2018: Os 20 álbuns favoritos do colaborador Carlos Alberto Neves - Parte 4

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Alberto Neves
Enviar correções  |  Ver Acessos

Enfim, a quarta e última parte de meus 20 álbuns preferidos de 2018, agora com mais cinco lançamentos. Não estão em ordem de preferência. Infelizmente, gostaria de ter colocado mais lançamentos, visto que 2018 foi um ano muito produtivo para a música pesada. Mas, como defini apenas vinte... Para os que tem o asterisco (*) escrevi resenha que consta na Seção RESENHAS DE CDS E DVDS.

Veja SP: show do Iron Maiden eleito como "pior de 2009"Inspiração: 30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivado

KRISIUN: "Scourge of the Enthroned"

Banda brasileira de Brutal Death Metal formada em 1990 na cidade de Ijuí (RS) e maior nome nacional do estilo no cenário mundial. Considerando outros estilos, o KRISIUN faz parte dos três maiores representantes do Metal brasileiro no mundo ao lado de SEPULTURA e ANGRA! Esse é seu décimo primeiro álbum de estúdio e faz jus ao legado de sua história espetacular! Ao lado de discos megaclássicos como "Black Force Domain", "Conquerors of Armageddon", "Ageless Venomous", Works of Carnage", "Southern Storm" e "The Great Execution", esse trabalho reafirma a condição de protagonista mundial do KRISIUN no Brutal Death Metal! Dono de um som brutal e altamente técnico, o trio gaúcho levanta a bandeira brasileira nos orgulhando a cada lançamento e show! Destacar algumas faixas seria injustiça. Embora o KRISIUN seja muito mais renomado e mais técnico que o também gaúcho FUNERATUS, esse álbum disputa com o "Accept the Death" da citada banda para o posto de melhor lançamento nacional de Brutal Death Metal! Mais um clássico do metal nacional e mundial!

TERRORIZER: "Caustic Attack" (*)

Lenda americana do Death/Grindcore, o TERRORIZER laçou em 1989 um dos melhores discos de música extrema de todos os tempos, "World Downfall"! Na época com o fenomenal baterista PETE SANDOVAL (que gravou, entre outros, os três primeiros e ultraclássicos álbuns do MORBID ANGEL), DAVID VINCENT (na época integrante do MORBID ANGEL) e JESSE PINTADO (já falecido e na época integrante do NAPALM DEATH) nas guitarras e baixo, e no vocal o então desconhecido e excelente OSCAR GARCIA. Com esse álbum a banda já havia cumprido sua missão na Terra, mas para nossa felicidade em 2006, PETE SANDOVAL, JESSE PINTADO e dois novos integrantes lançaram "Darker Days Ahead" e em 2012, já sem JESSE, mas com a volta de DAVID VINCENT (baixo) lançaram "Hordes of Zobies". E seis anos depois (coincidência?) PETE SANDOVAL se juntou a LEE HARRISON (fundador do grande MONSTROSITY) e SAM MOLINA (ex-MONSTROSITY) e nos presenteou com mais um clássico do Death/Grindcore! Porque "Caustic Attack" nasceu clássico! Confira todas as faixas e coloque no "repeat"! E que não demorem mais seis anos para o próximo petardo...

THE NIGHT FLIGHT ORQUESTRA: "Sometimes The World Ain't Enough"

Banda formada em 2012 por integrantes do SOILWORK e ARCH ENEMY. Mais uma banda de Thrash/Death, certo? Errado! Esse é o quarto disco dessa excelente banda calcada no Hard Rock/ AOR (aqueles da minha faixa etária ligarão suas músicas aos comerciais dos cigarros Hollywood dos anos 80). As músicas são empolgantes, melódicas e grudentas, como pede o estilo. O vocalista Bjorn Strid (SOILWORK) faz um excelente trabalho, digno de aplausos! Faixas como "This Time", "Paralyzed" (a mais comercial de cigarro Hollywood de todas), a faixa título, "Speedwagon", "Lovers in the Rain" (ultra grudenta), "Can't Be That Bad", "Barcelona" e "Winged of Serpentine" são excelentes amostras desse grande trabalho! Confira!

