Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemO dia que Serguei fez um react do clipe de "Recomeçar", o hit do Restart

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagem"Metal Tour Of The Year" chega ao fim e Megadeth agradece bandas participantes

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"


Mike Portnoy: "eu baixo músicas o tempo todo"

Por Samuel Coutinho
Fonte: rockeyez.com
Em 01/09/11

Brian Rademacher do Rock Eyez conduziu uma entrevista com o baterista Mike Portnoy (ADRENALINE MOB, DREAM THEATER, AVENGED SEVENFOLD). Alguns trechos da conversa seguem abaixo:

Rock Eyez: Eu ouvi relatos de fãs, dizendo que eles não estão encontrando o CD do Adrenaline Mob.

Mike Portnoy: Você pode comprá-lo em meu site, também vamos disponibilizá-lo em shows da banda. Pretendemos mudar essa situação, por que ainda estamos em turnê com GODSMACK, será diferente quando fizermos nossos próprios shows. Nós não queremos esperar até o álbum completo, que sairá no próximo ano. É apenas questão de tempo até lançarmos. Nós não queremos esperar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Rock Eyez: Você acha que o caminho ficou mais fácil, com os downloads?

Mike Portnoy: Eu acho que sim, eu penso em um mundo perfeito, para ambos os lados. Lembro-me do último álbum com o Dream Theater, eu queria que fosse lançado rapidamente: "Vamos lançar o álbum agora, vamos disponibilizá-lo para download e ainda podemos vender um disco com uma edição especial e um disco com bônus. Três meses na estrada, ainda pode-se fazer muita coisa, mas vamos mostrar para os fãs agora". Eu acho que nós estamos usando essa mentalidade com o lançamento do Adrenaline Mob. Pessoas de todo o mundo conseguem informações aqui e agora, em tempo real. O download tem seu lado negativo, mas também seu lado positivo. Eu sinto que a música é feita para ser ouvida imediatamente. Como fã, eu baixo músicas o tempo todo, porque quando estou sentado em um hotel pela manhã, lendo sobre uma banda que eu quero conhecer, eu não quero esperar até o dia seguinte para ir a uma loja de música procurar pelo disco. Eu ainda compro CDs porque eu sou um colecionador.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Rock Eyez: Como você compara a indústria de hoje com a do passado?

Mike Portnoy: Nossa, é um mundo diferente. Quando eu assinei meu primeiro contrato em 1988, era completamente diferente. Todo o sucesso de uma banda era baseado na MTV, e isso contruía ou destruíua uma banda. Nosso primeiro álbum, nós não gravamos nenhum vídeo-clipe e corríamos o risco de ser enterrados e cair no esquecimento. Alguns anos mais tarde fizemos o nosso segundo disco com a Atco, que tínhamos um contrato de sete álbuns, que durou 15 anos de nossa carreira, foi o álbum que fizemos um vídeo que foi divulgado na MTV e anunciado nas rádios, ainda estávamos em turnê, o que fez a maior diferença. Naquela época se você conseguisse vender... uma banda como o Dream Theater em 1992, vender meio milhão de cópias. Hoje em dia as "Madonnas" e "Gagas", nem sequer vendem como o Dream Theater vendia. Recentemente, vi esta citação, por isso refrisei, foi uma coisa engraçada e verdadeira. "Nos velhos tempos, haviam centenas de bandas vendendo milhões de discos, hoje em dia há milhões de bandas vendendo centenas de discos". É a verdade, a indústria tem tanta música e tantas bandas que é difícil fazer com que elas atinjam vendas como antigamente. É um mundo diferente agora.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Leia a entrevista completa (em inglês) no link abaixo:

http://www.rockeyez.com/interviews/2011-08-adrenaline-mob/int-2011-08-bmr-adrenaline-mob-mike-portnoy.html

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Twisted Sister: Mike Portnoy conta como foi o "triste fim" da banda

Bateristas: os dez melhores em vídeo, com algumas surpresas

Mike Portnoy: a sua lista de canções longas preferidas



Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho.