Avantasia: Andre Matos devolve os elogios de Tobias Sammet

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Detector de Metal
Enviar correções  |  Comentários  | 

Neste domingo, 24, o AVANTASIA se apresenta no Espaço das Américas em São Paulo. Tivemos a oportunidade de conversar com Tobias Sammet, líder do projeto, antes do show e ele nos revelou sua profunda admiração pelo brasileiro ANDRE MATOS. Veja abaixo o que Tobias falou sobre Andre quando perguntei se algum artista brasileiro tinha tido alguma influência em sua carreira.

"Bem, você sabe que é preliminarmente o ANDRE MATOS. Claro, todo mundo conhece o ANDRE, todo mundo conhece o SEPULTURA, todo mundo conhece o ANGRA, o SHAMAN, que é da mesma família, SHAMAN com dois As, com dois Ss, com dois Hs... Mas, sabe, falando honestamente, o único músico brasileiro que realmente me inspira é ANDRE MATOS. Eu realmente não gostaria de parecer desrespeitoso, mas, honestamente, é isso, porque ele é realmente o único que eu conheço e que realmente teve impacto sobre mim. Quando eu ouvi pela primeira vez o álbum "Angels Cry", do ANGRA, foi realmente a primeira vez que ouvi esse tipo de música. Ninguém fazia esse tipo de música. O Michael Kiske tinha acabado de sair do HELLOWEEN e a banda estava numa situação que ninguém sabia pra onde ia. O IRON MAIDEN estava quase perdendo o Bruce Dickinson. Ele estava partindo. Todo mundo estava sem acreditar no Heavy Metal como capaz de fazer músicas boas e nessa época eu fui pra uma loja de discos e vi aquele disco com aquela capa bonita de um anjo. . . se você olhar para capa do "Angels Cry" você vai ver aquelas cores, você vai ver de onde tiramos as ideias para algumas de nossas capas. Ao ouvir as canções, ao ouvir aquela canção "Carry On", eu pensei: Jesus Cristo! Este é o som da música que eu quero ouvir. E aparentemente existe alguém do outro lado do mundo que toca esse tipo de música. Eles são a única banda que eu me lembro que tocava esse tipo de música esse tipo de som. Então a voz do ANDRE, os arranjos do ANDRE, as capacidades de orquestração do ANDRE, a sua composição, era de explodir a cabeça".

Confira a entrevista na íntegra no link abaixo:
5000 acessosAvantasia: Sammet fala sobre o show no Brasil, Dickinson e Matos

Gustavo Queiroz, do Detector de Metal, também teve a oportunidade de conversar com ANDRE MATOS nas primeiras horas deste sábado, após o show do músico e sua banda que fechou a segunda noite da décima edição do Festival Ponto CE. Entre outras perguntas, após menção à entrevista de Tobias, Andre respondeu:

"Eu tive a oportunidade de ler. Essa época era a época que o grunge imperava, então parecia que ia tudo pro outro lado. Nós nos sentíamos até perdidos. E o ANGRA se determinou a fazer um tipo de música que era raro alguém fazer. E não só isso. Eu diria também que a gente conseguiu trazer pra dentro desse estilo musical outros elementos, tanto da música clássica quanto da música regional e que em alguns países isso chama muito a atenção. Eu me lembro de conhecer o Tobias muito jovem ainda. O ANGRA estava no seu auge na Europa e o EDGUY foi uma das bandas de abertura de uma turnê dessas grandes que fizemos por lá. E eu me lembro daquele garoto de uns vinte e poucos anos. Muito jovenzinho. Chegou pra mim com uma ideia mirabolante: "vou fazer uma Opera Rock, vou chamar os maiores vocalistas, quero te convidar". Eu falei: "bem", mas eu não acreditava que isso fosse dar certo e disse isso a ele. No entanto, ele calou minha boca nesse momento. Assim como ele cita que nós tivemos uma ideia num momento que foi única, ele também teve uma ideia que foi genial, que ninguém tinha tido naquele momento. E talvez todos estivessem carentes de boa música. Eu gravei as partes do AVANTASIA, do primeiro e do segundo disco, separadamente dos outros... eu nem sabia qual seria o resultado, eu nem sabia com quem eu estava duelando, digamos assim. Quando ouvi o resultado, eu falei: "isso é uma das melhores coisas que foram lançadas ultimamente". Igualmente eu retribuo. Então, se é que eu o influenciei, eu dou todo o crédito a ele por isso e por ter criado uma linguagem nova dentro do metal também. Algo que não existia. Existiam algumas coisas parecidas naquela época, mas não tão enraizadas. Ele fez uma coisa muito sólida. E aquilo que eu pensava que talvez não passasse de um sonho de um menino se mostrou viável e até eternizado".

Ele complementa:

"Eu diria que ele teve um insight genial de criar uma coisa nova naquele momento em que todos precisavam que algo fosse criado e tem um talento nato, não apenas como vocalista, mas como compositor, uma pessoa visionária. Apesar da diferença de gerações, a gente não deixa de aprender com certas atitudes que ele veio a tomar em relação ao mercado. Ele é extremamente profissional".

A entrevista com ANDRE MATOS, além de um bate-papo com músicos da DARK SYDE, OBSKURE e COLDNESS (que também se apresentaram no festival) estará disponível em breve no canal do Detector de Metal.

http://www.youtube.com/user/detectordemetal14

Em breve, também aqui no Whiplash, a resenha das duas noites que fecharam o festival (que terá hoje PATO FU e MAFALDA MORFINA, entre outras).

Agradecimentos especiais a Gustavo Queiroz (Detector de Metal), Yago Albuquerque (pelas imagens) e Maurílio Fernandes (produção do Festival Ponto CE)

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

AngraAngra
Veja Rafael "ensinando" Valverde a tocar bateria

1111 acessosAngra: discografia de volta ao Spotify1279 acessosAngra e Hangar: Fábio Laguna conta como entrou nas bandas2410 acessosAngra: "reunião" durante aniversário de Paulo Baron, veja vídeo638 acessosBruno Sa: comenta a morte de Paul O'Neill e relembra audição1071 acessosAquiles Priester: No lugar onde montou a sua primeira bateria0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

AngraAngra
"Como fãs do Pantera, a decepção é ainda maior"

Andre MatosAndre Matos
"Às vezes, acabar com uma banda é melhor que mantê-la!"

Collectors RoomCollectors Room
Posters, bonecos e Coca-Cola na coleção de Aquiles Priester

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 24 de abril de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Avantasia"0 acessosTodas as matérias sobre "Andre Matos"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"0 acessosTodas as matérias sobre "Edguy"

HumorHumor
Os impressionantes diários secretos de Roger Waters

NXZeroNXZero
"Nossa cena foi o último movimento de rock relevante"

Raul SeixasRaul Seixas
Conheça 10 importantes obras do Maluco Beleza

5000 acessosAntes da fama: Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outros5000 acessosZakk Wylde: "caixão-guitarra" ou "guitarra-caixão"?5000 acessosMotorhead: Nem queda de avião consegue abalar a calma de Lemmy Kilmister2548 acessosSweet Home Alabama: O hino absoluto do Rock Sulista5000 acessosMegadeth: Dave Mustaine é um ímã de parasitas5000 acessosLegião Urbana x Catedral: polêmicas entre integrantes em 2002

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online