Guns N' Roses: entenda como apoio da gravadora foi crucial no início

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Mitch Lafon / Ultimate Guitar
Enviar correções  |  Ver Acessos

Alan Niven, antigo empresário do Guns N' Roses, comentou sobre a importância da gravadora Geffen Records e de seu mandatário, David Geffen, nos primórdios da banda. As afirmações foram feitas em entrevista a Mitch Lafon, com transcrição do Ultimate Guitar.

Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritasAerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Niven destacou que David Geffen não tentava interferir no trabalho realizado e afirmou que ele estava disposto a gastar US$ 365 mil no álbum de estreia do Guns N' Roses, "Appetite For Destruction". "Fiquei preocupado, porque era um buraco enorme de royalties para preencher. Ao mesmo tempo, fiquei satisfeito por fazermos o disco", disse.

A preocupação de Alan Niven se deu, também, por se tratar de um valor enorme para um disco de estreia. "Qualquer outra gravadora teria cortado as despesas, uma vez que gastamos US$ 100 mil. Não acho que outro selo teria topado com tamanha despesa ou com a reputação que havia. A banda teria assustado muitas das outras gravadoras", afirmou.

O empresário também revelou que a Geffen estava disposta a investir em um segundo disco do Guns N' Roses. E o planejamento foi feito mesmo quando "Appetite For Destruction" ainda poderia ser considerado um fiasco comercial.

"Eddie Rosenblatt (CEO da Geffen), em dezembro de 1987, me levou para almoçar e disse que a gravadora queria um segundo disco. Na época, havíamos vendido 250 mil cópias e o selo entendia que já havia recuperado o dinheiro, então, era hora de um segundo álbum. Eu disse: 'Eddie, vendemos 1/4 de milhão em 6 meses sem tocar nas rádios ou na MTV. Você pode imaginar onde chegaríamos com a ajuda delas?'", contou Niven.

Tanto Niven quanto Tom Zutaut (executivo da Geffen) queriam que o segundo disco fosse gravado só no ano seguinte, enquanto tentavam uma brecha na MTV. E continuaram trabalhando (e atrasando o prazo proposto por Rosenblatt) até que, enfim, conseguiram inserir "Welcome To The Jungle" na programação da emissora. O resto é história.

Leia também:

Guns N' Roses: Tom Zutaut conta como a banda bagunçou a MTV




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"


Guns N' Roses: Axl e Slash escaparam de acusação de abuso de menorGuns N' Roses
Axl e Slash escaparam de acusação de abuso de menor

Guns N' Roses: brasileiro grava as linhas de baixo do AppetiteGuns N' Roses
Brasileiro grava as linhas de baixo do "Appetite"


Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritasMetallica
Hetfield elege as suas dez músicas favoritas

Aerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiroAerosmith
Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336