Twisted Sister: disco registra a fúria original da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show, Tradução
Enviar Correções  

O Twisted Sister incendiou o palco do lendário Marquee Club de Londres em Março de 1983 durante dois intensos shows que acimentaram o legado da banda ao vivo na Inglaterra quando aquelas performances mostraram o quinteto de Long Island em sua verve mais crua, faminta e comburente apenas alguns meses antes deles explodirem no rádio e na MTV.

publicidade

No dia 20 de Setembro a «gravadora» Rhino Handmade lançará ‘Live At The Marquee Club’, um disco ao vivo que compila gravações raras e jamais antes ouvidas de ambas as noites em um só disco. A edição vem em um formato gatefold especial feito de papelão de alta espessura e cortado no molde do icônico logotipo do Twisted Sister.

Combinando faixas difíceis de achar com cinco músicas nunca antes lançadas comercialmente, incluindo a faixa título do calcinante debut da banda, ‘Under the Blade’, e covers de ‘Leader of the Pack’ do Shangri-las e da versão do Slade para o clássico ‘Let The Good Times Roll’, o disco também inclui a primeira apresentação ao vivo de ‘You Can’t Stop Rock N’ Roll’, que apareceria apenas três meses depois, no segundo disco da banda.

publicidade

O guitarrista e força maior dentro do Twisted Sister, Jay Jay French falou com o site Noisecreep sobre o novo lançamento.

Aqueles shows no Marquee aconteceram num momento muito importante para a banda, certo?

"Com certeza. Nós tocamos no Marquee três vezes e cada vez foi num momento importante em nossa carreira como banda. E o Marquee é um lugar tão importante. As pessoas falam do CBGB e de outros lugares, mas a diferença é que o Marquee abrigou o The Who como banda residente, e daí você ainda tem os Stones, Hendrix, Bowie – tanta coisa aconteceu e as pichações no camarim eram autênticas. Você sabia que estava num local especial. Nós tocamos lá primeiro em 1982, enquanto gravávamos ‘Under The Blade’. Daí voltamos para gravar lá essa terceira e última vez para gravar essas faixas que seriam originalmente usadas como lados B em EPs. Historicamente, aqueles shows no Marquee foram o ápice da imprensa britânica com o Twisted Sister. Nós tínhamos acabado de gravar ‘You Can’t Stop Rock and Roll’. Estávamos prontos. Eles estavam lá. São intensas as apresentações gravadas ali".

publicidade

E como a platéia britânica respondeu a vocês?

"O público inglês tinha nos adotado naquela época, então eles nos resgataram de Long Island. Nós sempre sentimos que tínhamos que nos estabelecer na Inglaterra num nível que fosse além, e então nos prepararmos para acabar com eles. E eles fizeram o mesmo conosco. A área metropolitana de Nova Iorque nos EUA entendeu isso, e a Grã-Bretanha entendeu isso. Nenhum outro lugar na época entendeu. Na Inglaterra, os fãs e a imprensa simplesmente enlouqueciam conosco. No começo eles achavam que éramos uma banda punk, mas nós nos considerávamos uma banda anti-punk porque nós sabíamos tocar nossos instrumentos pra valer. Nós tínhamos orgulho disso. Isso nos fez diferentes".

publicidade

Você ficou conhecendo outras bandas lá naquela época?

"A princípio o Motörhead. Lemmy apadrinhou a banda, se não fosse pela aprovação dele, não tenho certeza que nossa carreira teria acontecido como aconteceu. O primeiro show que tocamos lá foi com o Motörhead e ele nos adotou. Ele até estava no Marquee naqueles shows. Ele foi muito importante para nós e ainda nos encontramos o tempo todo. Nós tocamos em tantos festivais com o Motörhead e sempre o convidamos para subir no palco".

publicidade


E você gostou da embalagem do disco?

"A Rhino fez um trabalho lindo. Nossa antiga gravadora, a Atlantic, a meu ver, nunca respeitou o Twisted Sister. Eu acho que o que a Rhino tentou fazer dessa vez foi agir com amor. A Atlantic mostrava tanto descaso para conosco que eles, com o passar do tempo, perderam toda a arte original dos discos, assim como nossas fitas master. Se isso não é falta de respeito, eu não sei o que é. A filial inglesa da Atlantic nos adorava, e as embalagens eram sempre muito legais, sempre cheias de extras e coisas do tipo. Então eu fiquei muito feliz de saber como a Rhino Handmade bolou isso. Originalmente eles nem sabiam que eles tinham o ‘Live At The Marquee’, mas eu sabia que eles tinham (...)".

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Motörhead: o que Lemmy dizia a quem não queria cheirar cocaína com eleMotörhead
O que Lemmy dizia a quem não queria cheirar cocaína com ele

Twisted Sister: Álbum que marcou declínio da banda será relançado em edição especialTwisted Sister
Álbum que marcou declínio da banda será relançado em edição especial

Eddie Van Halen: tão importante quanto Jimi Hendrix ou Chuck Berry, diz Jay Jay FrenchEddie Van Halen
Tão importante quanto Jimi Hendrix ou Chuck Berry, diz Jay Jay French

Dee Snider: vocalista critica Trump por bajular ditadores comunistasDee Snider
Vocalista critica Trump por bajular "ditadores comunistas"

Dee Snider: desapontado com as formações atuais do Kiss e Guns N' RosesDee Snider
Desapontado com as formações atuais do Kiss e Guns N' Roses

Twisted Sister: ensaio da reunião teve baixista armado dizendo odiar Dee SniderTwisted Sister
Ensaio da reunião teve baixista armado dizendo odiar Dee Snider

Dee Snider: vocalista está voltando ao estúdio para gravar disco soloDee Snider
Vocalista está voltando ao estúdio para gravar disco solo

Dee Snider: o Coronavírus está destruindo tudo, mas você não pode deter o rockDee Snider
O Coronavírus está destruindo tudo, mas você não pode deter o rock


Twisted Sister: Dee Snider revela por que banda acabouTwisted Sister
Dee Snider revela por que banda acabou

Dee Snider: desapontado com as formações atuais do Kiss e Guns N' RosesDee Snider
Desapontado com as formações atuais do Kiss e Guns N' Roses


Metromix: a lista dos vocalistas mais irritantes do rockMetromix
A lista dos vocalistas mais irritantes do rock

Heavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiramHeavy Metal
Celebridades que curtem ou já curtiram


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin