Dia Mundial do Rock: bandas de rock e heavy metal que acabaram (e deixaram saudade)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar Correções  

O rock and roll e o heavy metal são estilos musicais que desde a primeira metade do século passado apresentaram ótimas bandas. Infelizmente, algumas dessas bandas encerraram as atividades, pelos mais diversos motivos.

Fotos de Infância: Cradle Of Filth

Metallica: Robert Trujillo e seus primos, membros de gangues

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira a seguir algumas bandas de rock/metal que encerraram suas atividades e deixaram muita saudade.

BEATLES

Sem sombra de dúvidas, é a banda mais influente da música. O quarteto de Liverpool fez um sucesso estrondoso na década de 1960 e mudou para sempre não só o rock, mas o universo da música como um todo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os hits da banda passaram muito bem pelo teste do tempo, e até hoje, os BEATLES são um sucesso. Infelizmente, a trajetória do grupo foi curta e os músicos anunciaram a separação em 1970.

Mesmo com a carreira de pouco mais de uma década, Paul McCartney, George Harrison, John Lennon e Ringo Starr escreveram alguns dos maiores sucessos do século passado: "Yesterday", "Hey Jude", "Come Together", "Let It Be", "Help!", "Ticket To Ride", "Love Me Do", entre tantas outras.

Dez anos após o encerramento das atividades, o vocalista John Lennon foi assassinado por um "fã", em um dos episódios mais tristes e macabros do rock. O guitarrista George Harrison partiu deste mundo em 2001.

RAMONES

No início da década de 1970, quatro rapazes que moravam no bairro do Queens (Nova York, EUA) resolveram montar uma banda. As músicas do quarteto eram simples, diretas e com melodias grudentas. Esse grupo, que foi batizado como RAMONES, foi um dos pilares do punk rock e viria a se tornar um dos nomes mais influentes da música pesada.

Durante seus pouco mais de 20 anos de carreira, os RAMONES lançaram discos excepcionais e fizeram um número gigantesco de shows, alguns destes, realizados no Brasil, país que tem um número enorme de fãs da banda. Aliás, as apresentações de Joey e sua turma sempre foram carregadas de energia.

Entre todos os sucessos da banda, merecem destaque "Blitzkrieg Bop", "Sheena Is a Punk Rocker", "The KKK Took My Baby Away", "I Believe in Miracles", "I Wanna Be Sedated", "Poison Heart", "Pet Sematary", "Do You Remember Rock ‘n’ Roll Radio?" e "Psycho Therapy".

O último show da carreira dos RAMONES aconteceu dia 6 de agosto de 1996. Os fãs nutriam uma expectativa pela retomada das atividades. O sonho acabou em 15 de abril de 2001, com a morte de Joey Ramone.

BLACK SABBATH

Não existem verdades absolutas neste mundo, exceto por uma: o BLACK SABBATH é o criador do heavy metal como o conhecemos. Essa afirmação dispensa qualquer outro tipo de apresentação mais aprofundada.

Formado no final dos anos 1960, em Birmingham, na Inglaterra, o quarteto revolucionou para sempre o universo da música pesada. Mesmo com todas as mudanças de formação, o BLACK SABBATH sempre manteve seu posto de maior banda da história do heavy metal.

Seja com Ozzy, Dio, Tony Martin, Ian Gillan ou Glenn Hughes nos vocais, o grupo sempre brindou seus ouvintes com clássicos imortais, como "Paranoid", "Heaven and Hell", "N.I.B.", "Never Say Die", "Headless Cross", "Zero The Hero", "No Stranger to Love", "War Pigs" e "TV Crimes".

Em 2017, após inúmeras idas e vindas, a banda encerrou suas atividades, porém, como seus membros originais estão vivos, nunca se sabe quando e se poderá rolar uma reunião (que seria o sonho de muita gente).

LED ZEPPELIN

A banda inglesa é considerada uma das criadoras do que viria a ser chamado de heavy metal alguns anos depois. A mistura de peso, experimentalismo e muita criatividade faz do LED ZEPPELIN uma banda obrigatória para qualquer fã de rock e heavy metal.

Os quatro primeiros discos do grupo são obras maravilhosas. O quarto trabalho, aliás, apresentou ao mundo uma das músicas mais populares da história, a magnífica "Stairway to Heaven".

Além da épica composição citada no parágrafo anterior, o LED (como a banda é chamada pelos fãs) gravou inúmeras outras músicas fabulosas, como "Black Dog", "Good Times Bad Times", "Thank You", "Immigrant Song", "Rock and Roll", "Kashmir" e "All My Love".

O final da banda foi muito triste, pois aconteceu após a trágica morte do lendário baterista John Bonham, em 25 de setembro de 1980. Mesmo 40 anos pós encerrar as atividades, o LED ZEPPELIN continua sendo um dos nomes mais importantes do rock and roll e do heavy metal.

