MOA: vocalista do Headhunter D.C. fala sobre cancelamento

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Eduardo Macedo, Fonte: MS Metal Press, Press-Release
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 20/04/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A banda baiana HEADHUNTER D.C. soltou um depoimento oficial, explicando os motivos que a levaram a se retirar do cast do Metal Open Air.

0 acessosMOA: Cinco anos depois, produtor na organização de novo festival5000 acessosPhotoshop: Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e mais

O grupo se apresentaria no evento no dia 20 de abril (sexta-feira), às 10h30 da manhã no palco Ronnie James Dio mas, pelo não cumprimento do que foi acordado com a produção do festival, o cancelamento foi inevitável.

“Saudações a todos! Venho através deste, na quinta-feira, dia 19, véspera de nossa apresentação no MOA, às 20:00 hrs., comunicar que até o presente momento não recebemos absolutamente nada do acordado com a produção do festival, ou seja, até o exato momento não recebemos nada com relação às nossas passagens para São Luís (nem ao menos informações sobre o horário do possível vôo), contrato, cachê, informações sobre nossa hospedagem... Absolutamente nada!

Até como uma forma de manter uma certa ética, esperamos até agora, com todos da banda devidamente prontos para a nossa partida e com todas as nossas bagagens e equipamentos arrumados desde o início da tarde, para podermos nos pronunciar oficialmente com relação a isso, mas já ultrapassamos todos os nossos limites de paciência. Salvador é uma cidade grande (a terceira maior do país), e o aeroporto daqui fica praticamente fora da cidade, o que significa que, entre outros aspectos, precisávamos de alguma antecedência para nos programar com nossos horários, incluindo aí a disponibilidade dos transportes que nos levariam até o aeroporto.

Temos ficado praticamente à mercê da produção à espera de alguma informação sobre nossa ida durante esses 3 últimos dias, até deixando de lado outros afazeres de nosso dia-a-dia, porém até o momento nenhuma satisfação nos foi dada. Ontem à noite cheguei a encaminhar duas vezes à produção mais um e-mail (entre outros inúmeros já enviados), dando um prazo à eles até a meia noite de ontem para recebermos esses dados e a certificação de que iríamos realmente tocar no festival, prazo esse que acabamos esticando até esse exato momento em que escrevo esse comunicado. Liguei várias vezes para diferentes produtores do festival, alguns dando caixa e outros chamando até cair.

Como se não bastasse, a noiva de nosso baixista saiu de Fortaleza no início da tarde rumo à São Luis contando com a nossa presença, e agora está sozinha na cidade, uma situação realmente muito difícil. Enfim, estamos todos da banda prontos para viajar, mas nenhuma satisfação nos foi dada até o momento. Estamos realmente muito tristes com essa situação, pois apoiamos esse projeto desde o seu início, não apenas porque tocaríamos no festival, mas pelo mesmo acontecer em nossa região Nordeste, e acho que mereceríamos (nós, banda, e vocês, público) mais respeito e valorização por parte da organização – aliás falo aqui em nome também de outras bandas nacionais que estão enfrentando a mesma situação.

Sabemos das dificuldades que a produção deve estar enfrentando para desenvolver um projeto dessas dimensões, mas não estamos vendo a mesma compreensão para com a gente. Temos gasto dinheiro com ensaio, transporte, manutenção de equipamentos, encordoamentos, tudo de nosso bolso e tudo com o intuito de fazermos para vocês o melhor show de nossas vidas, mas estamos vendo que no final parece que nada valeu a pena... Infelizmente perdemos toda e qualquer esperança que ainda possamos viajar e tocar no festival, já que estávamos agendados para abrir o MOA às 10 e meia da manhã de amanhã, então, ainda que não tenhamos qualquer culpa com o ocorrido, peço desculpas a todos os nossos fãs e admiradores por toda essa terrível situação – para dizer o mínimo. Ficaríamos muito felizes se esse quadro mudasse imediatamente para que pudéssemos tocar pra vocês, ainda que às 10 e meia da manhã e tocando apenas 30 minutos, afinal de contas nunca fugimos aos nossos compromissos e desafios, mas pelo visto, até aqui a possibilidade de que isso aconteça é a mínima possível. Espero (ainda) que tudo mude e dê certo!

Grato pela atenção e mais uma vez sentimos muito por tudo.

Sergio “Baloff” Borges"

Para mais informações sobre as atividades do projeto HEADHUNTER D.C. e dos demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalpress.com.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosMOA: Cinco anos depois, produtor na organização de novo festival0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metal Open Air"

Metal Open AirMetal Open Air
O maior fiasco da história do Heavy Metal no Brasil!

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Metal Open Air"0 acessosTodas as matérias sobre "Headhunter D.C."

PhotoshopPhotoshop
Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e mais

Helter SkelterHelter Skelter
A música que Charles Manson "roubou" dos Beatles

Guns N RosesGuns N' Roses
O que ninguém deve fazer ao se tornar um rockstar

5000 acessosSupernatural: ouça 10 músicas que marcaram a série5000 acessosGuitarras: as 15 músicas mais complicadas para tocar5000 acessosRestart: Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 20102187 acessosHeavy Metal: os dez álbuns favoritos de Joe Duplantier, do Gojira5000 acessosMichael J. Fox: A volta triunfal de Marty McFly em um show do Coldplay5000 acessosPhil Anselmo: vocalista mostra seu barraco em Louisiana

Sobre Eduardo Macedo

Teve a felicidade de descobrir o Metal com um álbum de um grupo nacional, Theatre Of Fate dos paulistanos do Viper. Atuante no cenário nacional, Eduardo Macedo administra a empresa de assessoria de imprensa MS Metal Press, juntamente com seu trabalho de redator para o site Portal Novo Metal e para a revista Lucifer Rising, esta última voltada ao que existe de melhor no Metal extremo mundial. Amante de todas as vertentes do Metal, Eduardo tem como foco o cenário brasileiro, onde já contribuiu como vocalista das bandas Tharsis e Veuliah, além de ser um colecionador incondicional de todo material lançado por bandas tupiniquins.

Mais matérias de Eduardo Macedo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online