Cannibal Corpse: site elege os cinco melhores álbuns

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Francisco Silva Júnior, Fonte: About.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O CANNIBAL CORPSE é uma das poucas bandas de death metal que recebeu atenção da grande mídia e é conhecida fora do meio metálico. Eles levantaram a ira do candidato presidencial republicano Bob Dole, foram proibidos de tocar músicas mais antigas na Alemanha, entraram nas paradas da Billboard em meados da década de 1990 e fizeram uma aparição no filme de Jim Carrey "Ace Ventura - Um Detetive Diferente". Mais importante do que toda a badalação do mainstream é a sua música. A banda é talvez a mais influente, a que mais vende e a mais antiga banda de death metal (embora alguns irão dizer que é o DEICIDE). Aqui estão os seus cinco melhores álbuns, segundo o site About.com.

3108 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa5000 acessosMetalcore: os dez trabalhos essenciais do estilo

1. The Bleeding (1994)


O último álbum do CANNIBAL CORPSE com o vocalista Chris Barnes (sem contar as gravações prévias do álbum “Created To Kill”, mais tarde renomeado "Vile") não tem a técnica apurada dos seus álbuns sucessores, mas ainda assim é o seu melhor. É mais lento e tem mais groove do que os seus álbuns anteriores, mas as músicas são muito melhores. Três das músicas: "Staring Through The Eyes of the Dead", "F—ed With a Knife" e "Stripped, Raped and Strangled" tem sido tocadas nos shows desde 1994. Barnes oferece o seu melhor desempenho vocal e lírico de sua longa carreira no death metal. Neste álbum, Jack Owen e Rob Barrett (substituindo o guitarrista original Bob Rusay) despejam alguns dos mais memoráveis riffs do death metal dos anos 90. É o melhor do CANNIBAL CORPSE e um clássico do death metal.

2. Kill (2006)


A mudança do CANNIBAL CORPSE para o death metal técnico se iniciou a sério quando George "Corpsegrinder" Fisher entrou para a banda e culminou com este álbum. O baixista Alex Webster durante vários anos foi perguntado sobre a tão bem conhecida mestria musical, letras e capas de álbuns da banda. Em "Kill", as letras e as artes são deixadas de lado. A música é a fonte de toda a carnificina aqui – principalmente em músicas como "Make Them Suffer". "Kill" foi o primeiro álbum da banda produzido pelo guitarrista da banda HATE ETERNAL Erik Rutan, que também trabalhou no "Evisceration Plague".

3. Tomb of the Mutilated (1992)


Este álbum tem seguido toda a carreira do CANNIBAL CORPSE graças à arte de sua capa muitas vezes censurada e os títulos macabros de suas músicas. A banda ainda estava aprendendo o seu ofício, por isso algumas das músicas soam confusas e repetitivas. Mas este é o álbum mais famoso da banda e contém a música que é sua marca registrada "Hammer Smashed Face", isto garante esta posição.

4. Gallery of Suicide (1998)


O CANNIBAL CORPSE teve avanços realmente criativos no final dos anos 1990. Este é o segundo álbum com George Corpsegrinder Fisher na banda, e o primeiro com o guitarrista Pat O'Brien. O álbum foi um pouco controverso devido a direção mais experimental em músicas como "Blood Drenched Execution" e "Gallery of Suicide". A entrega de Fisher é implacável e O'Brien já chega acrescentando profundidade. Este álbum contém o destaque "From Skin To Liquid".

5. Gore Obsessed (2002)


Um grande salto na evolução técnica do CANNIBAL CORPSE, "Gore Obsessed" inclui músicas como "Pit Of Zombies" e "Hatchet To The Head". Álbuns anteriores como "Butchered At Birth" e "Eaten Back To Life" receberem mais atenção do que este álbum, uma jóia esquecida no catálogo da banda.

Os responsáveis são citados no texto. Não culpe os editores. :-)

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

3108 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Cannibal Corpse"

World of WarcarftWorld of Warcarft
Vocalista do Cannibal Corpse é fã do jogo

Metal HammerMetal Hammer
As melhores músicas da história do Death Metal

Jim CarreyJim Carrey
Batendo cabeça ao som de Cannibal Corpse

0 acessosTodas as matérias da seção Maiores e Melhores0 acessosTodas as matérias sobre "Cannibal Corpse"

MetalcoreMetalcore
Os trabalhos essenciais do estilo segundo About.com

SlipknotSlipknot
"Para cada Mustaine falando merda há um Hetfield"

TatuagensTatuagens
Rabiscos horríveis com temática roqueira parte 1

5000 acessosAlfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de Metal5000 acessosMax Cavalera: A opinião de Lemmy, Kiko Loureiro, Vinnie Paul e outros5000 acessosOzzy Osbourne: "Eu detesto a expressão Heavy Metal!"5000 acessosPaul Stanley: não é peruca, é Implante Capilar4388 acessosGuitarra: Palhetada alternada - Afinal, qual o mistério?5000 acessosConfissões de uma groupie - a autobiografia de Pamela Miller

Sobre Francisco Silva Júnior

Francisco nasceu e mora em Natal/RN. Escuta rock desde 1996, quando ouviu o disco “Dois” da Legião Urbana. A partir daí, não parou mais. Ouvia bastante Nirvana, Pearl Jam, Alice In Chains, Silverchair e outras, quando mais jovem. É engenheiro de computação e trabalha como professor do serviço público federal. Atualmente, dedica algumas horas de seu tempo como vocalista e guitarrista de uma banda. Curte todos os estilos e sub-estilos do rock e do metal, mas hoje em dia, tem preferência por jovens bandas britânicas como Oasis, Radiohead, Muse, Keane e Arctic Monkeys.

Mais matérias de Francisco Silva Júnior no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online