Max Cavalera: falando sobre o novo do Cavalera Conspiracy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Cavalera Conspiracy Brasil, Fonte: Cavalera Conspiracy Brasil
Enviar correções  |  Ver Acessos

Trecho da entrevista do Max Cavalera para a revista Tribo Skate (Helio Suzuki) sobre o novo do Cavalera Conspiracy.

Tradução: O clássico The Wall, do Pink FloydAerosmith: Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tribo Skate: O Cavalera Conspiracy lançará o novo álbum em outubro pelo selo austríaco Napalm Records.Como rolou todo o processo de produção? Foi o mesmo esquema das outras vezes? Você fez as bases, mandou pro seu irmão e depois se encontraram para fazer o disco?

Max Cavalera: "Dessa vez a gente fez diferente. Acabou que eu fiz os riffs e deixei meio que de surpresa pro Iggor, pra ele chegar aqui e se surpreender, para ficar uma coisa mais vibrante. O esquema que a gente fez foi gravar mesmo em Phoenix, eu achei um estúdio que fiz uns lances da Copa para a ESPN, uma música de 2 minutos que eu gravei com meu filho Zyon na bateria e é um lugar bem legal. É a casa de um amigo e o engenheiro foi o John Gray, o mesmo do Dark Ages e Prophecy do Soulfly. Ele trabalhou com o Ministry também. Daí veio o Marc Rizzo e o Iggor, fizemos tudo aqui e depois mandei tudo para o Nate Newton do Converge, que colocou o baixo por cima porque ele mora em Boston e não podia vir para cá para gravar.Ficou super legal e ele ainda cantou uma música. O cd está animal, porrada, rápido, com certeza é o disco mais animal que o Cavalera já fez."

Tribo Skate: Este é o terceiro disco do Cavalera com baixista diferente. Dessa vez vocês decidiram chamar o Nate Newton do Converge para gravar o instrumento. De quem partiu a ideia de chamá-lo?

Max Cavalera: "Ah, eu gosto de converge pra caralho, acho muito legal o som dos caras. Eles fazem um metal/hardcore e foi uma idéia que tive e passei pro Iggor, pensei que seria legal chamar o Nate para fazer os baixos do disco. Como eu e meu irmão somos fãs da banda, achei que ele seria o cara perfeito para esse disco, que está mais porrada, mais hardcore. Ele botou um baixo distorcido que ficou do caralho."

Tribo Skate: Ele vai participar da próxima tour?

Max Cavalera: "Eu não sei cara. tem que ver se ele vai estar ocupado com o Converge, né? Senão a gente vai arrumar outro baixista para fazer a turnê."

Tribo Skate: O Cavalera sempre teve uma proposta mais punk/hardcore do que o Soulfly. O que podemos esperar quanto as influências desse novo disco?

Max Cavalera: "Tem bastante coisa que eu estou ouvindo, tipo Nails, All Pigs Must Die, Pig Destroyer. Eu adoro essas bandas, barulheira, desgraceira mesmo."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Cavalera Conspiracy"Todas as matérias sobre "Max Cavalera"Todas as matérias sobre "Sepultura"


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1989Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1989

Max Cavalera: as histórias de guerra com Layne StaleyMax Cavalera
As histórias de guerra com Layne Staley


Tradução: O clássico The Wall, do Pink FloydTradução
O clássico The Wall, do Pink Floyd

Aerosmith: Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhosAerosmith
Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhos


Sobre Cavalera Conspiracy Brasil

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336