RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemLed Zeppelin e a bateria que ninguém acreditava que um ser humano conseguiria tocar

imagemJovens sem noção vandalizam o lugar da capa de estreia do Black Sabbath

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemArch Enemy e Behemoth tocarão no Brasil em novembro; confira datas e locais

imagemJô Soares comprou uma obra de arte do Rock por causa do Regis Tadeu

imagemLars Ulrich sobre "Fade to Black": Frequentemente sinto haver dois Metallicas

imagemO hit da Legião Urbana que utiliza recurso sonoro consagrado pelos Beatles

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemO curto e grosso motivo pelo qual Zappa vetava que seus músicos usassem coisas químicas

imagemJoão Gordo explica porque Anitta está fazendo o que as bandas de Rock deviam fazer

imagemA curiosa ligação vocal entre Ney Matogrosso e Andre Matos, segundo Bruno Sutter

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemDee Snider diz que faliu na década de 1990 e fingia ser outra pessoa

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes


Stamp
2022/07/09

Mad Old Lady: banda lança o segundo álbum "Power Of Warrior"

Por Janete Andreas
Fonte: Mad Old Lady
Em 05/02/15

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

MAD OLD LADY
"POWER OF WARRIOR"
Por: THALES DE MENEZES

Um disco que carrega o título "Power of Warrior" precisa ser, óbvio, poderoso. O álbum da banda paulistana de heavy metal Mad Old Lady não é só poderoso, é guerreiro, com canções que parecem chamados à batalha. O título do trabalho soa perfeito.

Formada em 2011 pelo músico e vocalista EDUARDO PARRAS, a banda lançou no ano passado o álbum "Viking Soul", que demonstrava claramente a preocupação dele em exibir um som apurado. Guitarras, baixo e bateria seguiam a mais fina cartilha do metal, mas teclados e outras sonoridades nem sempre associados ao gênero confiavam ao disco uma singularidade cativante.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Essa busca de refinamento sonoro levou este ano a banda a um dos mais importantes estúdios de gravação da Europa, o Jailhouse Studios, na cidade dinamarquesa de Horsens. Quem o comanda é Tommy Hansen. A simples menção desse nome pode deixar arrepiados os fãs do Helloween. Foi Hansen que produziu os principais discos da banda alemã, inclusive os dois volumes de "Keeper of the Seven Keys" (1987-88), verdadeiro tratado do power metal.

A Mad Old Lady quis regravar com Hansen as faixas de "Viking Soul", usando toda a experiência do produtor e a tecnologia de seu estúdio. Resultou "Power of Warrior", concebido na mistura de aparelhagem digital de ponta, gravações em disco rígido com o sistema Pro Tools HD3 Accel 96, com o bom e velho gravador de fita de rolo e 24 canais, equipamento consagrado há décadas pelas bandas que hoje são chamadas de classic rock.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

O lançamento do álbum celebra a atual formação da banda. Parras tem a seu lado o baterista GUGA BENTO, o baixista FERNANDO GIOVANNETTI, o tecladista RAFAEL AGOSTINO e os guitarristas TIAGO DE MOURA e TIMO KAARKOSKI, finlandês há tempos no Brasil.

O que se ouve é uma jornada por cenas de combate, orgulho guerreiro e atmosferas de contos medievais nas letras de Parras, em inglês fluente. Emoldurando sua voz grave nas dez músicas do álbum, peças instrumentais se alternam entre faixas mais aceleradas e outras um pouco mais lentas, envolventes.

Mesmo quando a banda se dedica a gravar uma balada, como "My Heart", Parras segue sua profissão de fé na figura heroica. A letra fala de um guerreiro que se vê sozinho e recorda o gosto dos lábios da amada distante. Com certeza será sempre um dos grandes momentos nos shows da Mad Old Lady.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A música que dá nome ao álbum nasceu com feições de clássico instantâneo. Uma linha melódica delicada acompanha por alguns instantes uma bateria marcial, como um chamado de guerra, seguida por um coral suntuoso. Então as guitarras entram enfurecidas, e a voz de Parras conclama: "Noites feitas para guerrear/ se você acredita em mim/ minha alma está gritando por você/ estou aqui".

O tom épico está sempre presente, em músicas com introduções que fisgam o fã de metal nos primeiros acordes. "Prison" começa aos poucos, com cada instrumento entrando como uma nova camada sonora, até formar um hino encorpado de metal. "Far Away" abre com uma linha de baixo matadora de Giovannetti, para depois os outros atacarem pesado. E ouvir "Too Blind to See" é sentir como a bateria de Guga Bento parece um cavalo galopando alucinado.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A Mad Old Lady não cai na mesmice de tantas outras bandas pesadas, que usam os teclados apenas para introduzir momentos mais suaves no meio da pauleira. Rafael Agostino sabe muito bem como entrelaçar seus teclados entre os riffs velozes e furiosos de Tiago e Kaarkoski. Jon Lord gostaria de ouvir este disco.

"Power of Warrior" é mais do que a amostra de uma ótima banda pesada. É uma declaração de intenções de um grupo que vem para conquistar seguidores. Como Eduardo Parras canta em "Viking Soul": "Nós lutaremos o tempo todo, não me pergunte a razão".

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/08/18


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Ultimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rock

Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer