Matérias Mais Lidas

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemCinco curiosidades sobre "The Sick, The Dying... And The Dead!", do Megadeth

imagemEric Clapton comenta a lenda do pacto com o diabo feito por Robert Johnson

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1984 é um ano vital para o metal

imagemBob Dylan explica a diferença entre suas composições e as de Paul McCartney

imagemQuantos discos o Guns N' Roses vendeu no Brasil e no mundo? Veja os números

imagemKiss: Tommy Thayer responde se Gene Simmons e Paul Stanley se dão bem

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemCadáveres, sangue e girombas: a história da capa de "Reign In Blood", do Slayer

imagemNey Matogrosso relembra como foi abrir o Rock in Rio de 1985

imagemO rock está morto? Alice Cooper responde Gene Simmons: "Não acredito!"

imagemComo o clássico "Angel Dust" fez o guitarrista Jim Martin sair do Faith No More


Sabaton: A resposta de Joakim Brodén para quem acusa banda de apologia ao nazismo

Por Gustavo Maiato
Em 04/03/22

Quase toda a discografia do Sabaton é composta por músicas sobre história militar. Dessa forma, é comum a banda abordar pontos de vista diferentes ao longo das composições. Um exemplo é a música "Cliffs of Gallipoli", que fala de uma vitória dos turcos, enquanto a música "Winged Hussars" é sobre uma derrota do mesmo povo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nesse sentido, o Sabaton já fez músicas falando sobre os feitos da Alemanha de Adolf Hitler, mas existe um contexto de apenas contar a história, sem entrar em questões políticas ou de mérito. Em músicas como "Rise of Evil", por exemplo, a letra fala sobre a ascensão do nazismo. Mas como será que a banda se defende das acusações de que fazem apologia a essa corrente política?

O assunto foi comentado por Joakim Brodén, vocalista da banda, durante uma coletiva de imprensa organizada pela Nuclear Blast e com trechos publicados no site do jornalista musical Gustavo Maiato. Confira abaixo a resposta do músico.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Muitos jornalistas de rock e metal e até mesmo fãs sabem que nós falamos sobre guerra. Mas conforme crescemos enquanto banda, muitas pessoas de fora desse círculo acabam nos descobrindo. Praticamente em todas nossas músicas, se você pegar um trecho fora de contexto, pode ser interpretado errado! Se você tocar ‘Rise of Evil’, por exemplo, tem um verso que diz ‘O Reich vai se erguer!’. Você pode achar estranho isso! Então, todos os dias enfrentamos essas críticas. Tradicionalmente, músicas sempre entregam mensagens. As pessoas procuram por mensagens. No caso de filmes, sempre foi tranquilo contar histórias sem ter essa mensagem por trás. Por exemplo, ninguém diz que o Steven Spielberg é nazista por ter feito o filme ‘A Lista de Schindler’! (risos)", refletiu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira abaixo outros trechos da mesma entrevista.

Significado da tatuagem de Joakim Brodén

"Eu tenho apenas uma tatuagem, que começa na costela e vai pelo braço todo. A história é engraçada, porque não tem nenhum grande significado por trás! Ela foi feita pelo mesmo cara que desenhou o logo do Sabaton. Um amigo meu de infância. Ele tinha acabado de virar tatuador quando fez essa tatuagem em mim. Isso foi em 2008. Disse como queria o estilo e ele falou que faria de graça, mas eu não poderia opinar sobre como seria a tatuagem! Então ele fez naquele estilo free hand. Ele não colocou o desenho em um papel antes, foi direto no meu braço!".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por que o Sabaton não tem tecladista?

"Nós tínhamos um tecladista, que era o Daniel Myhr, mas nós nos separamos em 2012. Ele disse que pensou em continuar conosco, mas depois refletiu e achou que seria muito puxado. Ele resolveu continuar no mundo da música, mas não tocando tanto quanto a gente. Ficamos sem escolha. Então, veio o álbum ‘Carolus Rex’ e tinha muitas orquestrações que nem se tivéssemos um tecladista, não daria para reproduzir isso ao vivo. Nos discos mais recentes, nem se tivéssemos dois tecladistas não ia rolar. Não seria vantajoso, até porque precisamos programar os vídeos que passam no telão dos shows com uma trilha de click. Precisamos programar também a pirotecnia. Isso tudo precisa ser cronometrado. A grande vantagem de ter uma banda em que todos tocam ao vivo é não precisar seguir o click. Você pode improvisar, mas agora, mesmo que tivéssemos um tecladista, ainda estaríamos presos ao click! (risos)".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mulher na guerra pode?

"Nossa nova música 'Lady of the Dark' é sobre uma mulher. O fato de um personagem ser homem ou mulher não é o fator decisivo. O que analisamos é se seus feitos em combate são interessantes. Se for interessante e acontecer de essa pessoa ser uma mulher, isso é algo mais legal ainda, porque é algo mais único e diferente. É inesperado".

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Heavy Sword: O Power Metal morreu? (vídeo)

Crypta e Sabaton no episódio 36 do podcast Papo Metal


Sobre Gustavo Maiato

Jornalista, fotógrafo de shows, youtuber e escritor. Ama todos os subgêneros do rock e do heavy metal na mesma medida que ama escrever sobre isso.

Mais matérias de Gustavo Maiato.