Dream Theater: James LaBrie fala sobre próximo solo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O vocalista James LaBrie dos gigantes do progressive metal, DREAM THEATER, falou recentemente ao Attention Deficit Delirium sobre o progresso das sessões de composição para seu próximo álbum solo. "Nesse momento, o Matt «Guillory» e eu e os outros caras estamos compondo", disse LaBrie. "Estamos mais ou menos na metade do caminho. Eu diria que nosso principal foco é que queremos elevar o nível das composições das músicas, então com os arranjos queremos ver se podemos nos superar primeiro e antes de mais nada. Quanto aos elementos que queremos incluir ou implementar na música, muitos desses elementos serão familiares porque queremos manter a coisa consistente. A coisa tem de fazer sentido e ter um senso de continuidade a partir do ponto onde paramos, mas há algumas coisas que temos discutido que queremos trazer que trarão um tipo intrigante de sonoridade para dar uma identidade própria."

publicidade

Ele acrescentou, "Eu quero fazer isso de uma forma que dê para saber que sou eu, mas ao mesmo tempo eu quero ser capaz de experimentar. Eu não quero sentir que estou sendo constrangido a soar de certa forma ou senão vou perder meus ouvintes. Eu acho que eles querem ouvir coisas novas, e é o que fizemos desde o 'Elements Of Persuasion' até o 'Static Impulse'. Foi tudo a respeito disso. Bater neles na cabeça com o 'Static Impulse', eu não acho que muitos deles esperavam ter thrash metal ou vocais gritados em um álbum do James LaBrie. Também tem de ser sincero e genuíno. O Matt e eu ao longo dos anos estimamos essa abordagem, e o que eu disse quando estávamos de fato implementando vocais gritados no álbum 'Static Impulse' foi 'Eu não quero ver isso como um vocal, eu prefiro ver como um instrumento. Esse instrumento tem um som distinto. Onde podemos trazê-lo e fazê-lo realmente embelezar a direção da música ou daquela certa seção?' Então foi o que fizemos."

publicidade

Leia mais no Attention Deficit Delirium:
http://www.bryanreesman.com/blog/2012/02/03/james-labrie-sol...

A turnê solo de James LaBrie — que estava marcada para começar em 26 de novembro de 2010 em Charlotte, Carolina do Norte e terminar em 20 de dezembro de 2010 em Houston, Texas — foi cancelada "em virtude de lamentáveis dificuldades imprevistas com vistos de trabalho" para alguns dos membros da banda de LaBrie.

publicidade

O "Static Impulse" vendeu em torno de 1.700 cópias nos Estados Unidos em sua primeira semana de lançamento. O CD chegou à posição de nº 14 tabela Top New Artist Albums (Heatseekers), que lista os melhores álbum de artistas novos e em desenvolvimento, definidos como aqueles que nunca chegaram aos Top 100 da tabela The Billboard 200.

O "Static Impulse" foi lançado em 28 de setembro de 2010 (um dia antes internacionalmente) via InsideOut Music. O CD marcou o primeiro trabalho solo de LaBrie em cinco anos.

publicidade

Mixado and masterizado por Jens Borgen (OPETH, KATATONIA), o "Static Impulse" contou com as presenças de Guillory; Peter Wildoer dos thrashers suecos DARKANE na bacteria e vocais; Marco Sfogli na guitarra; e Ray Riendeau (HALFORD) no baixo.

Mixed and mastered by Jens Borgen (OPETH, KATATONIA), "Static Impulse" featured Guillory; Peter Wildoer from Swedish thrashers DARKANE on drums and screaming vocals; Marco Sfogli on guitar; and Ray Riendeau (HALFORD) on bass.

publicidade

"I Need You" audio stream (taken from "Static Impulse"):

Imagem: http://www.roadrunnerrecords.com/blabbermouth.net/reviewpics/labriesolonew2.jpg

Imagem; http://www.roadrunnerrecords.com/blabbermouth.net/reviewpics/labriesolonew.jpg

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Cornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas cançõesCornos do Rock
A dor e o peso do chifre em três belas canções

Atores e música: As bandas de Russell Crowe, Keanu Reeves e Bruce WillisAtores e música
As bandas de Russell Crowe, Keanu Reeves e Bruce Willis


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin