Dimmu Borgir: Silenoz escolhe músicas para o Halloween

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por F. C., Fonte: shockhound.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O Halloween e o rock n' roll foram feitos um para o outro. Embora o feriado seja comemorado nos Estados Unidos desde a década de 1840, foi necessário o advento da era do rock para que fosse produzida uma música correspondente à mais assustadora noite do ano, dedicada à escuridão, loucura e à mais pura diversão.

5000 acessosRock/Metal: 7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 25000 acessosAlice In Chains: seria essa a última foto de Staley com vida?


Então, ao invés de fazermos nossas próprias listas para a festa de Halloween, pensamos em ir direto aos especialistas - as pessoas que fazem a música - e pedir a eles para compilar a trilha sonora definitiva. Alguns dos artistas fizeram a gentileza de fornecer os seus comentários junto com suas escolhas, então continue a ler para saber quais músicas realmente acendem o seu espírito de Halloween!"

Abaixo a lista elaborada pelo guitarrista Silenoz, do DIMMU BORGIR.

SLAYER — “Evil Has No Boundaries” (“Live Undead”)

"Vamos começar com talvez um dos temas mais óbvios. No entanto, esta versão da música é nada menos que impressionante. É tão bruta e agressiva, além da voz de Tom soar como a de um maníaco! Que grande maneira de começar a festa.

RAMONES — “Pet Semetary”

"Uma faixa que tem um significado pessoal, pois traz de volta minhas lembranças quando era uma criança e tive que enterrar o nosso cão no quintal. Eu deveria ter uns 9 anos de idade e ainda fiz a cruz para colocá-la em cima da sepultura. Embora esta canção tenha surgido mais tarde, ela apenas me faz lembrar do fato".

GORGUTS — “Disincarnated”

"Você não pode ter uma boa seleção de músicas para o Halloween sem adicionar o death metal, pode? A faixa cativante é de uma banda que nunca teve o reconhecimento que merecia. Acho que existiam muitas bandas de death metal naquela época... hein? Sem esquecer o destaque da arte da capa!"

CANNIBAL CORPSE — “Compelled To Lacerate”

"Mais sangue e tripas, mas desta vez pelos precursores que me vêm à mente quando penso na expressão. Esta música é como ser espancado até a morte, uma morte lenta, mas com um rítmo constante. Mais carne na grelha, muito obrigado!"

ALICE IN CHAINS — “Down In A Hole”

"Uma grande faixa, de uma grande, grande banda! Sem mencionar os vocais e as letras que Layne Staley escreveu, uma de minhas influências quando se trata de palavras.".

CANDLEMASS — “Solitude”

"Como fã do Candlemass no início da carreira, este ainda se destaca como um dos melhores de sua história. Um pouco irregular em torno de sua elaboração, talvez, mas os vocais deste álbum são tão subestimados. Este, como a maioria de seu catálogo, convida você para as noites frias e chuvosas, quando estamos falando sobre o outono".

KING DIAMOND — “Dressed In White”

"Talvez a mais obscura canção do King, eu não sei, mas esta certamente é especial. Assustadora e escura e ainda conta com um riff de abertura quase "feliz". Você não pode excluir King Diamond de qualquer lista de Halloween, ponto final. Do 'Fatal Portrait', um dos meus discos preferidos de todos os tempos!".

BAD RELIGION — “21st Century”

"Bem, sendo um skatista das antigas eu meio que tenho que incluir alguma coisa daquela época também. Esta era bastante tocada enquanto andava na rampa feita no celeiro da fazenda que eu cresci. Tínhamos nossa própria pista de skate, o que era o ideal. Um monte de hematomas e dores, por vezes algumas fraturas. Muitos ossos quebrados são devidos a esta banda!"

ALICE COOPER — "He's Back (The Man Behind The Mask)"

"Quando consegui este álbum em 86 eu fiquei realmente com medo. Eu acreditava que Alice realmente era o que parecia ser. Lembro-me de ter pesadelos ao olhar fotos de Alice nas revistas. E, por que ele se chamava Alice, quando ele era claramente um homem? Eu me perguntei sobre isso por um longo tempo".

MAYHEM — “De Mysteriis Dom Sathanas”

"O álbum mais inovador e importante na história do Black Metal norueguês - e do mundo inteiro, ouso dizer. Ele definitivamente estabeleceu os parâmetros, e muito altos, por sinal. A faixa-título fala por si mesma. Primeiro consegui uma cópia com sonoridade muito ruim sem os vocais depois de ouvir as fitas do ensaio das músicas por anos. Naquela época eu não sabia que iria acabar colocando os vocais nele, porém mais tarde eu descobri que nenhum outro senão Átila gravaria sua voz nele. Como um grande fã do Tormentor, antiga banda do Attila, eu fiquei em êxtase ao ouvir a notícia. Mal sabia eu que a coisa ficaria ainda melhor do que eu imaginava".

GEHENNA — “Witch is Born”

"Clássico Black Metal norueguês, embora um pouco mais voltado para o lado melódico. Uma música envolvente e obscura, com teclados e uma atmosfera assustadora. Old school e orgânico. Esta faixa e o álbum é especial e deveria estar na coleção de todos que são moderadamente interessados na história do Black Metal".

Para conferir a lista de outros artistas (em inglês), basta acessar este link.

Os responsáveis são citados no texto. Não culpe os editores. :-)

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 31 de outubro de 2014
Post de 01 de novembro de 2015
Post de 31 de outubro de 2016

Rock e MetalRock e Metal
7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 2

861 acessosDimmu Borgir: Ainda soando atual após 16 anos657 acessosDimmu Borgir: ao vivo com orquestra e coral de vozes497 acessosEm 30/05/1997: Dimmu Borgir lança o álbum Enthrone Darkness Triumphant0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dimmu Borgir"

Igreja UniversalIgreja Universal
"Curando" fã do Dimmu Borgir?

Musos do Rock e Heavy MetalMusos do Rock e Heavy Metal
Agora é a vez das garotas!

Dimmu BorgirDimmu Borgir
Silenoz fala sobre religião e individualidade

0 acessosTodas as matérias da seção Maiores e Melhores0 acessosTodas as matérias sobre "Halloween"0 acessosTodas as matérias sobre "Dimmu Borgir"

Alice In ChainsAlice In Chains
Publicada a última foto de Staley com vida?

Sebastian BachSebastian Bach
Descrevendo o horror de urinar com Phil Anselmo

Iron MaidenIron Maiden
A fotografia estranha de "The Final Frontier"

5000 acessosGuitarristas: os sete mais influentes de todos os tempos5000 acessosAs regras da NWOBHM5000 acessosMetalhead: as mulheres mais sexys do Heavy Metal4586 acessosJames Hetfield: ele se mudou da Bay Area para poder caçar em paz5000 acessosIdioma: bandas que já cantaram em sua língua natal5000 acessosLed Zeppelin: como seria o nono álbum da banda? Jimmy Page conta

Sobre F. C.

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online