Weird Al Yankovic: veja dez paródias do rei da música cômica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes
Enviar Correções  

"WEIRD AL" YANKOVIC não é muito popular no Brasil, mas é uma lenda do humor nos Estados Unidos, onde já teve um programa de televisão, atuou em um filme e hoje comanda um programa de entrevistas falsas no YouTube. Mas o que realmente o fez famoso foi a música.

publicidade

"WEIRD AL" tem tudo o que um artista consagrado merece: prêmios Grammy, singles nas paradas da Billboard, discos de ouro, turnês e milhões de cópias vendidas. E ele conquistou tudo isso brincando com o trabalho dos outros.

publicidade

Explicando melhor: "WEIRD AL" fez fama parodiando músicas de outros artistas de diversas vertentes musicais (indo de MICHAEL JACKSON a NIRVANA), apesar de também contar com diversos exemplos de músicas originais, todas com altas doses de humor.

As músicas de "WEIRD AL" podem cair em três categorias diferentes: as paródias diretas, quando ele faz um cover de algum trabalho de outro artista e altera a letra para que ela adquira um tom cômico; as paródias genéricas, que satirizam um estilo musical ou uma banda sem usar uma canção específica; e as músicas originais, escritas por ele e sempre com muito humor.

publicidade

É interessante notar que "WEIRD AL" sempre pede a autorização dos artistas antes de parodiá-los (desde 1996, ele faz isso pessoalmente), ainda que não haja nenhuma lei que o obrigue a fazê-lo.

Abaixo, segue uma lista com dez exemplos de paródias. Note que a lista foi montada na ordem alfabética das músicas. Como este é um site de rock/metal, apenas músicas destes gêneros e seus derivados foram selecionadas, mas "WEIRD AL" já trabalhou com praticamente todos os estilos musicais, e vale muito a pena conferir o resto de sua discografia.

publicidade

1 - Bedrock Anthem

Uma paródia dupla dos RED HOT CHILI PEPPERS: o início da música satiriza "Under the Bridge", e o resto parodia "Give it Away", dois grandes hits da banda californiana. A letra agradará aos que passaram a infância assistindo a Os Flintstones, pois o cantor expressa nela o desejo de viver em Bedrock. O vídeo, que intercala imagens do desenho, também parodia os clipes originais das duas músicas, e foi gravado no mesmo set delas. "Bedrock Anthem" foi um raro caso de uma paródia de "WEIRD AL" que não foi bem recebida pelo artista original: O baixista do RHCP, FLEA, afirmou que esperava mais da paródia, embora ele aprecie o trabalho de "WEIRD AL".

publicidade

publicidade

2 - Canadian Idiot

Mais uma paródia direta, desta vez do hit do GREEN DAY. Em vez de criticar o povo americano, contudo, "WEIRD AL" brinca com a imagem estereotipada que os EUA formaram sobre os canadenses. Durante as execuções da música na turnê do Straight Outta Lynwood, álbum onde lançou a paródia, "WEIRD AL" se vestiu do mesmo jeito que BILLIE JOE ARMSTRONG (guitarrista e vocalista do quarteto punk) se vestia nas fotos, clipes e shows associados ao álbum American Idiot: Com camisa preta e gravata vermelha. BILLIE JOE afirmou que achou a versão engraçada.

publicidade

3 - CNR

Paródia dos THE WHITE STRIPES, composta em 2009, quando eles ainda estavam juntos. Saiu em um EP no mesmo ano, e foi lançada novamente em 2011 no seu mais recente álbum, Alpocalypse, depois que a dupla já havia anunciado o seu fim. Na letra, "WEIRD AL" lista uma série de supostos e incríveis feitos do finado ator norte-americano Charles Nelson Reilly, no mesmo estilo que os populares Chuck Norris Facts.

4 - Generic blues

Um exemplo de paródia genérica. Aqui, "WEIRD AL" satiriza o blues rock, na letra e no ritmo. A canção conseguiu algo que talvez nem o próprio WEIRD previa: foi citada por B.B. KING, o Rei do Blues, como uma de suas dez canções de blues favoritas.

