Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemOzzy Osbourne revela o único integrante de sua banda que saiu "do jeito certo"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemDavid Gilmour surpreende ao responder se o Pink Floyd pode voltar a fazer shows

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemQuem Glenn Hughes considera digno de substituí-lo como "a voz do rock"

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemBrian May revela o inesperado álbum do Queen que é o seu favorito

imagemPink Floyd: Em entrevista de 1984, David Gilmour falou sobre "The Final Cut"

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure


PRB

Metallica: o que Cliff Burton acharia do Black Album, Load, Reload e St. Anger

Por Igor Miranda
Fonte: Metal Hammer
Em 21/05/20

O que Cliff Burton, falecido em 1986, teria pensado dos álbuns seguintes do Metallica? A sonoridade da banda mudou bastante com a chegada dos anos 90, especialmente nos discos "Metallica" (ou "Black Album", 1991), "Load" (1996), "Reload" (1997) e "St. Anger" (2003). Os três primeiros transitam progressivamente a uma sonoridade mais hard rock, enquanto o quarto aposta em uma pegada que remete ao nu metal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em uma entrevista de arquivo da Metal Hammer com o vocalista e guitarrista James Hetfield, há uma tentativa de refletir o que Cliff Burton teria pensado dos quatro álbuns em questão. Hetfield acredita que Burton poderia apresentar alguma resistência, mas que influências diferentes seriam implementadas - até porque Cliff também era um grande fã do hard rock de nomes como Lynyrd Skynyrd e afins.

"Certamente, acho que teria alguma resistência. 'Black Album' é um grande disco e admiro o fato de termos feito isso com Bob Rock (produtor) junto. Tinha que ser daquela forma. Quando ouço '...And Justice For All' (1988), vejo que não dava para ter continuado naquele caminho. Cliff provavelmente teria introduzido coisas diferentes, fazendo seu baixo ser ouvido e com passagens musicais mais desafiadoras", afirmou Hetfield, inicialmente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em seguida, o frontman do Metallica destacou que Cliff Burton poderia se opor ao caminho seguido em "Load" e "Reload" e deu a entender que ele próprio também não gostou tanto daquilo. "Acho que eu teria um grande aliado que seria contra tudo aquilo - a reinvenção ou a versão U2 do Metallica", disse.

O entrevistador, então, pergunta: "quando você diz 'aliado', você quer dizer que, pessoalmente, não estava confortável com esse período da banda?". James Hetfield nega: "Não, há grandes músicas ali, mas minha opinião é que toda a imagem e as coisas do tipo não eram necessárias".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outro ponto que reforça a crítica de James Hetfield a "Load" e "Reload" é a quantidade de músicas lançadas em um curto período de tempo - foram dois discos com quase 30 músicas ao todo chegando a público em menos de 18 meses. "A quantidade de músicas compostas diluiu a potência do veneno do Metallica. Acho que Cliff concordaria com isso", afirmou.

Com relação ao polêmico "St. Anger", James Hetfield acabou não imaginando como seria a reação de Cliff Burton, mas destacou que esse álbum é visto como um momento "isolado" da carreira do Metallica. "'St. Anger' é mais uma declaração do que um álbum. É como uma trilha sonora do documentário ('Some Kind of Monster'). Há algumas coisas interessantes, bons riffs, músicas boas ali. Porém, musicalmente, soa fragmentado - e isso nos retrata exatamente naquele período. Aquela fragmentação nos uniu, então, foi algo necessário no quebra-cabeças que remonta onde estamos hoje", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por fim, a retomada do estilo mais tradicional do Metallica com "Death Magnetic" (2008) traz uma combinação de elementos. Um deles, inclusive, tem relação com o produtor: foi a primeira vez, desde "Black Album", que o Metallica não trabalhou com Bob Rock. O também lendário Rick Rubin assumiu a função.

"Nós ficamos confortáveis com Bob, especialmente por toda a questão emotiva de 'St. Anger'. Rick Rubin era o exato oposto. O fato de podermos nos sentar e compor as músicas sozinhos, nos virarmos, sem Rick Rubin ficar como 'babá', foi a forma em que conseguimos abrir as asas e voar como uma banda. Foi a coisa certa no momento certo. E não estou falando mal de Bob, pois ele nos levou a estágios para os quais nunca teríamos ido antes. Aprendemos muito com ele", concluiu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Metallica: o que Cliff Burton pensaria sobre a banda se estivesse vivo?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Rock: seis bandas que se inspiraram na cultura Pop


Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.