SOULFLY: "Ritual"

Décimo primeiro disco da banda e um dos melhores de sua carreira ao lado de "Omen", Savages", "Archangel" e "Enslaved" (o melhor da banda em minha opinião). Após a fase mais New Metal dos quatro primeiros álbuns o SOULFLY iniciou um retorno ao Thrash Metal com "Dark Ages" mas ainda mantendo os elementos modernosos (principalmente o groove e os tribais) e que por vezes remete ao "Roots" do SEPULTURA. No mais o trabalho é ultra pesado, agressivo, técnico e com excelentes composições como "Ritual" (já abrindo com arranjos tribais), "Dead Behind The Eyes", "The Summoning" (porradaça e uma das melhores!), "Evil Enpowered" (grande refrão), "Under Rapture" (massacre Death/Thrash com a participação de ROSS DOLAN do grande IMMOLATION), "Demonized" (Death/Black!), "Blood on The Street" (mais uma porrada com elementos tribais e modernosos!), "Bite the Bullet" (puta Thrashão!), "Feedback!" (o meu é muito positivo. Desculpem o trocadilho idiota...É bem MOTORHEAD!)) e "Soulfly XI" (mantendo a interessante e criativa tradição de ter uma instrumental com este título em todos os álbuns desde o "debut", fugindo do Metal e aqui com doses de Jazz). Como o próprio MAX CAVALERA disse em uma entrevista, um disco de Tribal Thrash Death Metal! Não poderia ficar de fora dos 20 melhores lançamentos de 2018! Destaque também para a belíssima arte da capa!

HATE ETERNAL: "Upon Desolate Sands"

Essa banda, uma das mais representativas do Brutal Death Metal mundial, foi criada em 1997 nos EUA por ERIK RUTAN, conhecidíssimo no meio do metal extremo por já ter sido guitarrista do MOBID ANGEL e por ser produtor de bandas clássicas como CANNIBAL CORPSE, SIX FEET UNDER, MADBALL, MORBID ANGEL, KRISIUN, NILE, SOILENT GREEN, entre tantas outras! Mas vamos ao grande HATE ETERNAL. Responsável por discos icônicos do Brutal Death Metal como "King of All the Kings", "I, Monarch" (meu preferido), "Fury & Flames" e "Phoenix Amongst the Ashes", nos presenteia agora com esse novo clássico! Porque falar de "Upon Desolate Sands" é chover no molhado para quem conhece a banda! É destruição do início ao fim, com muita técnica, competência e criatividade! Não tem destaques. São 39 minutos de insanidade (no melhor sentido) sem tempo para respirar. É pau puro (cuidado aí equipe de revisão e edição...)! Aguardo ansiosamente a próxima obra prima do apocalipse!

Sei que muitos lançamentos excelentes ficaram de fora, mas além de eu não ter tido acesso a todos os discos lançados em 2018, tive que escolher apenas 20. Sim, APENAS! Alguns que ficaram de fora e que eu gostaria de ter incluído: SAXON "Thunderbolt", CANCER "Shadow Gripped", GAMA BOMB "Speed Between the Lines", PRIMORDIAL "Exile Amongst The Ruins", THE DEAD DAISIES "Burn It Down", METAL ALLEGIANCE "Power Drunk Majesty"...


Melhores de 2018 - As escolhas do colaborador Carlos Alberto Neves

2018: Os 20 álbuns favoritos do colaborador Carlos Alberto Neves - Parte 1

2018: Os 20 álbuns favoritos do colaborador Carlos Alberto Neves - Parte 2

2018: Os 20 álbuns favoritos do colaborador Carlos Alberto Neves - Parte 3

Todas as matérias sobre "Melhores de 2018 - As escolhas do colaborador Carlos Alberto Neves"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Melhores de 2018 - As escolhas do colaborador Carlos Alberto Neves"


Veja SP: show do Iron Maiden eleito como pior de 2009Veja SP
Show do Iron Maiden eleito como "pior de 2009"

Inspiração: 30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivadoInspiração
30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivado


Sobre Carlos Alberto Neves

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336