Sepultura: "os fãs criam expectativas vazias", diz Andreas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show
Enviar Correções  

O site Live-Metal.net conversou recentemente com o guitarrista do SEPULTURA, Andreas Kisser para discutir sobre o novo disco da banda, KAIROS. Um trecho traduzido da conversa segue abaixo:

Então o novo disco, Kairos, já saiu faz um tempo e eu acho que a maioria das reações foi bem positive. Pode ter havido algumas resenhas nem tanto, mas você está satisfeito pelo retorno do disco e o sucesso dele até agora?

Kisser: Muito, cara. Tem sido fabuloso. Tem havido uma resposta muito boa de todo canto. Temos estado em turnê desde abril, e o disco saiu em Julho, e temos tocado na Europa e apresentado as novas músicas já faz um tempo e elas ficaram muito boas ao vivo. E temos uma excelente gravadora também, a Nuclear Blast, uma grande parceria que está se saindo fantástica. A química é muito boa. Desde o ano passado, nós temos planejado isso e tudo está indo de acordo com o plano. É muito bom que o disco esteja causando impacto, e um privilégio estar em turnê e curtir. Foi uma sincronia perfeita.

publicidade

Temos visto muitas comparações desse disco com Chaos A.D. e Arise também. Vocês estavam tentando fazer um disco naquele estilo porque vocês sentiram que era isso que os fãs queriam, ou vocês só estavam seguindo sua rota natural?

Kisser: É natural para nós tentar e achar algo novo o tempo todo, mesmo que sejamos inspirados por nós mesmos. Então uma conexão com qualquer disco antigo do Sepultura faz sentido. Não que estejamos tentando fazer um disco específico de novo, o que eu acho que é meio burro – é impossível. Mas o Sepultura comemorou 25 anos de carreira ano passado, então esse clima meio que me pegou, ainda viajando e ainda fazendo discos. Nós olhamos pra trás e vemos a linda história que temos por trás de nós, e nós respeitamos muito nosso passado, mas nós não estamos presos ao passado. Nós precisamos um pouco das memórias e de todas as influências que tivemos. As bandas que nós costumávamos ouvir e todas as limitações que a tecnologia tinha naqueles dias. No vinil, você só podia colocar um certo número de músicas, e nós trabalhávamos no estúdio e gravávamos em fita e tudo mais. Esse tipo de coisa traz muitas lembranças, e meio que funcionou para provocar esses sentimentos – a nossas famílias, a nossas relações com a imprensa, gravadoras, empresários, toda a experiência de viajar pelo mundo e estar no palco. Então é um disco muito introspectivo e pessoal, e eu acho que a conexão é óbvia. Não que estejamos tentando fazer nosso disco A, B ou C, mas eu acho que tudo está ali. Desde Bestial Devastation (1985) até A-Lex (2009), todo disco é muito importante.

publicidade

Eu sei que lhe perguntam sobre ‘reunião’ o tempo todo, então eu nem vou entrar nisso, mas vamos dizer que lhe questionassem quanto a tocar um show ou um festival com Max e Iggor. Qual seria o fator mais importante a impedir isso?

Kisser: Eu não sei. Eu não gosto de pensar nisso. Eu acho que é meio ridículo (risos). Nós podemos projetar qualquer tipo de situação e dar uma opinião. Não faz sentido pra mim tentar projetar algo assim e dar uma opinião; É o que é, e eu sempre gostei de estar na música. Eu não quero ser escravo de algo que não exista mais. Eu não sou escravo do meu passado. Eu respeito meu passado, mas eu estou aqui agora. Muito mais do que qualquer coisa, eu acho que Kairos se trata disso – é nesse momento, é um conceito de tempo. Não passado, mas isso é uma visão e um conceito do futuro. Nossos fãs tentam criar expectativas, mas isso é totalmente vazio.

publicidade

E tem que ser certo, tem que ser honesto e tem que ser Sepultura, de outro modo, não rola. E é por isso que ainda estamos aqui como o Sepultura, porque o espírito ainda está em nossas vidas, muito positivo e muito feliz. E estamos crescendo, indo em direções diferentes, lugares diferentes no mundo ainda. Nós nos certificamos que tudo aconteça da melhor maneira possível. Nós mostramos respeito para nossos fãs, e não estamos tentando enganá-los. Então eu prefiro ser eu mesmo do que tentar corresponder às expectativas das pessoas.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Derrick Green: ele explica por que Trump não foi reeleitoDerrick Green
Ele explica por que Trump não foi reeleito

Sepultura: Tocar em Cuba foi uma das melhores experiências, diz AndreasSepultura
"Tocar em Cuba foi uma das melhores experiências", diz Andreas

Sepultura: Andreas diz ter contato muito saudável com Max e Iggor hoje em diaSepultura
Andreas diz ter contato muito saudável com Max e Iggor hoje em dia

Sepultura: Paulo Jr chorou após saída de Max e Andreas tentou ser o vocalistaSepultura
Paulo Jr chorou após saída de Max e Andreas tentou ser o vocalista

Sepultura: Iggor Cavalera revela como voltou a falar com o irmão MaxSepultura
Iggor Cavalera revela como voltou a falar com o irmão Max

Iggor Cavalera: por que ele recusou convite para entrar no Guns N' RosesIggor Cavalera
Por que ele recusou convite para entrar no Guns N' Roses

Beloved Ghouls: Dave Lombardo, Gary Holt & Derrick Green lançam música novaBeloved Ghouls
Dave Lombardo, Gary Holt & Derrick Green lançam música nova

Sepultura: ouça cover de Tainted Love gravado para nova série do GloboplaySepultura
Ouça cover de "Tainted Love" gravado para nova série do Globoplay

Overdose: em entrevista, o retorno, tretas passadas com Sepultura e muito mais

Sepultura: vídeo de Phanton Self com Mark Holcomb, do PeripherySepultura
Vídeo de "Phanton Self" com Mark Holcomb, do Periphery


Geologia: Os 5 lugares mais Metal do planetaGeologia
Os 5 lugares mais "Metal" do planeta

Sepultura: Max Cavalera conta qual o seu maior arrependimentoSepultura
Max Cavalera conta qual o seu maior arrependimento


Fotos de Infância: Dave Mustaine, do MegadethFotos de Infância
Dave Mustaine, do Megadeth

Jimi Hendrix: Ele participou de um vídeo de sexo explícito?Jimi Hendrix
Ele participou de um vídeo de sexo explícito?


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin