RPM: entrevista com a banda pelo Rock na Velha

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Breno Airan, Fonte: Rock na Velha
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 01/02/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O RPM foi um dos maiores fenômenos do rock brasileiro, senão da música. Arrastou milhares para seus shows e o sucesso repentino foi algo muito diferente dos "15 segundos" de fama que hoje habitam nosso cotidiano.

1907 acessosRPM: sem tanto teclado, fase mais roqueira na década de 905000 acessosExcessos: como os rockstars gastam os seus milhões

Em entrevista recente, datada do dia 18 de janeiro, os integrantes - Paulo Ricardo (vocais e baixo), Fernando Deluqui (guitarras), Luiz Schiavon (teclados) e Paulo P.A. Pagni (bateria) - bateram um papo franco com a reportagem, enfatizando que as coisas mudaram de um jeito que ninguém imaginava. Confira um trecho:

Rock na Velha: Em uma das novas músicas, vocês cantam que “há muita festa, muita coisa, muito tudo”. Em se tratando do fato de sermos bombardeados com notícias fúteis todo dia, sem muito a dizer, como filtrar esse ‘muito tudo’?

Paulo Ricardo: Foco. Tem quem ter foco, né? E fica cada vez mais difícil. O grande desa­fio da nossa geração era ‘cavar’ as notícias, saber do que estava acontecendo no mundo. Se você quisesse escutar determinada banda, tinha que comprar um vinil importado. Só tínhamos acesso quando um amigo ia pra Londres e tal, trazia pra você, na mala, um LP. Hoje em dia, você aperta um botão no compu­tador e vê o que tá rolando na Bulgária, em Portugal, na cena indie. Baixa o que quiser por lá.

Schiavon: Antigamente, valorizava-se a informação. Era difícil ter acesso a elas. Mas, porra, a gente está num país hoje onde a coisa mais impor­tante da semana é saber se a Luiza voltou do caralho do Ca­nadá! Eu quero que a Luiza ex­ploda com o avião dela no meio do Oceano Atlântico (risos).

Paulo Ricardo: Quem é Luiza?! (risos). Mas eu achava que a coisa mais ‘interessante’ da semana era aquela histó­ria do suposto estupro no Big Brother Brasil 12, com aquela menina, a Monique...

Schiavon: Não, já não é mais.

P.A.: Até porque ela já voltou do Canadá.

Schiavon: Foi uma propa­ganda, Paulo, feita lá em João Pessoa. Era a respeito de uma construtora vendendo aparta­mentos, essas coisas. Lá, esta­va todo mundo, só não a Luiza que estava de férias no Cana­dá. Aí virou mania na internet logo. “Todo mundo vai pra tal canto, menos a Luzia, que tá no Canadá”, algo assim...

Rock na Velha: Virou um “meme”, como os próprios internautas cha­mam... Mas agora o assunto já é outro. Uma tal de Julia Bueno, que apareceu pelada numas fotos em seu próprio Facebook. O detalhe é que as imagens eram de uma orgia... Foi “Trend Topic” do microblog Twitter tranquilamente.

Deluqui: É, sexo sempre dá audiência, sempre vende... (risos). Mas, enfim, há muita coisa boa na internet. Dá pra encontrar...

Leia entrevista completa abaixo:
http://www.tribunahoje.com/noticia/16219/entretenimento/2012...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

1907 acessosRPM: sem tanto teclado, fase mais roqueira na década de 90782 acessosPaulo Ricardo: Resenha e fotos do show em Porto Alegre0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "RPM"

Cinco contra um?Cinco contra um?
Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcou

VírgulaVírgula
Hits dos 80s que a gente tinha vergonha, mas hoje canta com vontade

Paulo RicardoPaulo Ricardo
Não é só guitarra e roupinha, tem que ter conteúdo

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "RPM"

ExcessosExcessos
Como os rockstars gastam os seus milhões

Em 10/08/1993Em 10/08/1993
Euronymous é assassinado por Varg Vikernes

The Voice KidsThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos

5000 acessosDream Theater: semelhanças na capa de álbum?5000 acessosMetallica: a banda mais influente dos últimos 30 anos5000 acessosFotos de Infância: Yngwie Malmsteen5000 acessosHistóricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstars5000 acessosPhil Anselmo: Lord Ezec desafia vocalista para duelo na porrada5000 acessosAlice In Chains: Layne Staley quase assumiu vocal do Audioslave

Sobre Breno Airan

Acima de tudo, um forte. Ser roqueiro no Nordeste é estar cercado de olhares de soslaio. Mas ele sabe ser simpático. Começou a escutar Heavy Metal ainda na barriga da mãe. A seu pai, uma verdadeira enciclopédia do estilo, deve tudo. Aos 14 anos, pediu para uma tia R$ 12 de presente de Natal, foi a uma loja de CDs usados e catou logo o "Rust in Peace", do Megadeth - em perfeito estado, inclusive. Daí por diante, a paixão só vem aumentando. É editor do blog Rock na Velha, integrante do blog Combe do Iommi e colaborador da revista alagoana Rock Meeting. Ainda tem tempo para ser jornalista e de tocar baixo em sua banda de Hard Rock, a Azul Manteiga.

Mais matérias de Breno Airan no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online