmes de terror e suas trilhas malditas5000 acessosRamones: Coração Envenenado - Uma bomba-relógio5000 acessosAxl: chatice e as estranhas festas para impressionar o Metallica

Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online