5 - The Hot Rocks Polka

As "Polkas Medleys" de "WEIRD AL" constituem uma quarta e pequena categoria de músicas do artista. Nelas, ele reúne pequenos trechos de vários hits e emenda uns nos outros, criando um medley, que é tocado sempre de maneira que se pareça com uma polka, um gênero tcheco de música que se popularizou no leste e centro europeu. Como este é um site de rock/metal, a polka escolhida foi esta, que reúne apenas músicas dos ROLLING STONES. Mas WEIRD já gravou outras polkas misturando vários estilos diferentes.

6 - I'll Sue Ya

Os vocais agressivos, os riffs pesados e o cantar meio hip-hop não deixam dúvida: RAGE AGAINST THE MACHINE é o alvo da piada aqui. Na verdade, é possível reconhecer algumas músicas específicas, como "Bombtrack" (no refrão) e "Killing in the Name" (no final). Na letra, um cidadão revoltado ameaça processar várias empresas por problemas que não poderiam ser normalmente associados a elas (ex: "Eu vou processar a Panasonic, eles nunca me disseram que eu não deveria usar o micro-ondas deles para secar o meu gato"). Alguns dos processos são baseados em fatos reais. O caso em que ele ameaça processar o Starbucks por ter derramado Frappuccino gelado no colo é uma referência ao famoso caso em que Stella Liebeck processou o McDonald's por ter derramado café quente no colo e ter sofrido queimaduras - ela venceu a causa, que ganhou projeção internacional.

7 - "I Love Rocky Road"

Uma de sua primeiras paródias, apareceu em seu primeiro álbum e conquistou a autora original da música, JOAN JETT. Original entre aspas, já que os primeiros a fazerem a canção ("I Love Rock 'n' Roll") foram os rapazes da banda britânica ARROWS, em 1975, embora tenha sido JOAN a responsável por popularizá-la. Aqui, "WEIRD AL" encarna um sujeito que tem uma paixão incontrolável por sorvetes sabor "Rocky Road" - um sabor de chocolate popular na América Anglo-Saxônica. Note como os figurinos e os ambientes do vídeo não deixam dúvidas quanto ao fato de ele ter sido gravado nos anos 80.

8 - Ringtone

Os fãs do QUEEN não demorarão a perceber que esta música satiriza o estilo do quarteto londrino. Com o cantar "alegre" característico de FREDDIE MERCURY, "WEIRD AL" dá voz a um grupo de pessoas que lamentam terem comprado um determinado toque de celular que estragou suas vidas.

9 - Smells Like Nirvana

Uma paródia direta de "Smells Like Teen Spirit", mas que também satiriza o próprio grunge. É uma das mais marcantes, famosas e bem-sucedidas músicas de sua carreira, pois ela veio em um momento em que WEIRD se recuperava do fracasso comercial de UHF, filme que escreveu e no qual atuou. Pegando carona no crescente sucesso do grunge, o humorista fez esta hilária versão de "Smell Likes Teen Spirit", maior hit do NIRVANA e um hino do grunge e dos anos 90. O vídeo também parodia o clipe original do trio de Washington, e "WEIRD AL" foi ousado o suficiente para usar o mesmo set e até alguns dos atores originais. Os membros do NIRVANA costumavam dizer que foi com esta paródia que eles perceberam que haviam "dado certo" como uma banda. Off the Deep End, o álbum que contém a música, parodia os reis do grunge também em seu encarte, no CD e na capa, como pode ser visto no topo da matéria.

10 - Theme from Rocky XIII

Paródia de "Eye of the Tiger", clássico do Survivor imortalizado no filme Rocky III. O nome brinca com o fato da série Rocky ter vários filmes, e a letra até dialoga com o filme: Num futuro alternativo do personagem principal, "WEIRD AL" o mostra aposentado das lutas e administrando um mercado, onde as peças de salsichas de fígado viram seus novos sacos de pancadas.

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Weird Al Yankovic: veja dez paródias do rei da música cômicaWeird Al Yankovic
Veja dez paródias do rei da música cômica


Tamanho é documento?: os Rock Stars mais altos e baixosTamanho é documento?
Os Rock Stars mais altos e baixos

New York Times: os 100 melhores covers de todos os temposNew York Times
Os 100 melhores covers de todos os tempos


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin