Underground Brasil Distro: Entrevista para o Blog Orestes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mário Orestes Silva, Fonte: Blog Orestes
Enviar Correções  

Com a experiência que já caminha para os sete anos no ramo de distribuição da música pesada e seus acessórios, Thony Sacrifice e Paula Aguiar ministram a Underground Brasil Distro. Estabilizados na cidade de Manaus, o casal vem conseguindo conquistar respeito e credibilidade com um trabalho digno de quem leva a sério e ama o rock underground. Mesmo com todas as dificuldades, crises mercadológicas e contra tempos, o profissionalismo se torna cada vez mais evidente na marca da Undergound Brasil Distro, seja através de um stand em show ou da logomarca estampada na contra capa de um CD independente. Abaixo, Thony e Paula cedem gentilmente uma entrevista exclusiva, contando um pouco desta louvável atuação.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A Underground Brasil Distro é tida como uma das melhores distros da cidade de Manaus. A que vocês atribuem isso?

Thony & Paula: Bem, eu não sabia que essa atribuição estava senda dada à UBD, mas agradeço a todos que nos veem desta forma. Posso atribuir isso à forma como trabalhamos que é com conhecimento de causa, honestidade, humildade, respeito e com os pés no chão.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Desde quando você percebeu que deveria investir no rock como produto comercial?

T. & P.: Em algumas viagens que fiz para assistir a shows fora do Amazonas, percebi que em quase todos os eventos haviam estandes de lojas, de pequenos selos, distros e afins, e aqui em Manaus não havia nada disso. Nem mesmo as bandas colocavam seus ‘merchans’ em exposição. Somente nos eventos de hardcore que o Bruno Uchôa aparecia com o estande da Dog Hot Dog. Então pensei que aquilo poderia e deveria mudar, e em 2009 resolvi pôr em prática a ideia de revender alguns CD’s, durante os eventos no Bar do Cabelo (Cabelo Rock Fest). Como já tinha muitos contatos e sempre pedia materiais para o meu acervo pessoal, comecei a pedir em maior escala e por para revenda. A resposta foi positiva, pois em Manaus não haviam lojas especializadas em material underground. Em 2010/2011 a Paula Aguiar (minha namorada) entrou como sócia no esquema e as coisas fluíram mais ainda. Fico muito feliz por ter dado certo!!

Quais as dificuldades de uma distro de rock na cidade de Manaus?

T. & P.: O que mais dificulta é a questão da distância com relação aos centros distribuidores. Não temos como pegar os materiais ‘just in time’ e o valor do frete para nossa região, pois isso finda por encarecer um pouco mais os produtos, contra nossa vontade. E isso é no comércio de uma forma geral, não só no rock.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quais os méritos que a Underground Brasil Distro já alcançou até agora?

T. & P.: O reconhecimento por parte do público, das bandas que nos procuram para fechar parcerias de lançamentos e de outros selos/distros, inclusive alguns do exterior.

Como se dão as parcerias com a Underground Brasil Distro?

T. & P.: Através dos contatos diretos e de indicações.

Como tem sido a procura e projeção do rock manauara para outros estados do Brasil e para o exterior?

T. & P.: Já melhorou bastante, mas ainda falta muito! Para que haja uma projeção e procura tem que haver uma boa divulgação e são as bandas que devem tomar essa iniciativa para que então, depois as coisas fluam com naturalidade. E isso no modo geral, ainda falta. Talento temos, falta mais iniciativa, perseverança!! A UBD faz a sua parte. Sempre que pessoas de outros estados ou países entram em contato conosco querendo comprar CD’s indicamos logo as bandas de Manaus. Pelo menos das que deixam algum material na loja, pois às vezes até isso é complicado!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Qual região do Brasil que mais mantém vínculo com Manaus no comércio e difusão do rock?

T. & P.: São as regiões sul e sudeste.

Quais bandas de Manaus mais procuradas por outras localidades?

T. & P.: Brutal Exuberância e Mystical Vision.

Quais as próximas metas da Underground Brasil Distro pra médio e longo prazo?

T. & P.: A médio prazo gostaríamos poder ter em nossa lista de lançamentos de CD’s oficiais uma banda de Manaus, pois já ajudamos a lançar bandas de cidades do sul, sudeste, nordeste e centro-oeste. Falta Manaus. Do norte já ajudamos a lançar bandas de Belém e do Amapá. Espero que algum dia alguma banda de Manaus nos dê essa honra!!! A longo prazo queremos poder melhorar o espaço da nossa taberninha afim de receber melhor os clientes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Deixe seus contatos e um recado para os leitores.

T. & P.: Para conferir nosso catálogo completo, podem acessar a página no Facebook. Por lá também podem entrar em contato. E nosso e-mail é: [email protected]

https://www.facebook.com/undergroundbrasildistro




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Roadrunner: os álbuns mais desprezados de todos os temposRoadrunner
Os álbuns mais desprezados de todos os tempos

Hard Rock e Heavy Metal: Os 10 videos mais toscos sem quererHard Rock e Heavy Metal
Os 10 videos mais toscos "sem querer"


Sobre Mário Orestes Silva

Deuses voavam pela Terra numa nave. Tiveram a idéia de aproveitar um coito humano e gerar uma vida experimental. Enquanto olhavam, invisíveis ao coito, divagavam: - Vamos dar-lhe senso crítico apurado pra detratar toda sua espécie. Também daremos dons artísticos. Terá sex appeal e humor sarcástico. Ficará interessante. Não pode ser perfeito. O último assim, tivemos de levar à inquisição. Será maníaco depressivo e solitário. Daremos alguns vícios que perderá com a idade pra não ter de morrer por eles. Perderá seu tempo com trabalho voluntário e consumindo arte. Voltaremos numas décadas pra ver como estará. Assim foi gerado Mário Orestes. Décadas depois, olharam como estava aquela espécie experimental: - O que há de errado? Porque ele ficou assim? Criamos um monstro! É anti social. Acumula material obsoleto que chamam de música analógica. Renega o título de artista pelo egocentrismo em seus semelhantes. Matamos? - Não. Ele já tentou isso sem sucesso. O Deixaremos assim mesmo. Na loucura que criamos pra vermos no que dará, se não matarem ele. Já tentaram isso, também sem sucesso. Então ficará nesse carma mesmo. Em algumas décadas, voltaremos a olhar o resultado. Que se dane.

Mais matérias de Mário Orestes Silva no Whiplash.Net.

CliHo Goo336 GooInArt Cli336 Goo336 Goo336