Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemOzzy Osbourne revela o único integrante de sua banda que saiu "do jeito certo"

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemDavid Gilmour surpreende ao responder se o Pink Floyd pode voltar a fazer shows

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemQuem Glenn Hughes considera digno de substituí-lo como "a voz do rock"

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemBrian May revela o inesperado álbum do Queen que é o seu favorito

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemA faixa do clássico "Exile on Main St." que os Stones só tocaram uma vez ao vivo

imagemComo Bono Vox e o U2 influenciaram um dos discos mais importantes do Sepultura


PRB

Metallica: a fortuna que Robert Trujillo recebeu só para se juntar à banda

Por Igor Miranda
Em 25/02/21

Robert Trujillo é o baixista que mais tempo permaneceu no Metallica. O músico ocupou em 2003 a vaga deixada por Jason Newsted, que deixou a formação, em 2001, após ser proibido de ter um projeto solo.

Foto: Brett Murray e Jeff Yeager
Foto: Brett Murray e Jeff Yeager

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Naquela época, Trujillo não era um mero desconhecido. O músico conquistou notoriedade com o Suicidal Tendencies e o Infectious Grooves, tocando em seguida em álbuns solo de Glenn Tipton (Judas Priest) e Jerry Cantrell (Alice in Chains), além de ter se juntado à banda de Ozzy Osbourne.

Dessa forma, seria necessário fazer uma boa oferta para trazer um baixista como Robert Trujillo para o Metallica. A proposta foi tão boa que ele acabou aceitando - e os valores foram revelados.

O site Ultimate Classic Rock aponta em artigo publicado em 2018, resgatado recentemente e repostado pelo portal Blitz, que Trujillo embolsou US$ 1 milhão apenas para se juntar ao Metallica. Passe valorizado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A ideia era que o baixista se tornasse "um verdadeiro membro da banda, não apenas um contratado", conforme dito pelo baterista Lars Ulrich. "Gostaríamos de oferecer a você, para mostrar o quanto estamos falando sério, um milhão de dólares para se juntar à nossa banda agora", complementou o músico.

Hoje, esse valor seria de aproximadamente US$ 1,42 milhão. Em conversão direta e na cotação atual, são mais de R$ 7,8 milhões.

Robert, é claro, aceitou - e entrou de cabeça no Metallica, conforme dá para notar no documentário "Some Kind of Monster". O filme, lançado em 2004, retrata todo o período que envolveu a saída de Jason Newsted, a internação do vocalista e guitarrista James Hetfield em uma clínica de reabilitação e as gravações do criticado álbum "St. Anger" (2003), cujo baixo foi gravado pelo produtor Bob Rock.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após testar diversos baixistas - Eric Avery (Jane’s Addiction), Mike Inez (Alice in Chains), Pepper Keenan (Corrosion of Conformity), Danny Lohner (Nine Inch Nails), Scott Reeder (Kyuss), Chris Wyse (the Cult) e Twiggy Ramirez (Marilyn Manson) -, o Metallica acabou ficando com Robert Trujillo. Uma escolha sensata, já que o músico se encaixou bem à dinâmica interna da banda.

A presença dele no Metallica deu, visivelmente, uma injeção de ânimo ao grupo, que nunca havia aceito Jason Newsted como um integrante propriamente dito. Talvez o baixista não precisasse de US$ 1 milhão para se dedicar ao projeto, mas não dá para negar que o valor o permitiu abandonar seus outros projetos para focar em sua então nova banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp




Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.