Erasmo Carlos: "Brasileiro não sente o rock autêntico na alma"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: IG
Enviar Correções  

Em entrevista semana passada ao jornalista Lucas Resende e publicada na coluna de Heloisa Tolipan no portal IG, o decano do rock nacional Erasmo Carlos, de 74 anos, declarou-se a respeito do atual rock nacional, e foi além do solicitado:

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Ouço tudo por informação. O tempo vai dizer se o rock vai melhorar ou piorar. Mas o que ouvi são de qualidade. É muito fácil você gravar um bom disco hoje em dia por causa da aparelhagem disponível ao alcance de todos. Cantoras, por exemplo, têm umas 700 mil estreando no Brasil todo dia. Há uma massificação delas. Mas nenhuma cabeça do mundo sabe para onde vão as coisas. A gente sabe o que é para gente e eu me incluo nesse grupo", admitiu ele, que tem suas próprias canções preferidas na ponta da língua: "Minha fama de mau" (o assunto inicial desse texto não foi à toa), "Festa de arromba" e "Gatinha manhosa". "O meu rock nunca foi rock autêntico. Brasileiro nunca fez rock autêntico. Ele não sente na alma. Quem sente rock autêntico são ingleses e americanos. Eu faço o rock do Erasmo, que tem uma coisa brega, de vanguarda", explicou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A entrevista completa pode ser lida no link:

http://www.heloisatolipan.com.br/gente/dizendo-que-nunca-uso...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Musas inspiradoras: as esposas mais lindas dos rockstarsMusas inspiradoras
As esposas mais lindas dos rockstars

Iron Maiden: o pior momento de Bruce Dickinson no palcoIron Maiden
O pior momento de Bruce Dickinson no palco


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336