Duff McKagan: 3 litros de vodka, 3 gramas e meio de cocaína

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Original por JESSE CAPS, em junho de 2011, traduzido por NACHO BELGRANDE.

DUFF MCKAGAN é um homem ocupado. Ele escreve três colunas, tem dois filhos e uma esposa. E ele lançou um livro.

Myles Kennedy: quais as semelhanças e diferenças entre Slash e Mark TremontiAxl Rose: "Sobe na porra do palco ou você vai morrer!"

O livro de McKagan, "It's So Easy (And Other Lies)" foi lançado pela [editora estadunidense] Simon & Schuster. Tivemos a chance de perguntar a ele sobre o livro.


Fale-me um pouco de seu livro, "It's So Easy (And Other Lies)".

Tenho escrito-o pelos últimos três anos - colunas semanais para o Seattle Weekly, Playboy e agora a ESPN. Posso expressar o que quero dizer melhor através da palavra escrita, mais do que falando. As pessoas me perguntam por que eu escrevi um livro agora. É porque eu estou escrevendo toda semana. Eu tenho dois prazos de fechamento e minha moral está alta. Me fizeram a oferta do livro basicamente por causa das minhas colunas pro Seattle Weekly. Elas estão em todo canto. É sobre ser pai, músico, coisas engraçadas - ter uma moto e dois filhos e uma esposa e ainda tentar ser um fudidão. Minha esposa sempre quer que eu pegue a porra do leite no mercado quando estou andando de moto.

Lá vai sua reputação de fudidão pro espaço!

Já era! Já foi! É sempre leite. Eu subo uma montanha no inverno, a 28 graus Celsius negativos e mal sobrevivo. Eu vou voltar pro carro e ela manda "Oh, você conseguiu? Que ótimo! Você quase morreu? Que ótimo! Hey, você pega leite no caminho de casa?" Mas o livro é cheio de histórias como essa. As pessoas me perguntam, "Quanto de álcool você bebeu? Quanta droga você usou?" Eu conto pra pessoa, mas se você não tem experiência com aquilo, você não vai nem entender o que eu estou te contando. Eu poderia dizer a você que eu bebia 3 litros de vodka por dia, pelo menos três gramas e meio de cocaína, 20 comprimidos de Valium, e muita codeína (um analgésico à base de opióides). Uma pessoa normal não vai nem conseguir computar isso. Eu tentei escrever sobre como eu consegui ser um menino de 13 anos que curtia música e todo o percurso até chegar aos 28 e achar que eu ia morrer e esperando que eu vivesse pelo menos até completar 30 anos - mas tudo bem na minha mente se eu não chegasse lá. Era do ponto A pro ponto B. As pessoas curtem saber como eu fiquei sóbrio. Eu comecei a escrever sobre todas essas coisas. Eu comecei a escrever sobre todas essas coisas. Eu escrevi sobre a lenta decadência drogadição adentro e como foi aquilo. Eu escrevi sobre minhas bandas e me declarei responsável pelo que fiz. Eu acho que será uma leitura intrigante para alguém que não curta música ou drogas ou sobriedade. É apenas uma história humana com circunstâncias extraordinárias e um cara normal, ordinário. Começa com a festa de aniversário de 13 anos de minha filha. Começa nos dias atuais e retrocede. Eu o narro com voz presente.

Essa entrevista pode ser lida na íntegra no site do LoKaos Rock Show.

http://lokaos.net/duff-mckagan-se-voce-e-fa-de-gnr-vai-ficar...



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Drogas e Álcool"Todas as matérias sobre "Velvet Revolver"Todas as matérias sobre "Loaded"Todas as matérias sobre "Guns N' Roses"Todas as matérias sobre "Duff McKagan"


Myles Kennedy: quais as semelhanças e diferenças entre Slash e Mark TremontiMyles Kennedy
Quais as semelhanças e diferenças entre Slash e Mark Tremonti

Guns N' Roses: Taylor Hawkins foi aconselhado por Roger Taylor a não entrar na bandaGuns N' Roses
Taylor Hawkins foi aconselhado por Roger Taylor a não entrar na banda

Guns N' Roses: Welcome to the Jungle em 20 estilos diferentes!Guns N' Roses
"Welcome to the Jungle" em 20 estilos diferentes!

Ozzy Osbourne: Duff McKagan e Chad Smith tocam em novo álbum do MadmanOzzy Osbourne
Duff McKagan e Chad Smith tocam em novo álbum do Madman

Guns N' Roses: Eu não tinha aspirações de tocar guitarra; afirma SlashGuns N' Roses
"Eu não tinha aspirações de tocar guitarra"; afirma Slash

Sucesso: gráfico em vídeo mostra artistas mais vendidos de 1969 a 2019Guns, Red Hot, Stones, Green Day e George Clinton: Um encontro histórico em 2012Clube da Música: 10 bandas de Rock/Metal mais acessadas do YouTube (vídeo)

Guns N' Roses: Jason Momoa assiste show da banda sentado em cima do palco; vejaGuns N' Roses
Jason Momoa assiste show da banda sentado em cima do palco; veja

Guns N' Roses: Slash posta mensagem de agradecimento aos fãs por show em Las Vegas

Guns N' Roses: como crianças reagem ao ouvir a banda?Guns N' Roses
Como crianças reagem ao ouvir a banda?

Vinnie Paul: nunca vi Axl Rose tão bem quanto agoraVinnie Paul
"nunca vi Axl Rose tão bem quanto agora"


Axl Rose: Sobe na porra do palco ou você vai morrer!Axl Rose
"Sobe na porra do palco ou você vai morrer!"

Rock Stars: como se pareceriam alguns se não tivessem morridoRock Stars
Como se pareceriam alguns se não tivessem morrido


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.