Blaze Bailey: num papo de calçada com o LoKaos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show
Enviar Correções  

Por: Stefanie Chasseraux e Carl Casagrande

No último dia 27 de agosto, Blaze Bayley fez um show elétrico no Monto Water Rats, em Londres. O LOKAOS ROCK SHOW aproveitou a passagem dele por lá e praticamente o "fisgou" na calçada para um bom papo informal.

O vocalista, que já fez parte de uma das maiores bandas de heavy metal do mundo, IRON MAIDEN, acaba de gravar um novo disco com sua antiga banda Wolfsbane, programado para sair no final desse ano.

publicidade

Lokaos: Blaze, você como uma figura muito conhecida e um cantor de heavy metal muito experiente, o que você pensa a respeito da indústria fonográfica nos dias de hoje, de forma geral?

A indústria fonográfica esta passando por muitas mudanças, das vendagens dos CDs para outras formas sustentação. Um bom exemplo é que muitas gravadoras estão promovendo mais os artistas ao invés de se intrometerem na arte do artista. Muitos artistas teriam assinado com grandes gravadoras, mas se perderam no meio do caminho pela simples questão de "não se vestir da forma correta" ou "não ter o corte de cabelo certo para o momento". Perdemos muitos talentos no caminho, muita gente boa que deveríamos ter escutado no rock. Mas olha, se você conseguir ter um bom site, software necessário para ter uma loja virtual eficaz, faz música original e ainda tem pessoas que admiram seu trabalho, você consegue manter-se sem nunca ter assinado contrato com gravadora alguma.

publicidade

Lokaos: Nós todos sabemos que dificilmente surgirão novos Ozzys, Metallica's, Iron Maiden's, artistas que carregam o slogan de lendas do rock e do metal. O que você acha que acontecerá em 15/20 anos quando todos estes grandes nomes possivelmente se aposentarem?

Eu acho que o metal ainda vai existir, pois existem muitas e muitas pessoas que amam o estilo. Não sei exatamente como vai ser. Muitas bandas cantando em estilos diferentes, com dois cantores, com vocalistas femininas, muitas diversificações. Acredito que no futuro teremos bandas com grandes guitarristas femininas. Existindo guitarras, sempre terá Rock n’ Roll. É um prazer tão grande tocar uma guitarra e tirar aquele som, que vídeo game algum no mundo irá substituir esse feeling. Cantar é uma expressão natural do espírito humano e quando você combina guitarras pesadas, grandes vocais e histórias interessantes, eu acredito que sempre existirão pessoas e público interessado em escutar.

publicidade

Lokaos: Durante as suas últimas turnês, você tem feito muitos shows em sequência, o que sem dúvida acaba prejudicando a voz de qualquer cantor. Como você lida com esta questão durante os shows?

Uma coisa muito importante é não falar muito, falar é o que mais destrói a voz. Eu canto apenas 2 horas por dia. Eu também evito as passagens de som e apenas faço o show e não falo em ambientes com música alta, tudo isso me ajuda a manter a voz. Não bebo muito álcool, bebo muita água e sempre tomo vitaminas. Não é tudo rock n’ roll como as pessoas pensam, enchendo a cara todos os dias depois dos shows, dormindo cada noite com uma mulher diferente, isso não funciona. Para começo de conversa, se você passar a noite fazendo sexo, você não vai dormir e dormir é a única ferramenta que nós temos para recuperar a voz, sem falar em esteróides. O segredo é ser delicado e gentil com a sua voz. A fonte de um grande poder é ser gentil. As maiores forças, o oceano, a chuva e o vento são todos gentis. É isso que penso em relação à voz. Para criar um som agressivo com sua voz, você precisa ter um poder muito grande para poder fazer isso de forma regular. Eu não subestimo mais a minha voz como fazia quando era mais jovem, bebendo, saindo com mulheres etc. Eu realmente não dou mais atenção para estas coisas. Sou muito feliz com minha vida, tenho um relacionamento que me completa. O que mais me importa é a música, poder viajar para lugares diferentes, cantar para públicos diferentes, isso é o que mais importa para mim hoje em dia.

publicidade

Lokaos: Por falar na sua vida nos dias de hoje, o que você faz nas suas folgas?

Eu faço sexo com minha esposa, ando com minha moto e levo meu cachorro para passear.

Esta matéria pode ser lida na íntegra no site do LoKaos Rock Show:
http://lokaos.net/blaze-bayley-num-papo-de-calcada/

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bruce Dickinson: Ele lamenta não ter dado um soco em Axl RoseBruce Dickinson
Ele lamenta não ter dado um soco em Axl Rose

Cinco contra um?: Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcouCinco contra um?
Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcou


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin