Hibria: entrevista com a banda no Blog dos Feras

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Otto Franz, Fonte: Blog do Feras
Enviar correções  |  Ver Acessos

O Blog do Feras conduziu uma entrevista com o Hibria, banda que está nos top headlines dos principais portais de metal/rock no mundo. O motivo? O lançamento de "Blind Ride", programado pra 26/janeiro no Japão.

Metallica: sobre o que fala "For Whom The Bell Tolls"Galeria de fotos: 13 motivos para gostar de Rock N Roll

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

BLOG DO FERAS: Como será realizado o lançamento do álbum Blind Ride dia 26/01/2011 no Japão?

Abel - O Blind Ride está tendo uma ampla divulgação pela nossa nova gravadora no Japão, a King Records. Já realizamos entrevistas pros principais veículos de comunicação e jornalistas de lá como as Revistas Burrn!, Young Guitar, Captain Wada, que é um jornalista e radialista muito importante na cena deles, Lyncoln Saito (IPCTV), que um jornalista que nos dá uma força estupenda com a comunidade brasileira no Japão, e as músicas estão tocando nas rádios desde o dia 1º de janeiro. Além disso, eu e o Diego também gravamos um DVD pra Young Guitar apresentando solos e partes do Blind Ride. Outra coisa bacana por lá é que as principais lojas e cadeias de lojas do país estão dando algo exclusivo da banda pra quem comprar o Cd com eles.

BLOG DO FERAS: E aqui no Brasil, qual a previsão de lançamento?

Benhur - Ainda não temos uma data certa, mas a previsão de lançamento é para o mês de março.

BLOG DO FERAS: Como foi o processo de gravação e produção do Blind Ride?

Diego - Com a meta de lançar o disco ainda em 2010, em abril marcamos a mixagem no Machine Shop Studios em Nova Iorque para o mês de novembro. Para as gravações de bateria e vocal escolhemos o estúdio Imagem Sonora em Porto Alegre. Já guitarras e baixo foram gravados em nosso estúdio, no qual temos investido bastante ultimamente, e enviamos elas pro Machine Shop para serem "reampadas". Devido à experiência obtida nos dois álbuns anteriores Defying The Rules e The Skull Collectors, gravamos o Blind Ride em menos de dois meses. As gravações começaram em setembro, e até a metade de outubro estava tudo registrado. Finalmente, o material foi enviado pro estúdio na América do Norte e alguns dias depois recebemos a mix final... e ela ficou matadora, é um salto de qualidade com relação ao que já havia sido lançado por nós!

BLOG DO FERAS: O que este álbum traz de diferente com relação aos anteriores?

Diego - Eu diria que o álbum está bem mais diversificado e com mais "dinâmica" do que os anteriores. Além disso, nós pesamos ainda mais o BLIND RIDE, o que já era um caminho natural pra gente desde o TSC. Novos elementos / sonoridades foram adicionadas à nossa música assim como influências que vão do Heavy Clássico, passando pelo Progressivo, até o Thrash. No entanto, no final das contas, fizemos com que a mistura de tudo isso soasse Heavy Metal. A galera vai notar mais variações na velocidade das músicas, sons de guitarra diferentes, mais versatilidade nos vocais, mas não deixamos de lado passagens mais técnicas assim como vocais mais potentes, baterias cortantes e melodias notáveis de baixo.

BLOG DO FERAS: Quais são as expectativas tanto no Exterior quanto aqui no Brasil? Sabemos que lá no Japão já está rolando nas rádios.

Benhur - Nós esperamos que a galera venha a conhecer e curtir muito o BLIND RIDE! Queremos tocar muito ao vivo tanto aqui no Brasil como no exterior. Uma das faixas do novo álbum, Nonconforming Minds, já foi liberada pra audição no nosso site e myspace (www.myspace.com/hibria), e a receptividade está sendo excelente!

BLOG DO FERAS: A arte do álbum já foi liberada. Falem um pouco sobre ela.

Abel - As letras do BLIND RIDE foram inspiradas no livro "Ensaio sobre a Cegueira", de José Saramago, e a partir disso, começamos a conversar sobre o que seria legal de representar na capa de forma que se unisse o conceito das letras com a agressividade do som, e a idéia de uma montanha russa em chamas fechou bem pro que a gente estava buscando. A vida é uma "jornada cega" (BLIND RIDE), e em muitos momentos dela, a gente se vê como em uma montanha russa: sabemos que existe um caminho, mas por mais que se tente enxergar, passamos por altos e baixos imprevisíveis, inevitavelmente. Acreditamos que essa analogia de uma montanha russa em chamas tenha servido bem pro nosso conceito de "BLIND RIDE".

