RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemThe Cure: 5 bandas que o vocalista Robert Smith já declarou odiar

imagemFãs do Guns N' Roses tretam com Regis Tadeu nas suas redes sociais

imagemBruce Dickinson é confirmado como uma das atrações do Summer Breeze 2023

imagemO clássico do Rainbow que Dio considera na "mesma pegada" que "Smoke on the Water"

imagemPrika explica critérios para entrar na Nervosa: "Fascista na minha banda não toca!"

imagemOs álbuns de outros estilos musicais que Dave Mustaine indica para quem é headbanger

imagemGuns N' Roses compartilha foto incrível de show realizado em São Paulo

imagemTodos os rockstars que já recusaram ser condecorados pela rainha Elizabeth II

imagemAxl e o pequeno gesto com Slash comprovando que as tretas do passado ficaram pra trás

imagemO hit de Cazuza feito durante internação e que seria indireta para affair Ney Matogrosso

imagemQuando Slash tentou entrar pro Kiss mas foi rejeitado por um motivo cruel

imagemBarbosa ficou em 2º em concurso de guitarrista mais sexy e perdeu para astro internacional

imagemRafinha Bastos e João Gordo debatem piada sobre Wanessa e discutem papel do humor

imagemO setlist "gordo" e vídeos do último show da turnê de 2022 do Guns N' Roses pelo Brasil

imagemO dia em que Neil Young comprou 20 mil cópias de seu próprio álbum


Stamp

Shape of Despair: novo single do ícone funeral doom; "música triste para dias sem sol"

Por Emanuel Seagal
Em 20/11/21

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Shape of Despair, o ícone finlandês do funeral doom lançará seu novo álbum, "Return to the Void", no dia 25 de fevereiro de 2022 pela Season of Mist. A capa do disco, criada por Mariusz Krystew, a lista de faixas e mais informações estão disponíveis abaixo. O grupo compartilha também seu devastador primeiro single, "Reflection in Slow Time", que pode ser ouvido a seguir.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Return to the Void" já está disponível para pré-venda. Salve previamente o álbum em sua plataforma de streaming favorita aqui.

"Return To The Void" tem as seguintes faixas:

01. Return To The Void (09:14)
02. Dissolution (08:59)
03. Solitary Downfall (11:06)
04. Reflection In Slow Time (08:08)
05. Forfeit (08:00)
06. The Inner Desolation (11:48)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O Shape of Despair retorna da escuridão nórdica com seu novo álbum, "Return to the Void". Entre o sucesso de "Monotony Fields" (2015) e hoje, os membros do Shape of Despair têm composto e se apresentado com seus outros projetos como Finntroll, Impaled Nazarene, Throes of Dawn, e Counting Hours. Os finlandeses nunca foram ou acharam a necessidade de serem prolíficos, no entanto. A corrida para a escuridão fria é uma tarefa contemplativamente sem pressa. "Return to the Void" é musicalmente e tematicamente a mesma jornada, de solidão perpétua e dolorida falta de esperança, conduzida direto para o coração do crepúsculo gelado. Como sempre, esta é uma música triste para dias sem sol.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Não muito depois de 'Monotony Fields', comecei a compor para o 'Return to the Void', disse o guitarrista e membro fundador Jarno Salomaa. "No início a música-título parecia muito primitiva. Pensei em fazer um álbum solo com ela, mas depois de um tempo, a música me lembrou de um material mais antigo do Raven. Naturalmente e eventualmente começou a parecer como uma música do Shape of Despair."

