Mick Jagger: "Posso ser responsável pelo primeiro gol da Alemanha, mas não pelos sete"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Fonte: The Guardian
Enviar correções  |  Ver Acessos

Desde que apareceu com Bill Clinton em um jogo dos EUA na copa do mundo de 2010 - para vê-los perder, claro - Mick Jagger vem sendo considerado uma maldição das torcidas de futebol.

Terry O'Neill: Morre, fotógrafo que trabalhou com Beatles, Stones e outros gigantesOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Depois de presenciar o massacre de 7x1 no jogo do Brasil contra a Alemanha, o vocalista dos Rolling Stones resolveu se defender contra a ira das redes sociais. "Eu posso ser responsável pelo primeiro gol da Alemanha, mas não pelos outros seis!" disse ele de acordo com o The Sun, depois de ser taxado novamente de pé-frio pela imprensa mundial, por assistir o show em Belo Horizonte ao lado de seu filho Lucas.

A modelo brasileira Luciana Gimenez, mãe de Lucas, se pronunciou no Instagram: "Como mãe, gostaria de falar a vocês que fazem esse tipo de bullying que pensem antes, pois apesar de parecer só um mito, o Mick é uma pessoa igual a todos nós e não merece ser tratado assim pelos brasileiros".

Depois de iniciar a sua carreira agourenta com o time dos EUA que perdeu para Gana em 2010, Mick Jagger torceu pelo Brasil, que perdeu para a Holanda nas quartas de final. Depois ele torceu para a Inglaterra, que perdeu para a Alemanha.

Carregando seu karma ruim para a atual copa do mundo, Jagger apoio a Inglaterra, que foi despachada na primeira fase. Informou em seguida sobre seu apoio às seleções de Portugal e Itália, ambas eliminadas em seguida.

A torcida brasileira tentou se proteger da uruca com dezenas de cópias em papelão de Mick Jagger vestindo camisetas da Alemanha, para redirecionar a maldição à outra seleção, mas isso não foi suficiente. Os photoshops de Jagger vestindo a camisa argentina também não foram suficientes para proteger a Holanda. Aparentemente apenas o Mick Jagger real carrega esta energia negativa para o futebol.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Rolling Stones"Todas as matérias sobre "Mick Jagger"


Terry O'Neill: Morre, fotógrafo que trabalhou com Beatles, Stones e outros gigantesTerry O'Neill
Morre, fotógrafo que trabalhou com Beatles, Stones e outros gigantes

Guns, Red Hot, Stones, Green Day e George Clinton: Um encontro histórico em 2012Lucy Boynton: depois de Mary Austin, ela fará Marianne Faithfull no cinema

Keith Richards: em vídeo, as transformações em sua aparência de 1962 a 2019Keith Richards
Em vídeo, as transformações em sua aparência de 1962 a 2019

Keith Richards: ele quase fez participação hilária no filme Zumbilândia 2Keith Richards
Ele quase fez participação hilária no filme Zumbilândia 2

God Save The Queen: 5 vezes em que rockstars britânicos peitaram a monarquia

Rolling Stones: 5 vezes em que a banda se posicionou politicamente em suas músicasRolling Stones
5 vezes em que a banda se posicionou politicamente em suas músicas

Super Bowl: quando as guitarras fizeram touchdownSuper Bowl
Quando as guitarras fizeram touchdown

Stones, Led, Nazareth e outros: rockers que já gravaram ReggaeStones, Led, Nazareth e outros
Rockers que já gravaram Reggae


Out: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revistaOut
Os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

Simone Simons: Rammstein me faz querer mexer a bundaSimone Simons
"Rammstein me faz querer mexer a bunda"


adGoo336