BLOG DO FERAS: Vocês já estavam gravando o Blind Ride quando houve mudança na formação da banda? Isso causou algum impacto no processo? Como o novo baixista Benhur Lima encarou isso?

Iuri - As composições do BLIND RIDE começaram após a saída do Marco. Toda mudança de formação acaba causando algum impacto no processo de composição, mas felizmente, além de dividirmos o mesmo sonho de ver o HIBRIA crescendo, somos ótimos amigos e isso faz toda diferença no trabalho que realizamos. O Benhur sabia desde o início que substituir alguém com as qualidades / características do Marco não seria tarefa fácil. Desde os primeiros ensaios que fizemos com ele, conseguimos um entrosamento bem legal e desde então, ele tem cumprido cada etapa de adaptação à banda de forma estupenda!

BLOG DO FERAS: O Hibria recentemente assinou com a King Records, como está sendo esta parceria?

Diego - Saímos da nossa antiga gravadora na Alemanha, e assinamos com a KING Records no Japão. A KING é uma gravadora muito forte na Ásia, e tem feito um excelente trabalho até o presente momento. Uma coisa que contou muito pra gente fechar com eles foi o fato deles terem curtido e visto o potencial da banda e do BLIND RIDE desde que enviamos as primeiras demos das músicas do disco novo a eles. Ou seja, estão trabalhando forte neste lançamento e não apenas lidando com mais um CD de metal no mercado. Estão apostando que a banda tem potencial para crescer e abrir novos caminhos.

BLOG DO FERAS: De onde surgem os temas das músicas? Como funciona o processo de composição? Quem costuma compor?

Iuri - Os primeiros esboços de música surgem dos guitarristas da banda, o Abel e o Diego. A partir dessas idéias iniciais, eles gravam e passam pra galera conhecer e trabalhar em cima. Então, cada um vai dando sua contribuição até chegar no som / direcionamento que a gente espera pra música. Um dos fatores importantes é quando um fala para o outro coisas do tipo, "poxa cara, esta parte ao vivo vai ficar massa"! A partir daí sabemos que estamos no caminho para compor o resto da música.

BLOG DO FERAS: O que influencia os integrantes? O que vocês estão ouvindo no momento?

Eduardo - A galera tem ouvido desde o velho e bom Hard Rock até um Death bem trabalhado! De maneira geral, todos na banda ouvem vários tipos de som, o que acaba se refletindo na nossa música. Algumas bandas seriam: Lamb of God, Soilwork, Arch Enemy, Nevermore, Rage, AC / DC, Mr Big, Ozzy, Led, Sabbath, Pantera, e por aí vai...

BLOG DO FERAS: O Hibria está completando 14 anos de estrada. Quais foram e quais são as maiores dificuldades que vocês encontram em se tratando de uma banda de metal? Como estão encarando a cena metal do Brasil atualmente?

Abel - O Brasil é um país de dimensões continentais, e isso muitas vezes dificulta a questão de deslocamento interno. Queremos muito tocar em todo o Brasil e só conseguiremos isso se os fãs do HIBRIA mostrarem cada vez mais o interesse de querer ver a banda ao vivo, se manifestando pelos canais sociais. Se você ouvir e gostar do nosso som, divulgue para seus amigos e mostre para os produtores locais. É assim que o HIBRIA vem crescendo, através do boca-a-boca. O Brasil sempre foi, e é, celeiro de ótimas bandas. Uma coisa que muita gente aqui no Brasil não sabe é que músico brasileiro (independentemente do estilo de música) é respeitadíssimo no exterior! Ou seja, existe um mercado potencial muito grande a ser alcançado no exterior, assim como no Brasil. O que tem que se fazer é planejar mais a longo prazo e batalhar dia e noite pra que as coisas aconteçam. A estrada é dura e muitas vezes não te dá nenhuma pista de que as coisas podem dar certo, e nem do que deve ser feito para que isso aconteça, mas tem que seguir em frente.

BLOG DO FERAS: Vocês já fizeram shows em outros paises. Como foi a receptividade dessa galera?

