RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemSite chileno cita data do Iron Maiden no país e medalhões como possíveis bandas de abertura

imagemZakk Wylde tira o corpo fora ao ser questionado sobre cancelamento de shows do Pantera

imagemRamones: C.J. conta que Johnny se recusou a visitar Joey em seu leito de morte

imagemA inesperada opinião de Bell Marques (ex-Chiclete com Banana) sobre o rock progressivo

imagemAngra anuncia sua turnê "The Best Of 30 Years" com setlist renovado

imagemA icônica reportagem de Glória Maria em que Raul Seixas disse que foi atropelado por onda

imagemO clássico da banda Evanescence que a vocalista Amy Lee odiava

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemOzzy Osbourne aparece em público pela primeira vez após anunciar aposentadoria das turnês

imagemO dia que João Gordo xingou Ayrton Senna por piloto se recusar a dar entrevista a ele

imagemA inesperada banda brasileira que não sai dos ouvidos de Jeff Scott Soto

imagemManowar no Brasil? Banda posta bandeira brasileira e fãs ficam empolgados

imagemMustaine tentou fazer hit radiofônico e acabou escrevendo a "música mais idiota" do Megadeth


Stamp

Joe Bonamassa: "Jimmy Page tem a sonoridade mais difícil de copiar"

Por André Garcia
Postado em 28 de novembro de 2022

Ao lado de John Mayer, Joe Bonamassa é um dos grandes expoentes do blues do seculo XXI, tipo como sucessores de mestres como Eric Clapton. E não é para menos, afinal de contas, aos 12 anos Bonamassa abriu show para ninguém menos que B.B. King!

Foto: Sundragon - Redes Sociais Jimmy Page
Foto: Sundragon - Redes Sociais Jimmy Page

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em vídeo disponível no YouTube, ele falou sobre aquele que tem como uma de suas maiores influências — o fundador e líder do Led Zeppelin, Jimmy Page.

"Page provavelmente tem a sonoridade mais difícil de copiar. [Quando toca] ele tem aqueles borrões malucos e... sabe, certas correntes dizem que ele não é um guitarrista muito preciso, o que eu discordo. Ele é intrinsecamente muito consistente, então não é questão de precisão, e sim a forma como ele toca. Uma das coisas mais difíceis é emular aquelas idiossincrasias no jeito como ele toca. E eu nem vou me dar ao trabalho de tentar fazer isso na internet [risos]."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se naquela ocasião Joe não quis se arriscar a tocar Led Zeppelin, sobre o palco ele já o fez, tocando uma das faixas mais obscuras do álbum de estreia de Page e companhia, "How Many More Times". Confira abaixo.

Led Zeppelin

Após a separação do Yardbirds em 1968, coube ao guitarrista Jimmy Page cumprir o resto da agenda de shows acompanhado de outros músicos sob o nome The New Yardbirds. Os escolhidos para a missão foram Robert Plant, John Paul Jones e John Bonham, e o resultado ficou tão bom que foi unânime a decisão de dar continuidade àquilo como Led Zeppelin.

Bastaram seus dois primeiros álbuns para que se tornasse uma das maiores bandas do planeta. Seu grande trunfo foi um blues não só pesado como acrescido de psicodelia, experimentações sonoras e referências musicais das mais diversas. Após chegar à estratosfera com "Led Zeppelin IV" e hits como "Stairway to Heaven", nos trabalhos seguintes embarcou em uma sonoridade mais experimental e progressiva, usando e abusando de elementos de estúdio. Fase essa que chegou ao auge no álbum duplo "Physical Graffiti" (1975).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A partir dali, por outro lado, a banda começou a sofrer com os desgastes entre seus integrantes. Para piorar, Robert Plant passou por problemas de saúde e tragédias pessoais, como a morte de seu filho Karac, de apenas cinco anos. E isso ao mesmo tempo que Jimmy Page, conforme afundava no alcoolismo, não conseguia mais repetir ao vivo as performances do começo da década.

A história do Led Zeppelin foi repentina e tragicamente encerrada em 1980 com a morte do baterista John Bonham, após ingerir dezenas de doses de whisky. Apesar de reuniões esporádicas com bateristas como Phil Collins e Jason Bonham — filho de Bonzo — jamais produziu novo material.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Exilio Angel

Guitarra: Pentatônica a lá Steve Vai, Petrucci, Steve Morse, Edu Ardanuy, Bonamassa, etc

Joe Bonamassa: Uma impressionante coleção de guitarras e amps


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre André Garcia

Sou redator e tradutor freelancer e escritor, autor do livro de contos Liber IMP. Ouço rock desde pequeno, leio coisas sobre bandas desde sempre e escrevo sobre ela já tem anos. Cresci como fã de Iron Maiden e paladino do rock, mas já me tratei. Hoje sou fã de nomes como Beatles, David Bowie, The Cure, Kraftwerk e Velvet Underground, e de cenas como a Londres psicodélica, a Nova Iorque proto-punk e a Manchester pós-punk. Escrevo notas e notícias rápidas para o Whiplash.Net visando compartilhar conteúdo relevante sobre música e cultura pop.
Mais matérias de André Garcia.