The Agonist: novo álbum Orphans, terceiro com Vicky Psarakis, é lançado

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Ver Acessos

O The Agonist lançou, nesta sexta-feira (20), seu sexto álbum de estúdio. O disco, intitulado "Orphans", chega por meio da Rodeostar Records, selo relacionado à Napalm.

The Agonist: vocalista posta vídeo cantando "The Show Must Go On", do QueenFloor Jansen: "Eu não sou uma puta arrogante"

A banda destaca, em material de divulgação, que "Orphans" traz "um monstro que se alimenta de death metal melódico". Vicky Psarakis, que chega a seu terceiro trabalho de estúdio com a banda, disse em comunicado que ficou "confusa" com as primeiras gravações instrumentais do ábum.

"A música era obscura e mais pesada do que tudo já feito nos outros discos, eu não sabia como lidar com aquela emoção. Porém, tudo o que fiz foi compor uma música para fazer a bola rolar e, dois ou três meses depois, tudo estava pronto", afirmou a cantora.

Ouça a seguir, via Spotify:

Confira, também, via YouTube:

Veja, abaixo, a capa e a tracklist de "Orphans":

01. In Vertigo
02. As One We Survive
03. The Gift of Silence
04. Blood as My Guide
05. Mr. Cold
06. Dust to Dust
07. A Devil Made Me Do It
08. The Killing I
09. Orphans
10. Burn it All Down

Polêmica pré-lançamento

Uma entrevista antes do lançamento de "Orphans" fez com que o álbum ficasse marcado por uma polêmica entre Vicky Psarakis e sua antecessora, Alissa White-Gluz - hoje, no Arch Enemy.

Em entrevista ao Rock Confidential, Psarakis foi perguntada a respeito do atraso para lançar "Orphans", que chegou três anos após o antecessor "Five" (2016).

Inicialmente, Vicky Psarakis explicou que o álbum demorou para ser lançado porque o The Agonist estava sem gravadora. Ela também citou "razões que transcendem a música". "Algumas pessoas não queriam que lançássemos esse álbum e nós tentamos muito, chegamos a considerar o lançamento de forma independente, o que não seria uma boa decisão em termos de mercado. Após seis meses tentando, ficamos frustrados, mas a Napalm apareceu e nos fez uma proposta por meio de seu sub-selo, Rodeostar. Usaremos todos os recursos da Napalm, então, aceitamos", afirmou.

Em seguida, perguntaram a Vicky quem são as pessoas que não gostariam de ver o The Agonist lançar o novo álbum. Ela respondeu: "Para quem acompanha, é óbvio que a pessoa que tenta nos impedir é Alissa (White-Gluz). No começo, ela falava mal dos integrantes em entrevistas. Isso é estranho, porque nunca a conheci, então é estranho falar disso. Não há como saber até que ponto o alcance dela impediria a banda. Sei de algumas coisas que ela fez e outras que são especulações. Posso dizer que ela está tentando matar essa banda desde que foi demitida".

Em nota escrita com a Kult Management, Alissa White-Gluz negou as acusações. "Nunca falei sobre eles ou sequer pensei neles em anos. Ficarei feliz em conversar com Vicky e deixá-la despreocupada, porque sei que as preocupações dela não são reais. Não desejo nada além de boa sorte a ela, pois realmente gostei das músicas que fiz com a banda em meu tempo nela e sei que Vicky também está fazendo músicas boas agora", afirmou a cantora.

Em seguida, Alissa White-Gluz disse que nunca se encontrou com Vicky Psarakis antes e nunca teve contato com ela. "Quero dar o benefício da dúvida de que ela estava apenas confusa ou desinformada. Não sei nada sobre ela e não tenho má vontade com relação a ela", afirmou a cantora, que também revelou não ter tido contato com o restante do The Agonist desde 2013.

"O único contato que tive com eles foi quando encontrei o baixista (Chris Kells) em um festival em Montreal, há alguns naos, e o cumprimentei. Foi o único contato com a banda desde o rompimento. Não posso enfatizar o quanto estou feliz e ocupada com meus atuais projetos e não tenho tempo para me concentrar nas atividades dos outros", disse Alissa, que sugeriu que as "mulheres no heavy metal precisam se unir" e que Vicky Psarakis deve ter se "exaltado emocionalmente".

A Kult Management destacou que Alissa White-Gluz não trabalha para nenhuma empresa na indústria musical - ela é "uma vocalista freelancer e não tem poder sobre os caminhos de outras bandas em suas carreiras". Logo, segundo a empresa, não haveria como a cantora "travar" qualquer lançamento do The Agonist.

A Napalm Records, com a qual o The Agonist trabalha atualmente, disse que Alissa White-Gluz nunca interferiu ou comentou sobre qualquer decisão da gravadora.

A Century Media, que lançava os álbuns da banda anteriormente - e segue com contrato ativo junto ao Arch Enemy -, declaoru: "O The Agonist lançou quatro álbuns com a Century Media, os quais foram todos entregues pela banda e divulgados pelo selo. Após o quarto álbum, 'Eye of Providence' (já com Vicky Psarakis, de 2015), o acordo chegou ao fim. A decisão de não renovar não foi influenciada pelo Arch Enemy, empresários da banda ou pela vocalista Alissa White-Gluz".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Agonist"


The Agonist: vocalista posta vídeo cantando "The Show Must Go On", do Queen

Doyle: Alissa White-Gluz é a Rainha Monstro do MetalDoyle
Alissa White-Gluz é a "Rainha Monstro do Metal"

The Agonist: Alissa descreve demissão como pior traição da vidaThe Agonist
Alissa descreve demissão como "pior traição da vida"


Floor Jansen: Eu não sou uma puta arroganteFloor Jansen
"Eu não sou uma puta arrogante"

Morte: confira 15 das melhores músicas sobre o temaMorte
Confira 15 das melhores músicas sobre o tema


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGooILQ