Marty Friedman: BabyMetal soa como Messhuggah com pop japonês

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Testa, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

O ex-guitarrista do Megadeth, Marty Friedman, disse à RollingStone.com que ele é um enorme fã de BABYMETAL, um subgrupo do grupo 'idol' pop japonês Sakura Gakuin que realiza uma mistura distinta de J-pop escolar e heavy metal.

Takayoshi Ohmura, o guitarrista na banda solo de Friedman, é também guitarrista no BABYMETAL, onde as integrantes usam fantasias góticas, fazem danças coreografadas e 'bangueiam' suas cabeças violentamente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu amo música agressiva, death metal e coisas assim," Marty disse. "Mas as letras acabam comigo: as coisas satânicas, quer dizer, sério? Eu não posso lidar com isso. Eu amo tanto o som da música que me disponho a aturar isso (as letras), mas por que não ter o mesmo som agressivo em algo um pouco mais realista, você sabe?"

Ele continua: "Eu amo o som do metal mas eu venho fazendo isso desde que eu era adolescente, e eu (senti que precisava) fazer algo mais único com esse som. O som do metal é o que eu amo, mas o fato de que você tem que ficar dentro de um gênero, e você tem que ficar nesse gênero de maneira tão limitada, realmente me afastou."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"BABYMETAL, se você retirar essas guitarras pesadas, tudo que você tem é basicamente diversão, peculiariedades, coisas do pop japonês. Mas a interpretação é 'super-metal'. Para mim, isso soa como MESHUGGAH com pop japonês à frente. Então, para alguém como eu que está tocando metal desde sempre, isso é realmente fresco para os ouvidos. Quero dizer, eu posso ouvir uma música do Pantera, e é ótimo, mas nós já ouvimos músicas parecidas bilhões de vezes."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Johnny Ramone: Não era bom abrir o show do Black SabbathJohnny Ramone
"Não era bom abrir o show do Black Sabbath"

Rob Halford: Uma resposta educada a comentários de DickinsonRob Halford
Uma resposta educada a comentários de Dickinson


Sobre Rafael Testa

Nascido em Juiz de Fora, Minas Gerais, tem 23 anos, é estudante de sistemas de informação e torcedor fanático do Vasco da Gama e do Tupi Football Club. Se interessou por rock/metal depois do grande tio Roney mostrar-lhe o Iron Maiden. Tem o gosto musical muito variado, curte do thrash metal do Slayer ao metalcore do All That Remains. Acredita que existem bandas boas atualmente e faz questão de apresentá-las.

Mais matérias de Rafael Testa no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 CliHo Goo336 GooInArt