O Shape of Despair foi formado a partir das cinzas do Raven, em Helsinque, no ano de 1998. Na verdade a transformação no nome atual não foi tão violenta quanto parece. Uma simples mudança de nome, iniciada por Jarno, coincidiu com o desenvolvimento da predileção dos finlandeses por metal lento, embora gelado. A grande estreia do Shape of Despair, com "Shades of ..." (2000), foi a prova de que a desgraça imponente do jovem sexteto já estava em ascensão. A partir daí, os músicos se transformaram em membros, mas continuaram sua marcha fúnebre para se tornarem lendas com "Angels of Distress" (2001) e "Illusion's Play" (2004) antes de hibernar por quase uma década. Enquanto "Return to the Void" é a continuação natural de "Monotony Fields" e representa mais de seis anos de desenvolvimento de composições, a narrativa principal (e de fato o oportuno retorno do baterista Samu Ruotsalainen) está enraizada no passado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"'Return to the Void' não é a continuação de 'Monotony Fields' no sentido tradicional", afirma Jarno. "Como declarado, a composição remonta à primeira música que fizemos para o Raven. Eu diria que minha abordagem mudou depois de todos esses anos fazendo música. Eu encontrei maneiras novas e diferentes de moldar os arranjos e minhas composições. O que mais importa, eu acho, é que ainda tenha a atmosfera do Shape of Despair."

"Return To The Void" é, sem dúvida Shape of Despair. Do olhar vazio de "Dissolution" e da beleza gélida de "Reflection in Slow Time" à catedral em colapso em "Forfeit" e a queda do vazio que é a impressionante faixa-título, os finlandeses superaram os seus hits anteriores "Woundheir", "Angels of Distress" e "Sleep Mirrored" com uma facilidade surpreendente. O funeral doom costuma ser limitado em seu escopo, mas "Return to the Void" se opõe à isso com seus vales desesperadamente inspirados e picos angelicais, alimentado pelos vocais vocais angelicais de Natalie Koskinen. Juntamente com as letras obscuras de Henri Koivula, o Shape of Despair oferece uma exibição de classe de um gênero expansivo e fílmico.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"'Return to the Void' é o título que pensamos que melhor descreveria o álbum", afirma Henri Koivula. "É um retorno para nós de muitas maneiras. Estávamos caminhando (musicalmente) para o início do Shape of Despair. Além disso Samu está de volta à banda. No geral, minhas letras têm uma linha vermelha - uma sensação de solidão e depressão. O estado em que você descobre que tudo perdeu seu significado. Não há passado ou futuro, apenas este momento à deriva perto do firmamento."

O projeto "Return to the Void" começou no ano de 2020 e continuou até maio de 2021. Os trabalhos de produção foram arrancados do produtor anterior, Max Kostermaa, e repassados diretamente para à banda. Samu Ruotsalainen, Jarno Salomaa, Henri Koivula e Miika Niemelä trabalharam, respectivamente, no Beat Domination Studios, D-Studios e Doom Cave Studios. O grupo também olhou dentro de suas fileiras para mixar, passando o trabalho para o baterista Samu Ruotsalainen (Finntroll, Metsatöll). A masterização foi concedida ao premiado ás Svante Forsbäck (Volbeat, Rammstein) na Chartmakers West em Espoo. Se as produções anteriores do Shape of Despair eram enormes, "Return to the Void" é incomensuravelmente massivo. Basta ouvir "Solitary Downfall" e a esmagadora "The Inner Desolation", e é prontamente aparente que Shape of Despair criou um templo de som para ruminar a crueldade da existência.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Gravamos o álbum por conta própria, o que nos deu a liberdade de gravar quando e pelo tempo que quiséssemos", diz Jarno. "Tudo foi feito no final do inverno, com a mixagem acontecendo entre fevereiro e março de 2021. Tivemos alguns finais de semana para mixar com Samu, mas a maior parte foi feita sem nós. A masterização foi então finalizada em maio de 2021. O som é principalmente cru, mas ainda pesado. O foco principal era manter nosso mundo sonoro intacto. Eu acredito que este álbum soa o mais preciso que quisemos que nossos álbuns soassem."

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

NFL Steve Harris


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Iron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversas

King Diamond: O que significa ser Satanista?


Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com Iron Maiden e Black Sabbath até chegar ao metal extremo e se apaixonar pelo doom metal. Considera Empyrium e X Japan as melhores bandas do mundo, Foi um dos coordenadores do finado SkyHell Webzine, escreveu para outros veículos no Brasil e exterior, e sempre esteve envolvido com metal, seja com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa. Escreve para o Whiplash! desde 2005 mas ainda não entendeu a birra dos leitores com as notícias do Metallica. @emanuel_seagal no Instagram.

Mais informações sobre

Mais matérias de Emanuel Seagal.