Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemAndreas Kisser conta quais os dez álbuns que mudaram a sua vida

imagemAlice Cooper diz que em sua equipe "todo mundo é tratado como a banda"

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"


Airbourne 2022

O hip hop é mais pesado que o rock hoje? Vocalista do Scalene comenta

Por Igor Miranda
Em 14/03/22

Estaria o hip hop, considerando suas diversas ramificações nos dias de hoje, soando mais pesado que o rock? O vocalista e guitarrista da banda Scalene, Gustavo Bertoni, apresentou algumas reflexões interessantes sobre o assunto.

Foto: Wilmore Oliveira
Foto: Wilmore Oliveira

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As declarações foram dadas em resposta ao site IgorMiranda.com.br durante entrevista coletiva para promover o álbum "Labirinto". O quinto trabalho de estúdio da banda mantém o stoner rock como influência principal, mas recorre a elementos do hip hop (especialmente trip hop) e synthwave para a construção de seu conceito musical.

Perguntado se sente que o hip hop por vezes soa mais pesado que o rock na atualidade, Gustavo declarou inicialmente: "O rock às vezes cai em algumas convenções, algumas limitações de frequência, que foram mudando com o tempo. Hoje todos têm acesso a fones melhores, às vezes com mais graves. O trap e o eletrônico dominaram o mercado nos últimos anos e chegam com frequências mais graves, às vezes com um alcance maior, do grave até o mais agudo, porque podem utilizar elementos eletrônicos".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ciente disso, o frontman do Scalene disse que sua banda teve "essa preocupação de fazer ‘Labirinto’ soar grande, pesado e grave". "Usamos mais sintetizadores e muitos subs. Pegávamos sintetizadores que já eram graves, fazíamos uma oitava para baixo e deixávamos só aquele ‘bafo’. Talvez nem seja ouvido em alguns fones, mas a pressão certamente estará ao vivo e em bons fones", disse.

A visão de uma jovem produtora

Gustavo Bertoni ainda destacou como a colaboração de Vivian Kuczynski foi importante para chegar ao som de "Labirinto". Vinda de outra geração, a produtora trabalhou na pós-produção do álbum – e mesmo tendo influências mais contemporâneas, não tão ligadas ao rock, foi decisiva na busca por uma pegada mais pesada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Tivemos a ajuda da Vivian, o que é muito interessante, pois é uma produtora mulher, muito jovem, acho que tem 18 anos. Foi muito legal. Sentíamos que faltava algo no álbum, sobre peso, e a trouxemos. É legal ver uma pessoa de outra geração que escuta o rock pesado e fala: ‘bah, piá, mas cadê o grave?’. Quando ela falou isso, decidimos trabalhar nisso e demos uma encorpada maneira no som", contou.

Outros trechos da entrevista podem ser conferidos em IgorMiranda.com.br. O álbum pode ser ouvido em todas as plataformas digitais. O player abaixo redireciona ao Spotify.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.