Opeth: já com boa base de composições para o novo álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Kako Sales, Fonte: Blabbermouth.Net, Tradução
Enviar Correções  

Brutalitopia recentemente conduziu uma entrevista com o guitarrista/vocalista Mikael Åkerfeldt, da banda sueca Opeth. Você pode ouvir a conversa no vídeo do YouTube abaixo.

Judas Priest: 10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal

Metallica: o video game da banda que nunca foi lançado

Questionado sobre o progresso das sessões de composição para o sucessor do álbum "Heritage", de 2011, Mikael disse: "Não tenho certeza do que acabará indo para o álbum, mas possuo três ideias no momento. E tenho trabalhado um pouco no tempo que sobra entre as turnês, o que não costumo fazer; geralmente planejo para trabalhar com bastante tempo livre, com um calendário sem compromissos antes de começar a compor. Mas já tenho uma boa base."

Ele continuou: "Tenho de 25 a 30 minutos de música, e são três músicas, então elas são bastante longas. E uma delas se chama ‘Goblin’ – esse é o nome da música – e ela tem a sonoridade da banda Goblin (risos). É um tributo a eles. Uma outra música é tipo uma balada... Como aquelas baladas dos anos 70, eu acho, com um forte direcionamento vocal; não tem nenhum riff supertécnico, é apenas uma melodia vocal bastante sólida e uma linda canção triste. E também tenho uma música bastante impactante, que... Bem, eu estava compondo, criando e agrupando um monte de riffs, uns sobre os outros, arranjos, tudo bagunçado. Eu tipo que aperfeçoei esse estilo de composição, porque esse era o jeito que eu costumava compor nos primeiro, digamos, dois álbuns. E aí eu tinha que parar em um certo momento e tipo que arranjá-la com um pouco mais de sutileza, aparar as pontas, se é que você me entende. Mas aí eu pensei ‘Por quê estou fazendo isso? Vou deixar essa música desse jeito esquizofrênico mesmo, do tipo ‘não faz muito sentido, mas eu tô curtindo’ de música. E ela é bem longa. É mais pesada que o material de ‘Heritage’ em termos de riffs e não há um tema específico. Há vários temas, mas nenhum recorrente. Você pode achar que há um tema para uma música, mas não há; ele desaparece e segue para a próxima música. Então, é bastante divertida com relação a... É bastante juvenil, essa música. Mas eu ainda tenho muito a trabalhar nela. E tenho caminhões de ideias com as quais ainda vou fazer demos quando terminarmos as turnês."

Lançado em 20 de setembro de 2011, "Heritage" recebeu reviews vibrantes da Rolling Stone, que rotulou o álbum como "a gravação de uma carreira de reinveta o Prog como Rock’n’Roll de verdade, passando pela Pitchfork, dizendo: "Uma bela e bem-planejada coletânea", até a NPR, que falou: "Igualmente vasto, ponderado e pesado."

O Opeth celebrou o "Record Store Day" com uma performance acústica gratuita e autógrafos, no dia 20 de abril, na Newbury Comics, em Leominster, MAssachusetts.

A turnê atual do Opeth, que passará por mais de 30 cidades, se iniciou dia 18 de abril e está levando a banda através da América do Norte.

Em 20 de abril, o Opeth fez uma parada para ser a banda principal, juntamente com Anthrax, Hatebreed e Suicidal Tendencies, no New England Metal & Hardcore Festival.

"Heritage" vendeu 19 mil cópias nos Estados Unidos em sua semana de lanaçamento, estreando na 19ª posição da Billboard 200.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sepultura: Derrick Green elege seus 10 vocalistas preferidos do heavy metalSepultura
Derrick Green elege seus 10 vocalistas preferidos do heavy metal

Opeth: Fã de Metal só quer saber de ter seu McLanche FelizOpeth
"Fã de Metal só quer saber de ter seu McLanche Feliz"


Judas Priest: 10 fatos que comprovam que eles são Heavy MetalJudas Priest
10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal

Metallica: o video game da banda que nunca foi lançadoMetallica
O video game da banda que nunca foi lançado


Sobre Kako Sales

Mineiro de Januária, baterista autodidata, cresceu em ambiente familiar ligado à música popular e erudita. Seu pai chegou a fazer pequenas turnês com bandas da Jovem Guarda como tecladista no fim da década de 70. Aos 10 anos, iniciou os estudos de teoria musical e piano clássico. Teve o primeiro contato com o mundo do metal ao escutar o CD Angels Cry do Angra, aos 15 anos. Desde então tem se dedicado a conhecer, colecionar e difundir o melhor do metal brasileiro e mundial. Graduado em Letras/Inglês, principalmente por influência da língua-mãe do rock, tem como principais ícones do metal as bandas Angra, Symphony X, Dream Theater e Opeth.

Mais informações sobre Kako Sales

Mais matérias de Kako Sales no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin