RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemRamones: C.J. conta que Johnny se recusou a visitar Joey em seu leito de morte

imagemSite chileno cita data do Iron Maiden no país e medalhões como possíveis bandas de abertura

imagemA icônica reportagem de Glória Maria em que Raul Seixas disse que foi atropelado por onda

imagemAngra anuncia sua turnê "The Best Of 30 Years" com setlist renovado

imagemA inesperada opinião de Bell Marques (ex-Chiclete com Banana) sobre o rock progressivo

imagemZakk Wylde tira o corpo fora ao ser questionado sobre cancelamento de shows do Pantera

imagemO clássico da banda Evanescence que a vocalista Amy Lee odiava

imagemOzzy Osbourne aparece em público pela primeira vez após anunciar aposentadoria das turnês

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemA inesperada banda brasileira que não sai dos ouvidos de Jeff Scott Soto

imagemMustaine tentou fazer hit radiofônico e acabou escrevendo a "música mais idiota" do Megadeth

imagemManowar no Brasil? Banda posta bandeira brasileira e fãs ficam empolgados

imagemEric Clapton: Conheça o guitarrista que ele chamou de "o melhor do mundo"


Exilio Angel

O motivo pelo qual Erasmo Carlos recusou gravar música de Serguei nos anos 60

Por André Garcia
Postado em 26 de novembro de 2022

O Brasil está de luto pela recente perda de Erasmo Carlos — um dos maiores cantores e compositores da música popular. Surgido nos anos 60 com a Jovem Guarda, se diferenciou de seu amigo Roberto Carlos por seu jeito mais roqueiro e sua reputação de bad boy.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No documentário Serguei, O Último Psicodélico, o Tremendão relembrou um episódio curioso: a "anárquica" música que Serguei escreveu na década de 60 e queria que ele gravasse. Logo na primeira meia hora do longa, Erasmo relembra como eles se conheceram.

"Sérgio Augusto Bustamante, né? Conheci ele, pelo que me lembro, em um avião. Logo à primeira vista eu já disse 'O que que é isso?' Desde o início ele já foi motivo de susto. Eu levei um susto, realmente, quando conheci Serguei. Ele era oficial de bordo, mas ele tinha uma lente de contato azul-piscina, que chamava atenção, iluminava o ambiente todo."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Um dia ele mandou uma música para mim, 'Burro Cor de Rosa'. Era uma música muito engraçada. Ele tinha gravado, e eu ouvi... ele queria que eu gravasse! Ele me mandou uma fita que não dava para ouvir, entender direito. Tinha uns berros, umas coisas assim, umas rimas muito estranhas... Mas confesso que não gravei na época porque achei uma música um pouco anárquica. O que é justamente a cara do SergueiSerguei é um anárquico!"

Ouça "Burro Cor de Rosa" abaixo:

Com a desfeita de Erasmo, restou a Serguei gravar aquela música ele mesmo. E para isso, ele contou com a produção de ninguém menos que Nelson Motta, que relembrou:

"A versão original da música era um cara de gravata, caretão, [que pega] uma caneca, bebe uma coisa numa caneca — tomou um ácido ali, né? [E era época da] censura, 1967... [A letra] falava 'Subo num caixote e grito um palavrão', e o Sá gritava 'C*RAAALHOOO!!!' Era a libertação!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu trabalhava na Phillips, que era a maior gravadora, na época; tinha todos os artistas mais importantes: Elis Regina, Caetano Veloso, Chico Buarque, Raul Seixas... Daí propus lá na reunião de criação fazer um compacto, um single, com o Serguei. Só que todo mundo uns não conheciam, outros não levavam a sério... Aí o cara de vendas falou: 'Pode até dar certo! O cara é tão louco."

"E aí deram autorização para produzir, então chamei a [banda] Azymuth: Roberto Betranio; Mamão (que era um baterista que tinha experiência de rock n roll); o grande Laudir Soares (que tocava com Sérgio Mendes)... Monstros!"

"O Burro Cor De Rosa" foi lançado em 1970 como lado b de "Ouriço", quarto single de Serguei. "Ouriço", aliás, em 2010 foi incluída da coletânea coletiva "Brazilian Guitar Fuzz Bananas: Tropicalia Psychedelic Masterpieces 1967-1976".

Assista abaixo o documentário na íntegra.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Erasmo Carlos: fazer amor com heavy metal não dá


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre André Garcia

Sou redator e tradutor freelancer e escritor, autor do livro de contos Liber IMP. Ouço rock desde pequeno, leio coisas sobre bandas desde sempre e escrevo sobre ela já tem anos. Cresci como fã de Iron Maiden e paladino do rock, mas já me tratei. Hoje sou fã de nomes como Beatles, David Bowie, The Cure, Kraftwerk e Velvet Underground, e de cenas como a Londres psicodélica, a Nova Iorque proto-punk e a Manchester pós-punk. Escrevo notas e notícias rápidas para o Whiplash.Net visando compartilhar conteúdo relevante sobre música e cultura pop.
Mais matérias de André Garcia.