Diego - Por onde passamos, temos tido uma boa receptividade, não apenas pelo trabalho musical mas pelo fato de as pessoas que comparecem aos shows e que tem contato conosco percebem nossa garra. Já tivemos a oportunidade de tocar na Europa (Alemanha, Bélgica, Holanda, República Tcheca e Polônia), e em 2009 no Japão, por duas vezes no mesmo ano, além de Hong Kong, Taiwan, Coréia do Sul, e Canadá, país no qual nos apresentamos de costa a costa.

BLOG DO FERAS: O primeiro, "Defying The Rules" esteve por seis semanas como o cd mais vendido na rede de lojas HMV no Japão. O segundo "The Skull Collectors " também foi super bem vendido lá. Expliquem todo esse sucesso no Japão.

Iuri - Acho que todo esse sucesso passa pelo HIBRIA ter formado uma base muito forte e fiel de fãs por lá. Além disso, a banda também foi muito bem acolhida pela imprensa especializada local, o que tem um peso muito forte. Creio que a soma dessas duas coisas explique a ótima repercussão e prestígio que temos no Japão, e em outros países da Ásia.

BLOG DO FERAS: Faz algum tempo que as bandas se queixam que não conseguem mais vender cds em função do MP3. Quando eu fui comprar o "The Skull Collectors", na primeira loja não tinha mais e ouvi do vendedor... "vendeu mais que chapéu na praia..." confesso que fiquei admirada. Gostaria de saber a opinião de vocês a respeito disso.

Eduardo - Ficamos muito felizes com a notícia! O MP3 veio pra ficar e aprendemos a lidar com isso de forma positiva. Já faz algum tempo que pra conseguir qualquer Cd de qualquer banda do mundo, basta procurar na internet e baixar. Isso fez com que muita gente tivesse acesso ao som do HIBRIA e vemos isso como algo positivo. Tem gente que apenas baixa o CD e não compra, mas por outro lado, se torna fã da banda e divulga a banda pra todos amigos e na web, o que acaba se revertendo em mais gente conhecendo a banda, comprando Cds, camisas, indo aos shows, tornando o nome da banda mais forte.

BLOG DO FERAS: Quais são os planos para a Tour do Blind Ride? Estão previstos shows no exterior? O quê os fãs do Brasil podem esperar para 2011? (Nota: esta entrevista foi realizada antes do anúncio oficial das novas datas já confirmadas).

Benhur - Agora pra 2011, já estamos com turnê confirmada pra Ásia pro lançamento do BLIND RIDE! Vamos tocar em Osaka, Nagoya e Tóquio, no Japão, em maio, e outras datas estão sendo agendadas pela BASE2, que é quem cuida dos shows do HIBRIA. Os fãs do Brasil podem esperar uma banda com muito tesão de tocar ao vivo! Esperamos poder tocar em muitos lugares e fortalecer o nome do HIBRIA.
Fiquem ligados no site e myspace da banda pra mais notícias sobre shows.

BLOG DO FERAS: Está nos planos a gravação de um DVD?
Eduardo - Sim. Só estamos avaliando quando e onde seria o momento apropriado pra isso.

BLOG DO FERAS: Pra finalizar, não poderíamos deixar de ressaltar um fato marcante de 2010...

Eduardo - Abrir o show do Metallica na nossa cidade natal foi um sonho que se tornou realidade! Além disso, conhecer os caras e poder dizer pessoalmente o quão importante eles são pra história do HIBRIA foi um privilégio impagável!

Fora isso, estamos muito satisfeitos em termos conseguido fechar a parceria com a Base2, termos migrado para uma nova gravadora, e ainda estarmos lançando nosso terceiro disco num espaço de tempo bem mais curto do que anteriormente!

Veja a matéria original incluindo imagens no link abaixo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Hibria"


Vocalistas: alguns que poderão ser os novos ídolos do nosso MetalVocalistas
Alguns que poderão ser os novos ídolos do nosso Metal

Heavy Metal: site elege as dez melhores bandas do BrasilHeavy Metal
Site elege as dez melhores bandas do Brasil


Metallica: sobre o que fala For Whom The Bell TollsMetallica
Sobre o que fala "For Whom The Bell Tolls"

Galeria de fotos: 13 motivos para gostar de Rock N RollGaleria de fotos
13 motivos para gostar de Rock N Roll


Sobre Daniel Otto Franz

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336