Dusty Old Fingers: explicando a conexão com os Rolling Stones

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Heloisa Vidal, Fonte: Brasil Music Press, Press-Release
Enviar Correções  

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

A banda paulista Dusty Old Fingers, formada por Fabiano Negri (vocal e guitarra), Tony Monteiro (guitarra e violão), Marcelo Diniz (teclados), Joni Leite (baixo e harmônica), Rick Machado (bateria e percussão), está prestes a lançar seu primeiro trabalho. Trata-se da ópera-rock "The Man Who Died Everyday", que tem sua história baseada na trajetória de Brian Jones, fundador e primeiro guitarrista dos Rolling Stones. "A banda foi criada com o intuito de resgatar o Rock dos anos 60 e 70 - daí seu nome, 'velhos dedos empoeirados'", explica Tony Monteiro. "Dentro dessa linha de raciocínio, e tendo em mente a comemoração dos 50 anos de estreia dos Rolling Stones, acabou se tornando uma ópera-rock que vai narrar a história de um dos maiores ícones do rock dos anos 60: Brian Jones, guitarrista dos Rolling Stones", acrescenta.

As novas caras do metal: + 40 bandas que você deve conhecer

Dio: as músicas de Heavy Metal/Rock favoritas do vocalista

Brian Jones não apenas foi um dos fundadores da banda, mas seu líder por alguns anos. Além disso, foi ele quem criou o nome "Rolling Stones", que o tempo se encarregou de transformar num verdadeiro sinônimo do Rock. "Sua trajetória repleta de altos e baixos foi o maior motivador da banda para que ele fosse o centro de seu primeiro disco. Brian foi precoce em tudo (ainda adolescente já era pai de dois filhos) e logo descobriu o gosto pela música e o prazer pela vida errante. Sua forma intensa de viver transformou sua existência numa sucessão de altos e baixos, o que tornou-o um tema fascinante para a ópera-rock", conta o guitarrista.

"The Man Who Died Everyday" traz dez faixas que narram vários episódios relevantes da vida e carreira de Brian Jones, desde o início da trajetória musical até a morte, em circunstâncias até hoje misteriosas, na piscina de sua casa no ano de 1969. As músicas escritas por Fabiano Negri acompanham o assunto tratado em cada letra de autoria de Tony Monteiro. "Assim, o clima psicodélico permeia a composição que fala de seu envolvimento com drogas, da mesma forma que um blues rasgado é o tema da música que retrata sua maior decepção amorosa e assim por diante", observa Tony Monteiro.

"The Man Who Died Everyday" será lançado no próximo dia 25 de maio, no Teatro Arte e Ofício, que fica na rua Conselheiro Antônio Prado , 529, em Campinas (SP). Em seguida, a banda deve sair em turnê mostrando esse trabalho e mais alguns clássicos inesquecíveis do Rock mundial. "Nesse dia, vamos apresentar o disco na íntegra, além de alguns covers muito especiais. Também teremos convidados e algumas surpresas, tudo para fazer uma apresentação marcante", adianta o guitarrista.

Sites relacionados:
Soundcloud: https://soundcloud.com/dustyoldfingers
Site: www.dustyoldfingers.com (em construção)

Assessoria de imprensa: Brasil Music Press
www.brasilmusicpress.com

Crédito foto: Cristina Mochetti

Vídeo de "Blond Hair, Baby Face"




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


As novas caras do metal: + 40 bandas que você deve conhecerAs novas caras do metal
+ 40 bandas que você deve conhecer

Dio: as músicas de Heavy Metal/Rock favoritas do vocalistaDio
As músicas de Heavy Metal/Rock favoritas do vocalista


Sobre Heloisa Vidal

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin