Relaxante: a música extrema acalma seus ouvintes, diz estudo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Testa, Fonte: Guitar World, Tradução
Enviar Correções  

De acordo com um estudo da universidade de Queensland, em Brisbane, Austrália, a música extrema (incluindo heavy metal) pode influenciar positivamente uma pessoa que está passando por momentos de raiva.

Megadeth - Perguntas e RespostasGuitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Enquanto alguns estudos ligam a música alta e caótica à delinquência e atos covardes, Leah Sharman e o Dr. Genevieve Dingle sugerem que a música pesada faz com que os ouvintes se inspirem e se acalmem.

Sharmam disse: "Fizemos testes com músicas que transmitem as mais diferentes emoções. Quando experimentamos a raiva, os fãs de música extrema poderiam gostar por deixá-los com mas raiva. A música os ajudou a explorar uma série de emoções, mas também os deixaram mais ativos e inspirados.

Os resultados mostraram que os níveis de hostilidade, irritabilidade e tensão diminuíram quando ouviram a música. A mudança mais significativa foi o nível de inspiração.

Os resultados indicam que a música extrema não fazia participantes irritados, com mais raiva, mas sim combinava com o seu estado psicológico e acabaram com um aumento de emoções positivas. Escutar à música extrema pode representar uma maneira saudável de controlar a raiva destes ouvintes."

O estudo envolveu 39 ouvintes regulares de música extrema que tem entre 18 e 34 anos de idade. Os participantes foram monitorados depois de um período de 16 minutos de "indução à raiva".




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Megadeth - Perguntas e RespostasMegadeth - Perguntas e Respostas

Guitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da históriaGuitarpedia
Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história


Sobre Rafael Testa

Nascido em Juiz de Fora, Minas Gerais, tem 23 anos, é estudante de sistemas de informação e torcedor fanático do Vasco da Gama e do Tupi Football Club. Se interessou por rock/metal depois do grande tio Roney mostrar-lhe o Iron Maiden. Tem o gosto musical muito variado, curte do thrash metal do Slayer ao metalcore do All That Remains. Acredita que existem bandas boas atualmente e faz questão de apresentá-las.

Mais matérias de Rafael Testa no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor