Motley Crue: Vince Neil está pensando em um novo álbum solo?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marco Almada, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em uma recente entrevista com a NorthJersey.com, o vocalista Vince Neil, disse que há uma possibilidade futura de um sucessor para o "Tattoos & Tequila" de 2010, seu último álbum solo: "No momento, o foco é fazer turnês", disse ele. "A demanda foi alta desde a aposentadoria do MÖTLEY CRÜE.

Mötley Crüe: vocalista do Def Leppard sabia que aposentadoria não iria acontecerBlack Sabbath: avó de Iommi era brasileira e pais eram católicos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Estamos com algumas ideias de canções e espero que possamos acertar o estúdio durante a baixa temporada", acrescentou Neil. "Nosso calendário está bastante comprometido até o próximo ano, então não temos nada acertado até o momento.

O primeiro álbum solo de Neil, "Exposed", saiu em 1993, atingindo o número 13 no quadro do Billboard 200. Seu segundo álbum, "Carved In Stone", chegou dois anos depois. O terceiro e último álbum solo de Neil, "Tattoos & Tequila", foi lançado em 2010 e incluiu duas canções originais, e covers de clássicos do AEROSMITH, SCORPIONS e SWEET.

Sua banda de apoio continua tendo Dana Strum (baixo), Jeff Blando (guitarras), e o baterista Zoltan Chaney, praticamente o mesmo line-up da banda Slaughter.

Vince disse à NorthJersey.com que não tem dúvidas sobre ser o único membro do MÖTLEY CRÜE à tocar as músicas da banda ao vivo.

"As pessoas ficariam aborrecidas se eu não tocar esses hits, e eu adoro realizá-los e conectar-me com o público", disse Neil. "Essas músicas são meu legado, bem como o MÖTLEY CRÜE."

"São ótimas músicas que trazem boas lembranças para muitas pessoas que cresceram quando éramos grandes", continuou ele. "É sempre uma emoção ver o brilho nos olhos de alguém, sabendo que a música que você fez os leva de volta a um momento especial em sua vida".

O baixista do MÖTLEY CRÜE, Nikki Sixx, disse recentemente que estava feliz que o grupo se dissolveu porque ele não precisa mais lidar com o "drama" de estar em uma banda onde os integrantes se tornaram muito diferentes um do outro.

Em 2015, MÖTLEY CRÜE completou o "The Final Tour", encerrando o livro sobre a icônica carreira da banda depois de realizar um total de 164 shows em 72 Estados, cobrando mais de US $ 100 milhões.

Para consolidar o senso de finalidade, os quatro membros da MÖTLEY CRÜE em 2014 assinaram publicamente um contrato de "cessação de turnês" que impede que qualquer um deles se realize sob o nome CRÜE no futuro.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Motley Crue"Todas as matérias sobre "Vince Neil"


Mötley Crüe: vocalista do Def Leppard sabia que aposentadoria não iria acontecer

Mötley Crüe: Nikki Sixx explica por que a banda revogou contrato antirreuniãoMötley Crüe
Nikki Sixx explica por que a banda revogou contrato antirreunião

Mötley Crüe: turnê de reunião é confirmada com Def Leppard, Poison e Joan JettMötley Crüe
Turnê de reunião é confirmada com Def Leppard, Poison e Joan Jett

Slayer: banda não se reunirá pois Kerry King não é Mick Mars ou Slash, diz esposaSlayer
Banda não se reunirá pois Kerry King não é Mick Mars ou Slash, diz esposa

Mötley Crüe: Não podem falar que você assinou um contrato se você o destruirMötley Crüe
"Não podem falar que você assinou um contrato se você o destruir

Mötley Crüe: Vince Neil passa por cirurgia na mãoMötley Crüe
Vince Neil passa por cirurgia na mão

Motley Crue: Mick Mars se pronuncia sobre declaração de 2014Motley Crue
Mick Mars se pronuncia sobre declaração de 2014

Mötley Crüe: Mick Mars diz que estava brincando sobre ingressos grátisMötley Crüe
Mick Mars diz que estava brincando sobre ingressos grátis

Mötley Crüe: Steel Panther pede ingressos gratuitos após promessa de Mick MarsMötley Crüe
Steel Panther pede ingressos gratuitos após promessa de Mick Mars

Regis Tadeu: a volta do Mötley Crüe é uma grande picaretagemRegis Tadeu
A volta do Mötley Crüe é uma grande picaretagem

Nikki Sixx: eu mesmo me deixo doenteNikki Sixx
"eu mesmo me deixo doente"

Mötley Crüe: disse que não conhecia as músicas e eles riram, diz CorabiMötley Crüe
"disse que não conhecia as músicas e eles riram", diz Corabi


Black Sabbath: avó de Iommi era brasileira e pais eram católicosBlack Sabbath
Avó de Iommi era brasileira e pais eram católicos

Monsters of Rock: a feijoada que quase derrubou King DiamondMonsters of Rock
A feijoada que quase derrubou King Diamond


Sobre Marco Almada

Iniciou a carreira de músico com apenas 12 anos de idade, tornando-se profissional aos 16 tocando no circuito paulista. Já participou de vários projetos, tocando com o guitarrista Gil Vieira, Markko e Banda, Stone Hawks (onde gravou um CD com composições próprias). Tocou também no grupo solo do guitarrista Márcio Augusto (ex-The Originals) entre outros projetos. Leciona o instrumento desde 1991, com método de ensino didático!!! É o baterista fundador da Rainbow Rising (banda tributo ao Rainbow) que estreiou no Blackmore Rock Bar, na abertura do vocalista Tony Martin (Ex-Black Sabbath). Faz esporadicamente sub com algumas bandas do circuito, e formou em 2013 a In Trance (Brazilian Scorpions Tribute), banda que homenageia uma das mais respeitadas bandas alemãs do mundo!

Mais matérias de Marco Almada no Whiplash.Net.

adGoo336