Marty Friedman: "Sim, você pode dizer que sou um hipócrita."

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Na edição de junho de 2014 da Decibel Magazine, o ex-guitarrista do MEGADETH, Marty Friedman foi perguntado por que ele escolheu lançar um álbum principalmente instrumental, "Inferno", após aconselhar jovens músicos em uma recente entrevista que esta era uma "rua sem saída". "Sim, sou um hipócrita", respondeu o músico. "O engraçado sobre artistas é que eles normalmente se contradizem e sou certamente culpado disso. Mas eu realmente acho que música instrumental é uma rua sem saída se você é um músico iniciante."

Doentio: Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucosMetalcore: os dez trabalhos essenciais do estilo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Estou tocando há muito tempo, e tenho uma certa base de fãs. E a coisa boa sobre minha base de fãs é que não são formadas por somente um tipo de pessoas. No Japão, a maior parte das pessoas me conhece por um programa de televisão em particular - eles nem mesmo sabem que eu faço música. Algumas pessoas só me conhecem pelos meus álbuns solo. Outras pessoas, de minha carreira passada, o que é certamente o caso na América. Então, as pessoas me conhecem de vários e diferentes lugares, o que me permite o luxo de fazer o que eu quiser, seja instrumental ou vocal. Mas se você está começando agora, é difícil de construir uma carreira com a música instrumental. E para ser honesto com você, eu não sou um real fã de música instrumental. Eu não escuto muito dela. Normalmente, quando eu escuto fico puto, porque eu faria algo diferente. Essa é uma resposta honesta. A música que eu ouço é 100 por cento música com vocal, e é assim que eu faço minha música instrumental. É difícil de explicar, mas é uma mentalidade diferente de alguém que está imerso em música instrumental, mas sim, você pode dizer que sou um hipócrita."

Friedman contou ao GuitarMessenger.com no NAMM desde ano, que aconteceu em janeiro: "Música instrumental é um gênero difícil. É a coisa mais divertida de se tocar, porque você não tem que lidar com vocalistas, mas na realidade, um número muito limitados de pessoas gosta disso."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Marty Friedman"Todas as matérias sobre "Megadeth"


Pinga com Groselha: Kiko, conta pra sua mãe se ele quiser te dispensar!Pinga com Groselha
"Kiko, conta pra sua mãe se ele quiser te dispensar!"

David Ellefson: quem é o maior baixista de metal da história?David Ellefson
Quem é o maior baixista de metal da história?


Doentio: Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucosDoentio
Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucos

Metalcore: os dez trabalhos essenciais do estiloMetalcore
Os dez trabalhos essenciais do estilo


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

adGoo336