Attomica: Marcelo Souza fala sobre a banda e carreira solo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Rezende, Fonte: Entrevista com Marcelo Souza, Press-Release
Enviar correções  |  Ver Acessos

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Caríssimos leitores, ao ler a entrevista exclusiva com o guitarrista MARCELO SOUZA, será possível perceber que o cenário do metal nacional está cada vez mais ativo e conta com exímios músicos. O ATTOMICA é uma banda brasileira, tradicionalíssima, que representa o estilo thrash metal com qualidade e destreza. Nosso entrevistado, por sua vez, demonstra cada vez mais ao longo do tempo suas habilidades e conhecimentos no mundo das 6 cordas passeando por diversos estilos musicais, desde o erudito até o metal.

Rockstars: as esposas mais lindas do rock - 1ª parteHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1992

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Segue abaixo a entrevista na íntegra:

Como foi seu início no mundo da música? Quais guitarristas mais te influenciaram?

"Eu comecei a tocar com 12 anos de idade, comprei meu violão com o primeiro salário do meu primeiro emprego e era autodidata, aliás, tive um incentivo de um tio que já tocava e meu deu algumas orientações na época. Aprendi alguns acordes, algumas músicas bem simples e logo percebi que aquilo era o que eu queria fazer. Tocava praticamente o dia todo, de ouvido mesmo, e as vezes pegava umas dicas com amigos. Depois de 2 anos comprei minha primeira guitarra, eram tempos difíceis, pois nos anos 90 existia certa precariedade em relação à qualidade de instrumentos e material didático musical e eu não tinha grana para bancar um bom professor. Aos 14 anos montei minha primeira banda e daí em diante não parei mais, toquei estilos diferentes, trabalhei como arranjador em um estúdio e fui me profissionalizando, fiz conservatório de violão erudito (sempre tive paixão pela Música Clássica), e me formei Bacharel em guitarra pela Faculdade Santa Cecília (FASC) em 2005 e daí pra frente trabalhei com estilos musicais diferentes, porém priorizando o Metal que é o estilo que me levou a tocar guitarra! Os guitarristas que mais me influenciaram foram: RITCHIE BLACKMORE, YNGWIE MALMSTEEN, EDDIE VAN HALEN, STEVE VAI E JOHN PETRUCCI."

Ao ingressar no ATTOMICA, quais eram suas expectativas? Como foi o retorno do público com relação à incentivo e recepção na banda?

"Entrei no ATTOMICA em meio a algumas mudanças significativas em relação à formação, pois houve uma reestruturação em 2014. Fui muito bem recebido pelos fãs da banda, que deram-me muita força nesta nova fase. Quem conhece a história do ATTOMICA mais de perto sabe que houve muitas adversidades, que foram superadas com muita luta e determinação junto com os fãs e isso foi essencial para que chegássemos até aqui com energia total!"

Você já era fã da banda ATTOMICA antes de tornar-se um integrante?

"Conheci o ATTOMICA em 1991 quando tinha começado a tocar violão. Um primo meu, na época, gravou algumas músicas numa fita cassete contendo SLAYER , NUCLEAR ASSAULT , IRON MAIDEN , BLACK SABBATH e ATTOMICA. Curti demais e achava que era uma banda gringa (risos), só depois descobri que era da minha região e que era um dos nomes mais importantes do Metal Nacional, um grande orgulho."

Quais são seus planos para o próximo ano com a banda?

"Acabamos de gravar o álbum novo intitulado "The Trick" que está pesado, técnico e com elementos diferenciados em relação aos discos anteriores, porém sem perder a essência do Thrash Metal. As letras e ideias do ANDRÉ ROD (Vocal / Baixo), que é fundador da banda, foram muito importantes pra manter esse equilíbrio. Pretendemos, após lançar esse disco, fazer shows para essa galera que, assim como nós, está ansiosa! Os shows recentes mostram que estamos no caminho certo e só temos a agradecer o apoio que temos recebido."

Fale-me um pouco sobre a sua carreira solo. Você pretende dar sequência ao trabalho autoral?

"Tenho um álbum instrumental chamado "Circle of Fire", que reúne músicas com influências de Música Erudita, Blues, Fusion e Rock Progressivo. Esse disco é uma síntese do que ouvi durante todos esses anos e naturalmente decidi gravar, aliás tem rendido muitos bons frutos como: parcerias com grandes marcas no meio musical; convites pra eventos importantes que tenho participado como, Feiras de Música e abertura de workshops do GUTHRIE GOVAN e MARTY FRIEDMAN no Brasil; além de participações com grandes guitarristas nacionais como EDU ARDANUY, FAÍSKA, MARCINHO EIRAS e KIKO LOUREIRO. Já tenho novas composições que pretendo gravar só em 2018, pois atualmente estou com a agenda cheia (aulas e shows) e, se tudo der certo, teremos novidades deste meu trabalho instrumental o mais breve possível."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O que gostaria de dizer para os fãs do ATTOMICA e para as pessoas que também admiram seu trabalho solo?

"Eu gostaria de agradecer o apoio e carinho que tenho recebido ao longo dos anos dos fãs, do ATTOMICA, que por sua vez, tem me dado muita força principalmente nesta nova fase (power trio), do pessoal que comparece nos meus workshops, meus seguidores das redes sociais e aos amantes da guitarra. Todo esse apoio é fundamental! O Ano de 2018 promete! Um abraço galera!(#gratidão)"

Aproveito para agradecer ao MARCELO SOUZA por toda atenção e colaboração. Vale a pena ouvir o material deste fabuloso músico! Valorize cada vez mais as bandas do Metal Nacional, pois em nosso país existem bandas clássicas e bandas novas com potencial e talento gigantescos.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Attomica"


Metal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o SepulturaMetal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura


Rockstars: as esposas mais lindas do rock - 1ª parteRockstars
As esposas mais lindas do rock - 1ª parte

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1992Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1992


Sobre César Rezende

César Rezende. 28 anos. Duque de Caxias - RJ.

Mais matérias de César Rezende no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline