Linnéa Vikström: Uma beldade suéca que canta muito

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Carlos Garcia, Fonte: Site Road to Metal
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 08/01/16. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Bela e talentosa, natural de Estocolmo, desde muito jovem LINNÉA VIKSTRÖM teve contato com a música, tendo na família exemplos como seu avô SVEN-ERIK VIKSTRÖM, conhecido cantor de ópera suéco, e seu pai, o excelente vocalista THOMAS VIKSTRÖM (THERION, TALK TO THE TOWN, STORMWIND, CANDLEMASS, DARK ILLUSION, BRAZEN ABBOT e outros), com quem atualmente divide os palcos, atuando como vocalistas e também participando do processo criativo do THERION.

5000 acessosRegis Tadeu: explicando por que o Slipknot é tão odiado5000 acessosGuitarras: algumas podem mudar a sua vida, outras não

LINNÉA, em conversa com o Road to Metal, nos conta um pouco mais de sua carreira, e apesar de jovem, já tem muita estrada na música. Se diz uma garota do Rock & Roll, apesar de curtir outros estilos vez por outra, e olhando para suas primeiras apresentações (estreou na banda com apenas 18 anos, no Bloodstock Festival 2011, Londres), hoje se vê como uma pessoa, vocalista e performer mais evoluída, mas que não deixa de buscar crescimento.

Confira trechos da entrevista,e parodiando as palavras de CHIARA MALVESTITI, com vocês: LINNÉA VIKSTRÖM, uma verdadeira Shield Maiden do Metal!

RtM: Oi Linnéa, tudo ok? Para começar essa conversa, você poderia nos contar um pouco sobre como você começou sua carreira na música. Eu acredito que seu pai deve ter sido um grande incentivador e também inspiração para você.

Linnéa: Olá! Meu pai tem sido absolutamente uma grande inspiração e também me deu muita motivação quando se trata de música! Meu primeiro trabalho profissional foi quando eu tinha seis anos, no elenco do musical "Annie", em Estocolmo e a partir daí eu sigui cantando e fazendo música minha vida inteira.

RtM: Provavelmente seu pai deve ter também feito papel de professor. Além de ter essa influência na família, você fez aulas de canto ou de algum instrumento?

Linnéa: Eu nunca tive quaisquer aulas de canto propriamente ditas com meu pai, mas definitivamente um monte de ótimas dicas e conhecimento apenas por estar com ele no estúdio e vê-lo atuar! Eu estudei em uma escola de música entre o 4º e 9 º ano, em um coral, então eu aprendi muito sobre teoria musical, harmonização e, claro, cantar. No segundo grau eu fui para outra escola de música com um programa mais especializado em Rock e Pop, e ao mesmo tive aulas de canto lírico durante cerca de 3 anos.

RtM: E como foi sua entrada no Therion, tendo a oportunidade de estar no palco e em turnê ao lado de seu pai, Thomas Vikstrom? Muitos músicos que estão ou já passaram por Therion referem-se à banda como uma família! Snowy Shaw refere-se ao Therion sempre como família.

Linnéa: Eu fiz primeiramente o álbum "Sitra Ahra", quando Kat inicialmente deixou a banda, e então eu comecei a turnê com eles em 2011. O Therion se tornou definitivamente a minha família, e enquanto outras pessoas vão à universidade, eu estudei na Therion Royal University (Universidade Real do Therion)! (risos)

RtM: E quais os elementos que você acha que são importantes para um músico ter uma performance de palco que agrade o público e ajude a ganhar o seu espaço na cena musical, especialmente em bandas que têm uma personalidade forte e fiéis seguidores como Therion?

Linnéa: Esta é também uma daquelas coisas que leva uma vida inteira para chegar a um meio termo. Cada banda ou artista que falamos antes, e eu acho grandes em suas performances, eles são eles mesmos, mas evoluíram para um nível 2.0.! Você tem uma sensação de olhar para um ser superior, alguém que é mais do que uma pessoa. Eu acho que é o que é o Therion. É uma extensão de quem Christofer Johnson é como um ser humano, e para mim é importante ter sempre isso em minha mente!

Leia a entrevista completa no link abaixo:
http://goo.gl/G1b8Wo

English Version:
http://goo.gl/ubuwMb

Versión en Español:
http://goo.gl/ObHTH6

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kamelot"

Power MetalPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero

Metal sinfônicoMetal sinfônico
Os 10 melhores segundo o TeamRock

KamelotKamelot
Ex-vocalista Roy Khan canta "You Raise Me Up"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Therion"0 acessosTodas as matérias sobre "Kamelot"

Regis TadeuRegis Tadeu
Explicando por que o Slipknot é tão odiado

GuitarrasGuitarras
Algumas podem mudar a sua vida, outras não

MetallicaMetallica
As extravagâncias da banda para tocar no Rock in Rio

5000 acessosO verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo dos Raimundos5000 acessosCradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?5000 acessosSlayer: é melhor não mexer com a família do Tom Araya...5000 acessosLacuna Coil: mulheres, macarrão, Doors, Rock Band e mais5000 acessos30 Seconds To Mars: fã manda uma orelha para Jared Leto5000 acessosSlayer: solos do Reign In Blood não tem nada a ver com as músicas, diz Rubin

Sobre Carlos Garcia

Antes de tudo sou um colecionador, que começou a cair de cabeça no Metal e Classic Rock quando o Kiss esteve no Brasil em 1983, a partir daí não parei mais. Criei fanzines, como o Zine Barulho, além de colaborar com outros zines e depois web zines e sites, como os saudosos Metal Attack e All the Bangers. Atualmente sou um dos editores e redator do Road to Metal. O melhor de tudo são as amizades que fazemos, além do contato e até amizade com alguns de nossos heróis.

Mais matérias de Carlos Garcia no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online