Steve Harris: "Sinto falta de tocar nesses lugares menores, perto da plateia"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Full Metal Jackie / Loudwire
Enviar correções  |  Ver Acessos

O baixista Steve Harris falou, em entrevista ao Full Metal Jackie/Loudwire, sobre a próxima turnê do British Lion, seu projeto paralelo ao Iron Maiden. O grupo vai lançar um novo álbum, intitulado "The Burning", em 17 de janeiro de 2020. Antes, nos últimos dias de 2019, serão feitos alguns shows no Reino Unido.

Deep Purple: a contestada entrevista na Globo em 2006Metallica: vizinho zoófilo, cocaína e groupies

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Durante o bate-papo, Harris foi perguntado a respeito dessa "virada de chave": após uma turnê com o Iron Maiden por estádios de todo o mundo, o baixista excursionará por casas de shows bem menores. O orçamento é menor, mas ele estará mais próximo dos fãs e de uma realidade que remete aos tempos iniciais da carreira.

"Acho que é muito bom trabalhar com pessoas diferentes e ter um desafio. Para mim, também é bom voltar a tocar em casas de shows menores, onde toquei com o Maiden por tantos anos", afirmou.

O músico também destacou: "Sinto falta de tocar nesse tipo de lugar, em que você fica tão perto da plateia. Tentar fazer outra coisa rolar é algo que traz muitas boas lembranças para mim, como foi no Maiden em seus primórdios. Há muito daquela época rolando agora".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após elogiar os músicos com quem trabalha no British Lion - os guitarristas David Hawkins e Grahame Leslie, o baterista Simon Dawson e o vocalista Richard Taylor -, Steve Harris voltou a exaltar os lugares menores para shows. "É algo diferente. Tenho sorte de poder tocar em todo tipo de local. Muitas pessoas não têm a chance de tocar em lugares gigantes como o Maiden e, depois, ir para as casas de eventos. É o melhor dos dois mundos", afirmou.

Por fim, Harris destacou que sente "um prazer estranho" em voltar para a rotina de uma banda iniciante. "Isso me mantém com os pés no chão. As coisas com o Maiden são fantásticas, os jatos privados e afins, mas acho que isso me traz de volta para a Terra. [...] Algumas pessoas podem não achar algo elegante, mas eu curto os dois mundos. Não estou tentando fazer essa banda ser grande, nem tenho anos de vida o suficiente para isso. Estou fazendo isso porque gosto de tocar e os caras da banda são talentosos. Acho que eles também merecem estar por aí, tocando, e a gente se diverte", disse.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Steve Harris"Todas as matérias sobre "British Lion"Todas as matérias sobre "Iron Maiden"


Iron Maiden: Nicko Mcbrain tocando clássicos no restauranteIron Maiden
Nicko Mcbrain tocando clássicos no restaurante

Biologia: brasileira presta homenagem a Angra, Maiden, Scorpions e Def LeppardBiologia
Brasileira presta homenagem a Angra, Maiden, Scorpions e Def Leppard


Deep Purple: a contestada entrevista na Globo em 2006Deep Purple
A contestada entrevista na Globo em 2006

Metallica: vizinho zoófilo, cocaína e groupiesMetallica
Vizinho zoófilo, cocaína e groupies


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280