PINK FLOYD

Nenhuma outra banda reuniu tão bem rock and roll com psicodelia como o PINK FLOYD. As viagens sonoras produzidas pelo grupo em suas longas composições são obras-primas cultuadas até os dias de hoje. Não há dúvidas que a banda é o maior expoente da história do rock progressivo, estilo um tanto quanto complexo, principalmente para ouvidos não tão acostumados.

Além de toda a qualidade instrumental, o PINK FLOYD sempre chamou a atenção pelos temas de suas letras, que iam desde a filosofia até a guerra, passando pela política (pois é, rock se mistura com política).

Apesar de toda a complexidade de suas composições, o PINK FLOYD é um sucesso comercial. Os discos "Dark Side Of The Moon" e "The Wall" estão na lista dos álbuns mais vendidos em todos os tempos.

Uma hipotética reunião entre Roger Waters e David Gilmour seria o sonho de muitos fãs, porém, a possibilidade disso acontecer é muito pequena. A relação entre os dois não é exatamente cordial, e isso se arrasta desde o início dos anos 1980, quando Waters saiu da banda.

RUSH

O trio canadense fez muito sucesso por conta das habilidades impressionantes de seus integrantes e pela voz peculiar do vocalista, baixista e tecladista Geddy Lee. É a principal influência de praticamente todas as bandas de metal progressivo, estilo que se tornaria popular nos anos 1990.

A carreira da banda, que foi iniciada nos anos 1970, é repleta de bons momentos, representados através de discos fundamentais na discografia de qualquer fã de música boa, como "Permanent Waves", "Hemispheres", "Moving Pictures" e "Fly By Night".

No início de 2018, a banda anunciou o encerramento das atividades. Com a morte do icônico baterista Neil Peart, em janeiro de 2020, qualquer possibilidade de reunião se deu por encerrada.

MOTÖRHEAD

A proposta do MOTÖRHEAD era bem simples: rock and roll tocado da forma mais rápida, alta e direta possível. Os discos "Overkill", "Bomber", "Ace of Spades", "Sacrifice" e "1916" são algumas provas de que a proposta foi bem sucedida.

A banda liderada por Lemmy Kilmister atravessou as décadas sendo um nome muito influente no cenário da música pesada. Para alguns fãs, aliás, o baixista e vocalista é uma espécie de divindade.

O fim do grupo se deu em 2015, com a morte de Lemmy, que partiu dessa para a melhor poucos dias após completar 70 anos.

SLAYER

A banda mais importante do thrash metal, estilo caracterizado pela velocidade e peso. O terceiro disco de estúdio do grupo, o clássico "Reign In Blood", é o maior clássico do thrash, além de ser referência para várias bandas de metal extremo.

A carreira do grupo foi longa, batendo quase 40 anos. Durante esse tempo, o quarteto mais diabólico do planeta criou músicas que serviriam muito bem de fundo para a extinção da humanidade: "Seasons in the Abyss", "War Ensemble", "Raining Blood", "South of Heaven", "Evil Has No Boundaries", "The Antichrist" e "Disciple".

Para a tristeza de seus fanáticos seguidores, o SLAYER acabou em novembro de 2019, não sem antes, passar pelo Brasil para mais uma apresentação avassaladora.

Slayer: Em São Paulo, uma despedida tão grandiosa quanto o legado da bandaSlayer
Em São Paulo, uma despedida tão grandiosa quanto o legado da banda

DEATH

Por fim, uma das bandas mais importantes e cultuadas entre os headbangers: o DEATH. A trajetória do grupo foi curta, durando pouco mais que 15 anos. Porém, mesmo em pouco tempo, o genial guitarrista e vocalista Chuck Schuldiner conseguiu mudar para sempre o cenário da música extrema.

Se nos primeiros discos, o grupo fazia death metal puro, com o passar do tempo, as músicas se tornaram uma mistura entre death, heavy, thrash e progressivo. A evolução de um trabalho de estúdio para o outro é assustadora, e atingiu o ápice em 1998, com o maravilhoso "The Sound of Perseverance".

Com a morte precoce de Chuck, em dezembro de 2001, não se foi apenas uma lenda, mas também, uma banda revolucionária e reverenciada até os dias de hoje.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Fotos de Infância: Cradle Of FilthFotos de Infância
Cradle Of Filth

Metallica: Robert Trujillo e seus primos, membros de ganguesMetallica
Robert Trujillo e seus primos, membros de gangues


Sobre Mateus Ribeiro

Fanático por Ramones, In Flames e Soilwork. Limeirense com muito orgulho (e sotaque).

Mais matérias de Mateus Ribeiro no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline WhipDin