Soundgarden: o nascimento e a morte do grunge por Chris Cornell

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Brunelson T., Fonte: Rock in The Head
Enviar correções  |  Ver Acessos

Lá em 2014, a Billboard havia conduzido uma entrevista com o vocalista/guitarrista do SOUNDGARDEN, Chris Cornell, onde ele falou sobre a ascensão da música de Seattle no começo da década de 90, sobre ser contratado por uma grande gravadora e as lições aprendidas com tudo isso.

Viking Metal: Com um machado na mão, o que você quiser, você pode!Chris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morte

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O que segue abaixo é um pequeno trecho traduzido da entrevista:

Billboard: Quando foi que a cena musical de Seattle engrenou e ficou gigante?

Chris Cornell: Com o SOUNDGARDEN sendo a 1ª banda daquele recinto assinando com uma das grandes gravadoras, e depois com a banda MOTHER LOVE BONE fazendo o mesmo e ver depois a mesma coisa acontecer com o ALICE IN CHAINS. Estávamos de repente fazendo música e gravando ao mesmo tempo e tínhamos dinheiro para fazer isso. Não eram gravações de 2.000 mil dólares que você faria ao longo de um fim de semana, era tipo: "Uau! Talvez agora isto aqui seja o nosso emprego".

Eu me lembro de ouvir as músicas do álbum do MOTHER LOVE BONE e ouvir também as canções do ALICE IN CHAINS, e sentir que aquilo era mais do que uma moda ou um momento. Eu me lembro da 1ª vez que eu ouvi uma fita cassete demo do NIRVANA, que mais tarde acabou por virar o 1º álbum da banda, "Bleach" (1989), e sentir que tinha muita música boa ali.

Eu acho que nós fomos meio que paparicados logo de cara e não percebemos isso até que saímos em turnê. Nós fizemos algumas turnês de van quando o nosso 1º álbum ("Ultramega OK", 1988) foi lançado pela nossa gravadora independente da época, Sub Pop.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nós fomos a muitas outras cidades que eram conhecidas por também terem essas grandes cenas de rock independente/alternativo acontecendo, como as cidades de Minneapolis, Portland, New York e outras... Mas nós não vimos em muitos desses lugares o que tínhamos em Seattle, sabe? Eu percebia que nós tínhamos algo especial, que nós meio que motivávamos uns aos outros. Era amigável e havia uma saudável rivalidade na cena. Se há um monte de bandas boas, isso te força a se mexer mais.

Billboard: Quando foi que a cena morreu?

Cornell: O âmago da cena de verdade morreu, tão logo quando todo mundo saiu para fazer turnês, mesmo sendo por uma grande gravadora ou por uma independente. Uma vez que as bandas estavam viajando, elas não estavam mais em casa. Aquela cena de casas noturnas em particular estava terminada, virou uma outra coisa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eu me lembro de voltar de uma turnê com o SOUNDGARDEN e ver um carro Dodge do final dos anos 60 em frente a um desses bares em que nós costumávamos tocar. Esses caras saíram do carro e o automóvel tinha placa de Minnesota. Eles abriram o porta-malas e estavam trocando de roupa pelas roupas grunge que eles tinham nas malas lá dentro. Trocavam de roupas para poderem ficar vestidos do mesmo jeito de como o povo de Seattle se vestia, você me entende? Para ser aceito e poder se identificar com o povo e com as bandas de Seattle. Você percebia que Seattle quase que tinha se tornado a "Sunset Strip" de Los Angeles, porque haviam pessoas vindo de todo o mundo para se mudar para lá e para começar com as suas novas bandas.

Aconteceu tudo muito rápido... Em 1992, o nosso técnico de som tinha um estúdio para ensaios com 14 salas diferentes dentro dele, construído em uma antiga vinícola e eu acho que no fim do ano de 1993 ou 1994, ele já tinha 75 salas de ensaio dentro desse mesmo estúdio! As bandas do começo da cena estavam todas ocupadas e fora de Seattle, já era! A cena já havia terminado nesse momento ali em Seattle.

Muitos clubes noturnos foram abertos só bem depois e outra coisa que eu acho que sempre foi mal interpretada, é a ideia de que parte da cena era essa grande cena de casas noturnas e clubes, e que havia muitos grandes clubes para se apresentar, mas isso não era verdade.,, Havia alguns, mas eram poucos e restritos clubes que existiam.

A cena que estava pegando mesmo foi a música que era vibrante. Muitos clubes que se dedicavam à música ao vivo e às bandas foram criados e abriram as suas portas somente depois daquilo, só bem depois que as bandas já estavam tocando e fazendo um certo sucesso na região e nas cidades vizinhas, o que foi ótimo! Mas depois que estas bandas assinaram com as grandes gravadoras e saíram em turnês, ou seja, deixaram as suas casas, tudo em Seattle ficou diferente. Tudo mudou...

Comente: Qual foi na sua opinião o motivo da morte do grunge? Ou o grunge não morreu?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Soundgarden"Todas as matérias sobre "Alice In Chains"Todas as matérias sobre "Mother Lovebone"Todas as matérias sobre "Nirvana"Todas as matérias sobre "Pearl Jam"Todas as matérias sobre "Mudhoney"Todas as matérias sobre "Screaming Trees"Todas as matérias sobre "Chris Cornell"


Dave Grohl: aos 48 anos, ainda com um físico impecávelDave Grohl
Aos 48 anos, ainda com um físico impecável

Marilyn Manson: isso é o que acontecia na tour de 1996Marilyn Manson
Isso é o que acontecia na tour de 1996


Viking Metal: Com um machado na mão, o que você quiser, você pode!Viking Metal
Com um machado na mão, o que você quiser, você pode!

Chris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morteChris Cornell
Relatório policial descreve últimas horas e morte


Sobre Brunelson T.

Vocalista/guitarrista da banda Terrakiuz.

Mais matérias de Brunelson T. no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280